Botafogo 0 x 0 Santos

Data: 04/08/2018, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 17ª rodada
Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro, RJ.
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior
Auxiliares: Pedro Martinelli Christino e Luciano Roggenbaum
Cartões amarelos: Matheus Fernandes (B); Luiz Felipe, Gustavo Henrique, Dodô e Alison (S).

BOTAFOGO
Saulo; Marcinho, Carli, Igor Rabello e Yuri; Matheus Fernandes e Rodrigo Lindoso; Luiz Fernando (Ezequiel), Valencia (Renatinho) e Rodrigo Pimpão (Aguierre); Kieza.
Técnico: Bruno Lazaroni

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Dodô; Alison (Diego Pituca); Rodrygo, Carlos Sanchez, Renato e Bruno Henrique; Gabriel (Yuri Alberto).
Técnico: Cuca



Com gol anulado no fim, Santos empata com Botafogo e amplia jejum

O Santos completou a quinta partida consecutiva sem vitória no Campeonato Brasileiro durante a tarde deste sábado. No Estádio do Engenhão, com um gol do Botafogo anulado nos minutos finais, o time comandado por Cuca empatou por 0 a 0, resultado que mantém a equipe perigosamente próxima da zona de rebaixamento.

Com 17 pontos ganhos, o Santos aparece apenas no 15º posto e corre risco de terminar a rodada no grupo da degola, uma vez que pode ser ultrapassado por Bahia e Chapecoense, ambos com 17 pontos. Já o Botafogo, com 21 pontos, detém o 10º posto do torneio nacional.

O jogo

Posicionado em um camarote do Engenhão, o técnico Tite viveu poucas emoções no primeiro tempo. Defendido pelo estreante meio-campista uruguaio Carlos Sanchez, o Santos criou pouco e praticamente não deu trabalho algum ao goleiro Saulo durante a metade inicial.

Já o Botafogo, dirigido interinamente por Bruno Lazaroni, cresceu nos minutos finais do primeiro tempo e chegou ao ataque de forma consistente. Na melhor chance, Gustavo Henrique cortou errado e deu a bola de presente para Pimpão, que cruzou pela direita. Kieza foi travado e, na sobra, Luiz Fernando mandou para fora.

O Santos respondeu no segundo tempo e quase saiu na frente. Sanchez rolou para esquerda e, após intervenção da defesa botafoguense, a bola sobrou para finalização de Victor Ferraz. Saulo defendeu parcialmente e a bola tocou no travessão. No rebote, com o goleiro caído, Yuri Alberto cabeceou para grande defesa do arqueiro adversário.

Em busca de sua primeira vitória como técnico do Santos, Cuca fez as três alterações e, na última mudança, resolveu promover a estreia do atacante paraguaio Derlis Gonzalez, colocado no lugar de Bruno Henrique. Ainda assim, o placar permaneceu inalterado.

Aos 40 minutos do segundo tempo, Renatinho recebeu nas costas da defesa e levou a melhor diante de Vanderlei. No entanto, o assistente Pedro Martinelli marcou impedimento de Luiz Fernando. O árbitro Paulo Roberto Alves Júnior, confuso, hesitou por alguns instantes e decidiu anular o gol, o que revoltou atletas e torcedores botafoguenses.

Bastidores – Santos TV:

Cuca procura pontos positivos e pede cuidado com time jovem

Em seu segundo jogo no comando do Santos, Cuca viu seu time empatar por 0 a 0 contra o Botafogo na tarde deste sábado, no Engenhão. Ainda no início do trabalho, o técnico procurou pontos positivos no resultado e pediu cuidado com a jovem equipe no Campeonato Brasileiro.

“Esse empate não era o que a gente queria, de forma alguma. Mas é um ponto fora de casa, que, psicologicamente, favorece. Subimos duas posições e não sei o que vai acontecer amanhã. Mas, de qualquer forma, é um jogo fora de casa sem tomar gol. A zaga foi bem. Há muita coisa a corrigir, mas tiveram coisas boas também”, disse.

Com 17 pontos ganhos, o Santos aparece apenas no 15º posto e corre risco de terminar a rodada na zona de rebaixamento, já que pode ser ultrapassado por Bahia e Chapecoense, ambos com 17 pontos. Experiente, Cuca pede cuidado e paciência para fugir da degola.

“O time menor, quando está na zona de rebaixamento, não se abala muito. Já o grande, quando entra nessa situação, quem mais se abala é a torcida. Já dá um medo enorme. Temos mais um turno e duas partidas. Vamos conseguir coisas boas no campeonato, mas precisamos de tranquilidade. Se pressionar, é pior, ainda mais com jovens”, disse.

Com o empate diante do Botafogo, o Santos completou cinco rodadas consecutivas sem vencer no Campeonato Brasileiro. Após dois empates nos primeiros jogos pelo novo clube, Cuca lembrou que a equipe terá uma sequência dura de compromissos pela frente.

“Ontem à noite, conversamos bastante com o grupo. Expusemos muitas coisas, ouvimos e entendemos outras importantes. Não falta vontade e entrega. Faltam algumas coisas que o trabalho vai colocar no trilho. Mas, hoje, você não tem tempo para trabalhar, porque está envolvido em uma série de nove jogos em um mês”, declarou.

Goleiro Vanderlei vê gol irregular do Botafogo: “Estava impedido”

O confronto entre Botafogo e Santos, disputado na tarde deste sábado, terminou de forma polêmica no Estádio do Engenhão. Na visão do goleiro Vanderlei, o trio de arbitragem comandado por Paulo Roberto Alves Júnior acertou ao anular o gol marcado por Renatinho.

Aos 40 minutos do segundo tempo, Renatinho recebeu nas costas da defesa santista e levou a melhor sobre Vanderlei. No entanto, o assistente Pedro Martinelli marcou impedimento de Luiz Fernando, que chegou a ir na direção da bola, mas não tocou-a.

“O lance estava impedido. O bandeirinha viu, o auxiliar atrás viu. Mas, saiu o gol, deu aquela confusão”, afirmou Vanderlei em entrevista ao Premiere ainda na saída do gramado. “Eles querem ganhar na pressão. Isso é do futebol”, acrescentou o goleiro.

O Santos desperdiçou uma grande oportunidade de sair na frente durante a etapa complementar. Victor Ferraz pegou uma sobra e bateu para defesa parcial de Saulo. Após toque no travessão, a bola se apresentou para cabeçada de Yuri Alberto, defendida pelo goleiro botafoguense.

“Tivemos a chance de fazer o gol e acabamos não conseguindo. Precisávamos da vitória, até porque é um adversário que estava próximo da gente e poderíamos empurrá-lo para baixo. Mas futebol é assim, tem que somar pontos. Não conseguimos ganhar e, agora, precisamos vencer o Ceará de qualquer jeito”, disse Vanderlei.

Jogadores do Botafogo reclamam da arbitragem em lance polêmico

O Botafogo ficou no empate sem gols com o Santos, neste sábado, no Nilton Santos, pelo Campeonato Brasileiro. A partida foi marcada por uma polêmica já no fim, quando Renatinho recebeu lançamento e mandou a bola para a rede. No entanto, a arbitragem marcou impedimento de Luiz Fernando, que estava à frente e chegou a ir em direção à bola.

Após a partida, alguns jogadores foram reclamar com o árbitro do lance, principalmente pela demora na marcação da infração. O zagueiro Joel Carli lamentou a decisão da arbitragem, mas elogiou a atuação dos donos da casa.

“Infelizmente, eu acho que ele errou. É claro que ele não tem a intenção de errar. Ele tinha dois assistentes para auxiliá-lo e essa dúvida não é bom para este tipo de jogo. O empate é ruim, mas o Botafogo foi protagonista”, disse.

Luiz Fernando também falou sobre o lance e afirmou que desistiu da jogada após perceber que estava em posição de impedimento.

“Ele falou que eu participei da jogada. Só que quando eu vi que estava impedido eu parei no lance. O Renatinho chegou e fez o gol”, declarou.

Sem se empolgar com Ruiz, Cuca sente necessidade de reforços

A contratação do meia costarriquenho Bryan Ruiz, concretizada antes da chegada de Cuca, não empolga o comandante. O experiente treinador, hábil na formação dos elencos dos clubes que comanda, vê uma necessidade clara de reformular o grupo, processo que já iniciou.

“Você me perguntou se o Bryan é esse jogador (meia articulador). Tomara que sim. Só o trabalho vai dizer. Não é uma contratação feita por mim, que eu sabia como jogava e que encaixaria no meu processo. Já está feita. Temos que avaliar o jogador dando oportunidades, primeiro nos treinos”, disse Cuca após o jogo contra o Botafogo.

Na visão do técnico, o Santos precisa de um centroavante e de “um ou dois” meias. Diante do Botafogo, ele iniciou a partida com Gabriel no comando de ataque e, durante o segundo tempo, promoveu a entrada de Yuri Alberto, a quem elogiou, apesar do gol desperdiçado.

“É nítido que temos uma necessidade (de um centroavante), é muito claro isso. Também a necessidade de um armador ou dois. Também fica muito claro. Vamos buscar internamente esse jogador”, disse. “Não pedi o Jô. Mas, se chegar, é bem-vindo”, afirmou, sobre o ex-corintiano, atualmente no japonês Nagoya Grampus.

Dentro do processo de reformulação do elenco, algo que costuma fazer quando assume um novo clube, Cuca já liberou o zagueiro David Braz, que será emprestado ao turco Sivasspor, e o meio-campista argentino Emiliano Vecchio para buscarem novos ares. Jean Mota, por outro lado, permanece na Vila Belmiro.

“Eu vejo com naturalidade. São propostas que aparecem e você discute com a diretoria. Da minha parte, eles estão liberados. Menos o Jean Mota, nosso reserva imediato na lateral esquerda. É natural que esse ciclo continue e você, na necessidade, busque alguns atletas para suprir a ausência de outros”, analisou.