O técnico Wanderley Luxemburgo confirmou ontem que vai assumir o Santos no Campeonato Paulista. Problemas políticos no seu antigo clube, o Palmeiras, fizeram o técnico optar pela mudança.

Luxemburgo condicionava a continuidade de seu trabalho no Palmeiras à permanência de Seraphim Del Grande, vice-presidente do clube, no comando do departamento de futebol.

Del Grande, porém, confirmou ontem que rompeu com o presidente do Palmeiras, Mustafá Contursi, e deixou o comando do futebol (leia texto abaixo).
O técnico vai assinar um contrato de dois anos, recebendo um salário de R$ 100 mil mensais.

Além de comandar o departamento de futebol, Luxemburgo vai supervisionar o futebol amador. Esse era um dos grandes planos de Luxemburgo no Palmeiras, vetado sistematicamente pelo presidente Contursi.

Reunião

A contratação de Luxemburgo foi definida numa reunião ontem à tarde, na sede da Unicór, patrocinadora do Santos.

Participaram do encontro Samir Abdul-Hack, presidente do Santos, Ricardo Duprat, diretor da Unicór, e Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, ministro dos Esportes e “conselheiro” do Santos.

Luxemburgo foi o último a chegar na sede da Unicór, às 14h. Ele estava acompanhado de seu segurança particular, Lafaiete Pietoso.

Antes do início da reunião, foi servido um almoço com comidas árabes e picanha. Os participantes da reunião saíram do prédio da Unicór sem dar entrevistas.