Santos 3 x 0 Juventude

Data: 17/10/1999, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª fase – 18ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 1.896 pagantes
Renda: R$ 10.465,00
Árbitro: Wilson de Souza Mendonça (PE).
Cartões amarelos: Cláudio, Claudiomiro (S); Picoli, Lauro e Maurílio (J).
Gols: Dodô (32-1); Dodô (19-2) e Dodô (21-2).

SANTOS
Zetti; Ceará, Claudio, Andrei e Gustavo Nery; Claudiomiro (Élson), Narciso, Caíco e Adiel (Ailton); Dodô e Lúcio.
Técnico: Paulo Autuori

JUVENTUDE
Emerson; Márcio (Marcos Teixeira), Picoli (Vanderlei), Índio e Dênis; Roberto, Lauro, Mabília e Wallace; Maurílio e Fernando (Mário Tilico).
Técnico: Flavio Campos



Dodô marca três na Vila, mas Santos tem vitória tumultuada

Menos de mil torcedores viram o atacante Dodô marcar três gols e dar ontem ao Santos a vitória por 3 a 0 sobre o Juventude, em tarde chuvosa na Vila Belmiro.

O time santista pode ter feito a última partida em casa no Brasileiro deste ano, embora ainda tenha dois jogos marcados para a Vila -contra Grêmio e Cruzeiro.

Aos 10min do primeiro tempo, um torcedor de nome Marcos Paulo saltou o alambrado, invadiu o campo, deu empurrão em Adiel e discutiu com Caíco. Ele foi retirado de campo por seis policiais e levado a uma delegacia.

Pelo mesmo motivo (invasão de campo por torcedor), o Corinthians foi punido pela CBF e teve o mando de dois jogos transferido para fora do Estado de São Paulo -ontem, jogou no Maracanã.

O representante da CBF Gustavo Rogério disse que o incidente constará do relatório do jogo.

“Tem de pegar esse torcedor que invadiu o campo porque agora, por causa dele, toda uma cidade poderá ficar sem ver os jogos do Santos aqui”, afirmou o goleiro Zetti, do Santos.

Com os três gols que marcou ontem, Dodô passou a acumular dez no Brasileiro. Apesar dos gols, Dodô lamentou a má campanha do Santos. Com 23 pontos em 18 jogos, o time tem chances remotas de classificação.

“A gente poderia estar melhor. Vamos ver o que acontece daqui para a frente”, disse Dodô.

O jogo:

O jogo começou equilibrado. Até os 13min, cada equipe teve duas boas chances.

Passada a primeira metade da etapa inicial, o Santos passou a ter o domínio das ações, embora a pequena torcida já pressionasse o time, exigindo o gol, que aconteceu aos 31min, em lance fortuito.

Andrei arriscou chute de longe, a bola saiu sem direção e bateu em Dodô, na entrada da área. O atacante aproveitou e acertou o ângulo direito do goleiro Emerson.

A tensão dos jogadores do Santos se revelou no intervalo. Os jogadores Claudiomiro e Caíco deixaram o gramado discutindo. Caíco ameaçou partir para cima do companheiro, mas foi contido pelo lateral Gustavo. “Isso aí acontece durante um jogo. É normal”, justificou Claudiomiro.

No segundo tempo, o Santos deslanchou com os dois gols marcados em três minutos por Dodô. Até então, a torcida vaiava.

Aos 19min, Lúcio fez jogada pela direita e cruzou para Dodô, que concluiu de cabeça para o gol. Aos 21min, o atacante invadiu a área, passou e tocou no canto direito.

Com a vantagem dilatada, o Santos se tranquilizou e poderia ter construído uma goleada.

Autuori lamentou por não sair goleada

Os gols que o Santos perdeu durante o jogo de ontem poderão fazer falta caso o time chegue à última rodada com alguma chance de classificação, segundo avaliação do técnico Paulo Autuori.

“Lamento que não tenhamos feito mais gols, porque o saldo será importante no final. Tenho certeza que o oitavo lugar vai acabar sendo decidido só no final pelo saldo de gols ou pelo número de vitórias”, declarou Autuori.

O saldo do Santos é de três gols negativos. Com o resultado de ontem, o time passou a ter seis vitórias, cinco empates e sete derrotas no Brasileiro. O time só voltará a jogar no dia 30, contra o Grêmio.

A presença de Viola, do Vasco, ontem na Vila fez alguns torcedores gritarem o nome do atacante, que defendeu o Santos até o semestre passado. Viola foi ao vestiário cumprimentar os amigos.



Santos já começa treinos para 2000

Com chances remotas no Brasileiro, time usa jogo com Juventude para se preparar para o ano que vem

O jogo de hoje contra o Juventude, às 16h, na Vila Belmiro, será usado como ponto de partida para a reformulação do grupo de jogadores do Santos e início da preparação da equipe para a próxima temporada.

Os dirigentes já sinalizam que uma parcela dos atuais jogadores vai deixar o clube. Os principais candidatos a sair são aqueles cujos contratos ou empréstimos terminam no final do ano -casos de Zetti, Cláudio, Elson, Andrei, Aristizábal e Lúcio.

“A equipe não correspondeu ao que se esperava dela. Nessas condições, é natural uma avaliação levando em conta a má campanha do time”, afirmou o vice-presidente, José Paulo Fernandes.

Amanhã, os dirigentes deverão ter uma reunião com o técnico Paulo Autuori a fim de começar a traçar um planejamento para o próximo semestre.

O objetivo do treinador, cuja permanência dependerá do resultado da eleição para escolha da nova diretoria, em dezembro, é começar a estabelecer uma nova base para a equipe, o que exigirá uma série de contratações.

Em 14º lugar com 20 pontos, o Santos tem chances remotíssimas de classificação para a etapa decisiva do Brasileiro -necessita ganhar seus quatro últimos jogos e torcer por uma combinação de resultados que o favoreça.

Por isso, em curto prazo, a ênfase do trabalho de Autuori será a preparação do time para o campeonato que reunirá do 9º ao 16º colocado do Brasileiro e oferece uma vaga para a próxima edição da Taça Libertadores da América, a principal competição de clubes do continente.

A goleada de 4 a 1 sofrida para o Corinthians na última quarta-feira gerou um ambiente de total desânimo entre os atletas para a partida contra o Juventude.

“O discurso de que jogador tem de estar motivado todo mundo faz. Mas nem sempre isso corresponde à verdade. Se dissesse isso agora, estaria falando uma coisa que não é real”, disse Autuori.

A expectativa de público é tão ruim que a venda de ingressos começará somente às 9h de hoje, a preços reduzidos -a arquibancada custará R$ 5.

O atacante Paulo Rink é um dos que expressam o abatimento do grupo e o desconforto de voltar a jogar na Vila Belmiro, onde o time ganhou só dois dos oito jogos que disputou -nos demais, perdeu três e empatou três.

“Não posso tirar a razão da torcida, que está protestando. Hoje, a gente quase já não briga mais pela classificação, e é difícil jogar nessa situação”, disse o jogador.

Autuori deve introduzir algumas mudanças na equipe em relação à formação que começou o jogo contra o Corinthians.

A principal será o retorno ao meio-campo do volante Claudiomiro, provavelmente na vaga de Elson. No clássico, ele atuou improvisado na lateral esquerda, posição que voltará a ser ocupada por Gustavo.

A dupla de ataque deverá ser formada por Lúcio e Dodô -nesse caso, Paulo Rink irá para o banco de reservas. Caso Lúcio seja mesmo deslocado para o setor ofensivo, Adiel ganhará um lugar no meio-campo.

Vila é alívio para o Juventude

Se o Santos já desistiu do Brasileiro-99, a situação do Juventude é ainda pior. Último colocado no campeonato, o rebaixamento para a Série B é tido como praticamente inevitável.

Mesmo assim, o time gaúcho espera surpreender o Santos, aproveitando-se do fato de o adversário estar em crise e sendo hostilizado por sua torcida.

Como a partida é na Vila Belmiro, o Juventude acha que as vaias para a equipe da casa podem ajudá-lo a obter os três pontos.