Querétaro 0 x 0 Santos

Data: 10/07/2018, terça-feira, 23h20.
Competição: Amistoso
Local: Estádio Corregidora, em Querétaro, México.
Cartões amarelos: Gómez (Q); Dodô e Victor Ferraz (S).
Cartão vermelho: Dodô (S, 41-2).

QUERÉTARO
Tiago Volpi; Andrés Pérez (Paul Uscanga), Hiram Mier, Luis Romo (Milke), Diego Novarretti e Miguel Samudio (Hernández); Jaime Gómez, Erbin Trejo (Arellano) e Daniel Villalva (Everaldo); Matías Brito e Camilo Sanvezzo (Cortizo).
Técnico: Rafael Puente del Rio

SANTOS
Vanderlei (Vladimir); Victor Ferraz, Gustavo Henrique, David Braz (Luiz Felipe) e Dodô; Yuri (Léo Cittadini) (Gabriel Calabres), Diego Pituca e Jean Mota; Copete (Yuri Alberto), Rodrygo (Vitor Bueno) e Eduardo Sasha (Fernando Medeiros).
Técnico: Jair Ventura



Santos empata com o Querétaro em amistoso no México

O Santos empatou com o Querétaro em 0 a 0 no amistoso realizado na noite desta terça-feira, no Estádio Corregidora, no México. Essa foi a segunda das duas partidas da turnê do Peixe. Na primeira, derrota por 1 a 0 para o Monterrey, no último sábado.

O alvinegro foi melhor em boa parte do jogo e poderia ter vencido. O pior momento foi no fim da primeira etapa, quando Dodô chegou a evitar, em cima da linha, gol do atacante brasileiro Sanvezzo.

No segundo tempo, o Santos criou boas chances com Copete e Eduardo Sasha, mas não abriu o placar. O técnico Jair Ventura fez alguns testes e deu minutos para Vladimir, Luiz Felipe, Léo Cittadini, Fernando Medeiros, Gabriel Calabres, Vitor Bueno e Yuri Alberto.

Depois da pausa para a Copa do Mundo na Rússia, o Peixe voltará a campo de forma oficial para enfrentar o Palmeiras, no dia 19, no Pacaembu, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O jogo:

O primeiro tempo foi bem movimentado. O Santos começou melhor, quase marcou com Rodrygo, aos 11, e viu um gol anulado de Copete após falta em rebote de chute de Jean Mota, aos 21.

Depois de resistir à pressão, o Querétaro melhorou e passou a entrar com facilidade na defesa dos visitantes. O goleiro Vanderlei reclamou dos companheiros em várias oportunidades.

A principal chance veio com o brasileiro Sanvezzo, aos 43 minutos. O atacante avançou pela direita, encobriu Vanderlei e Dodô tirou em cima da linha. Os mexicanos pediram o gol.

O técnico Jair Ventura voltou para a segunda etapa com Vladimir na vaga de Vanderlei e Léo Cittadini no lugar de Yuri. Outros testes foram feitos no decorrer dos 45 minutos: Yuri Alberto no Copete, Luiz Felipe no David Braz, Vitor Bueno no Rodrygo, Fernando Medeiros no Eduardo Sasha e Gabriel Calabres no Cittadini.

Depois de muita movimentação no primeiro tempo, o jogo esfriou. O Santos só criou a primeira chance clara aos 16, quando Dodô cruzou rasteiro, Léo Cittadini passou da bola e Copete chutou por cima do travessão. Sete minutos depois, Yuri encontrou Sasha na área, mas o atacante chutou no meio do gol.

O Peixe seguiu melhor, com a posse de bola e perto do gol, mas não foi efetivo e manteve o zero no placar, sem balançar as redes nos dois jogos no México. E aos 39, o Querétaro quase fez. Britos arrancou sozinho e acertou o travessão de Vladimir. Antes do apito final, Dodô foi expulso após cotovelada.

Bastidores – Santos TV:

Jair diz que Santos poderia ter vencido o Querétaro por 5 a 2

O Santos só empatou em 0 a 0 com o Querétaro no amistoso realizado nesta terça-feira, no Estádio Corregidora, no México, mas o técnico Jair Ventura gostou da atuação do Peixe.

Na avaliação do treinador em entrevista coletiva, pelas oportunidades criadas ao longo da partida, o alvinegro poderia ter goleado os mexicanos por 5 a 2.

“Queríamos vencer e fazer gols, mas maior objetivo foi preparação para o Palmeiras, não perdemos jogadores e vejo a falta de gols, mas com controle de jogo. Tivemos cinco ou seis chances de gol e Querétaro teve duas, poderíamos ter perdido. Se todos tivessem feito, seria 5 a 2. Dentro de uma projeção física, foi bom. Vemos como importante esse intercâmbio, trazer a marca gigante. Estava conversando com um mexicano e me contava sobre muitos anos sem um clube brasileiro aqui. Para a gente é gratificante. Apesar de não vencermos, saímos fortes e é secundário por não valer três pontos, mesmo nós sendo muito competitivos. Vimos evolução física, técnica e tática. Fizemos várias mudanças, Fernando (Medeiros) jogou, teve oportunidade, olhamos jogadores mais de perto. E agora é voltar para o grande objetivo, que é o Campeonato Brasileiro e o clássico. Vamos com mais vontade ainda de vencer o Palmeiras”.

O Santos não venceu e nem fez gols na turnê no México, com a derrota por 1 a 0 para o Monterrey, no último sábado, no Estádio BBVA Bancomer, e o empate em 0 a 0 com o Querétaro nesta terça.