Santos 6 x 2 Inter de Limeira

Data: 03/04/1999, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 5.204 pagantes
Renda: R$ 46.278,00
Árbitro: Oscar Roberto Godói
Gols: Andrei (08-1), Rodrigo Fabri (20-1), Rodrigão (35-1) e Jorginho (45-1); Alexandre (04-2), Alexandre (09-2), Narciso (17-2) e Jorginho (31-2).

SANTOS
Zetti; Michel, Argel (Jean), Andrei e Gustavo Nery; Marcos Assunção, Narciso (Marcos Bazílio), Jorginho e Rodrigo Fabri; Aristizábal (Lúcio) e Rodrigão.
Técnico: Emerson Leão

INTER DE LIMEIRA
Ronaldo; Wilson Goiano, Marcão, Lica e Ednélson (Daniel Júnior); Caçapa, Emerson, Marcinho (Auêcione) e Alexandre
Técnico: Fito Neves



“Vovô’ Jorginho lidera goleada do Santos em Santos

Meia de 33 anos marca dois gols e comanda a equipe na vitória sobre a Inter, a maior dos santistas no Paulista

Comandado pelo “vovô” Jorginho, 33, o Santos não encontrou dificuldades para golear por 6 a 2 a Inter de Limeira, ontem à tarde, na Vila Belmiro, em Santos, pelo Campeonato Paulista.

Jorginho marcou dois gols e deixou o campo aplaudido pela torcida, que gritou: “Ô, ô, o vovô é um terror”. “Eu sou o vovô; o terror é o Viola”, disse Jorginho.

“Esse é o nosso verdadeiro futebol. Não o que apresentamos contra o Goiás na quarta-feira (quando o time foi eliminado da Copa do Brasil)”, disse o artilheiro santista, que tem três gols no Paulista.

O Santos assumiu a liderança do Grupo 4 (11 pontos), mas pode ser superado hoje pelo Corinthians.

A equipe santista foi a campo com Aristizábal no lugar de Alessandro, que pediu para não jogar. Alessandro esteve com a seleção brasileira participando de amistosos na Ásia. Chegou anteontem e sentiu a mudança de fuso horário. Leão não gostou da atitude do jogador e evitou comentar o assunto. “Vamos falar do jogo, esquecer do que não entrou em campo.”

“A minha movimentação foi ótima. É sempre bom voltar ao futebol com goleada”, disse Aristizábal, que ficou sete meses se recuperando de cirurgia no joelho direito.

O Santos abriu o placar logo aos 8min do primeiro tempo. Após escanteio da esquerda, Andrei subiu mais do que a zaga e cabeceou sem chance de defesa para Ronaldo.

Aos 20min, novo escanteio, só que pela direita. Rodrigo cobrou e Lica tocou de ombro contra seu próprio gol, mas o juiz deu o gol para o meia-atacante santista.

O Santos voltou a marcar aos 35min, com Rodrigão. Aos 45min, foi a vez de Jorginho fazer bonita jogada e chutar no canto esquerdo de Ronaldo.

No segundo tempo, a Inter chegou a surpreender. Em falhas da zaga santista, Alexandre marcou aos 4min e aos 9min.

Aos 18min, Narciso aproveitou rebote e fez 5 a 2. Completando jogada de Michel pela direita, Jorginho fechou o placar.

Argel sai de maca e preocupa

O zagueiro Argel teve uma entorse no joelho direito, deixou o campo de maca e preocupa o departamento médico do Santos.

“Fica difícil afirmar o tempo em que ele ficará parado”, disse o médico Antônio Carlos Taira.

No jogo, Argel voltou a abusar das faltas e foi xingado por atletas e integrantes da comissão técnica da Inter quando chutou a bola na proteção do banco de reservas.

O atacante Viola, o meia Caíco e o volante Claudiomiro já estão no departamento médico santista.



Santos enfrenta a Inter e o desânimo (Em 03/04/1999)

O Santos entra em campo hoje, às 16h, na Vila Belmiro, tentando superar ao mesmo tempo a Inter de Limeira, em jogo válido pelo Paulista, e o abatimento que perdura na equipe por causa da eliminação da Copa do Brasil, na última quarta-feira, pelo Goiás.

Jogando em casa, o Santos foi derrotado por 4 a 3 e acabou desclassificado na segunda fase do torneio nacional.

Dos três jogos que disputou na Vila Belmiro nesta temporada, o Santos venceu apenas o Sinop, do Mato Grosso, por 6 a 0, na fase classificatória da Copa do Brasil. No Campeonato Paulista, empatou com a Matonense em 1 a 1.

O meia Jorginho reconhece que alguns jogadores ficaram abatidos com a desclassificação na competição nacional, que credencia o campeão a disputar a Taça Libertadores da América. “Espero que esse estado de ânimo não entre em campo amanhã (hoje)”, afirmou.

Jorginho ressaltou que a atenção agora tem de ser dirigida para o Campeonato Paulista. “É um outro campeonato, de pontos corridos. Temos de entrar em campo tranquilos, impondo nosso ritmo. A torcida saberá incentivar o time”, afirmou o meia.

O goleiro Zetti, que foi vaiado pela torcida na derrota para o Goiás, acredita na volta por cima hoje. “O Santos tem time e futebol para reverter a situação”, disse.

Zetti afirmou que ficou chateado com a desclassificação, mas não com o comportamento da torcida. “Tenho 20 anos de futebol. Não foi a primeira nem será a última vez que serei vaiado. Já passei por situações piores”, salientou.

Apesar do clima tenso no grupo, o Santos entra em campo como favorito e defendendo o tabu de há 13 anos não perder para a Inter de Limeira na Vila Belmiro.

O volante Marcos Assunção não sabe explicar o motivo exato de o time estar se complicando em jogos da Vila Belmiro. “Só pode ser pela forma de jogar dos adversários, que utilizam sempre a tática de jogar fechados, explorando os contra-ataques.”

O atacante Alessandro, que estava integrado à seleção brasileira que participou de excursão à Ásia e chegou ontem de manhã a Santos, não participou do coletivo e deixou transparecer que talvez fosse melhor ficar de fora da partida.

“Foram 27 horas de viagem. Estou sentindo dor de cabeça e enjôo. Espero até amanhã (hoje) ter melhorado. Não quero correr risco de contusão”, argumentou Alessandro, que atuou no segundo tempo do jogo contra a Coréia do Sul.

“O Alessandro não treinou, mas joga. Foi apenas poupado do coletivo devido ao cansaço”, retrucou Leão. Caso o jogador não possa atuar hoje, seu substituto será Eduardo Marques.

No coletivo de ontem à tarde, no Centro de Treinamentos Rei Pelé, o desempenho do time titular não agradou ao técnico Leão. O zagueiro Argel chegou inclusive a cometer uma falta violenta no meia Bechara e foi advertido pelo treinador.

“Temos de ter um pouco mais de coordenação e não correria. Não interessa correr. Desgasta mais e não rende”, explicou Leão.