Vitória 2 x 0 Santos

Data: 17/11/2013, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 35ª rodada
Local: Estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador, BA.
Público: 13.738 pagantes
Renda: R$ 152.557,00
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)
Auxiliares: Elan Vieira de Souza e Albino Andrade Albert Junior (ambos do PE).
Cartões amarelos: Kadu (V); Alison, Emerson Palmieri e Bruno Peres (S).
Gols: Dinei (20-1) e Maxi (38-2).

VITÓRIA
Wilson; Ayrton, Victor Ramos, Kadu e Juan; Marcelo (Michel), Luís Cáceres e Escudero; Marquinhos (Danilo Tarracha), Dinei e William Henrique (Maxi Biancucchi).
Técnico: Ney Franco

SANTOS
Aranha; Bruno Peres (Cicinho), Edu Dracena, Gustavo Henrique e Emerson Palmieri; Alison (Willian José), Arouca, Cícero e Montillo; Geuvânio (Gabriel) e Thiago Ribeiro.
Técnico: Claudinei Oliveira



Vitória bate Santos no Barradão e mantém sonho vivo do G-4

O Vitória recebeu o Santos neste domingo, no Barradão, em Salvador, e derrotou o time alvinegro por 2 a 0. Concorrentes diretos na briga pelo G-4 na tabela do Campeonato Brasileiro, a equipe rubro-negra chegou aos 54 pontos e o sexto lugar, e agora está a apenas três pontos do último classificado para a Libertadores, o Grêmio.

Já a equipe do técnico Claudinei Oliveira, que vinha de uma vitória por 3 a 0 contra o Bahia na última quinta-feira, se distanciou ainda mais da zona de classificação e não tem mais chances de ir à Libertadores, permanecendo com 48 pontos e o 10º lugar. Com 72% da posse de bola, os anfitriões entraram em campo visivelmente superiores aos adversários, abrindo o marcador aos 21 minutos com Dinei, que recebeu de Escudero e mandou direto para o fundo das redes do goleiro Aranha.

Com a vantagem, o Vitória manteve o placar até o final da primeira etapa fechando a zaga e bloqueando as tentativas de ataque dos visitantes. Com uma segunda etapa pouco movimentada por parte do Santos, o Vitória pressionou mas só conseguiu ampliar a vantagem aos 38 minutos, com Maximiliano Biancucchi, que recebeu de Juan e selou a conquista que mantém vivo o sonho do time rubro-negro de classificação.

O jogo:

O Santos partiu para cima assim que a bola rolou e chegou com perigo no primeiro minuto da partida. Thiago Ribeiro roubou bola de Ayrton na esquerda e cruzou no segundo poste. Geuvênio apenas escorou para trás e Cícero bateu de primeira à esquerda de Wilson.

A resposta do Vitória saiu aos sete minutos. Juan entortou Bruno Peres na linha de fundo e tocou para William Henrique na grande área. O garoto adiantou demais a bola, mas acabou servindo de garçom para Ayrton chegar batendo. A bola inda desviou na defesa e quase encobriu Aranha. A partir dos 12 minutos, o jogo parecia ter desandado para os donos da casa.

Primeiro o rápido volante Marcelo sentiu lesão na coxa e deu lugar ao experiente Michel. Com o meio de campo mais pesado, os baianos não conseguiram segurar contra-ataque santista e a bola sobrou para Thiago Ribeiro. O camisa 9 entrou na área, deixou dois marcadores no chão e, mesmo com Wilson vendido, isolou.

O Vitória, então, decidiu não brincar com o azar e emplacou seu toque de bola em velocidade para abrir o placar no Barradão. Marquinhos recebeu na ponta direita e virou de trivela para Escudero na grande área. O argentino matou no peito já tirando a marcação de Bruno Peres e apenas rolou para Dinei estufar as redes. No lance seguinte, o centroavante quase ampliou em chute de longe.

Em desvantagem, o Santos passou a correr atrás do prejuízo e por pouco não empatou em finalização colocada de Thiago Ribeiro. Na sequência, Alison tentou cruzar, a bola caiu nas costas de Wilson e o goleiro teve de se esticar para espalmar. E para corrigir as falhas defensivas pela direita, Claudinei Oliveira sacou o amarelado Bruno Peres para a entrada de Cicinho.

Já Ney Franco foi mais uma vez obrigado a mexer no time por lesão. Marquinhos pediu para sair e o técnico lançou Danilo Tarracha na esquerda, com Juan passando a atuar como meia. As mudanças não melhoraram as equipes e o jogo caiu de qualidade significativamente no segundo tempo.

Melhor para o Vitória, que apenas administrava o jogo até ser coroado com o segundo gol. Aranha saiu mal do gol e a bola sobrou na esquerda para Cáceres. O volante inverteu na ponta direita para Maxi Biancucchi, que entrou na vaga de William Henrique. O argentino entortou dois marcadores e soltou balaço no ângulo para desencantar após longo período lesionado e fechar o placar.