Santos 3 x 0 Sport Recife

Data: 18/08/2018, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 19ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.991 pagantes
Renda: R$ 185.210,50
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva
Auxiliares: Helcio Araujo Neves e Heronildo Freitas da Silva.
Cartões amarelos: Victor Ferraz, Derlis González, Alison (S); Rogério, Claudio Winck e Morato (SR).
Cartão vermelho: Rogério (SR).
Gol: Eduardo Sasha (01-1); Rodrygo (36-2) e Victor Ferraz (38-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Carlos Sánchez (Rodrygo) e Bryan Ruiz (Diego Pituca); Eduardo Sasha (Bruno Henrique), Derlis González e Gabriel.
Técnico: Cuca

SPORT RECIFE
Magrão; Cláudio Winck, Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Deivid (Felipe Bastos), Ferreira (Morato) e Gabriel; Marlone, Rogério e Hernane (Carlos Henrique).
Técnico: Eduardo Baptista



Com sal grosso e Vila cheia, Santos bate Sport e respira na tabela

O Santos respirou na luta para fugir da zona de rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro na tarde deste sábado. Recebido com sal grosso por seus torcedores na chegada à Vila Belmiro, o time do técnico Cuca teve casa cheia e ganhou por 3 a 0 do Sport.

Com 21 pontos ganhos, o Santos sai da zona de rebaixamento, pelo menos temporariamente, e dorme na 12ª posição do torneio nacional. Assim, a equipe alvinegra conseguiu ultrapassar o Sport, 15º colocado com 20 pontos. O Vitória, atual primeiro integrante do Z4, soma 19 pontos.

O jogo

Empurrado pela torcida, o Santos conseguiu inaugurar o marcador logo no primeiro minuto da partida. Em jogada pela direita, Derlis Gonzalez levou até o fundo e cruzou. Gabigol desviou e a bola sobrou para Bryan Ruiz. Ele ajeitou e Eduardo Sasha finalizou com sucesso.

Beneficiado pela abertura do placar nos instantes iniciais da partida, o Santos quase aumentou a vantagem com Gabigol. Carlos Sanchez avançou com a bola dominada e deu bom passe para o atacante, que bateu na saída de Magrão e viu o goleiro ceder escanteio.

A última chegada consistente do primeiro tempo também foi do time mandante. Após lançamento pelo alto, Gabigol inteligentemente ajeitou de peito para Bryan Ruiz. O costarriquenho completou para o gol e Magrão desviou com a ponta dos dedos pela linha de fundo.

O Santos desperdiçou grande chance de marcar logo no começo da etapa complementar, quando Gabigol aproveitou falha de Ernando para deixar Sanchez na cara do gol, mas o uruguaio mandou para fora. Pouco depois, o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva viu falta duvidosa de Rogério em Gonzalez e mostrou o cartão vermelho.

Durante o segundo tempo, o técnico Cuca lançou mão de três titulares. Após trocar o desgastado Bryan Ruiz por Diego Pituca, o treinador, já em superioridade numérica, tirou Eduardo Sasha para colocar Bruno Henrique e trocou Sanchez por Rodrygo.

Embalado pelas alterações, o Santos marcou mais dois. Aos 36 minutos, Gonzalez recebeu de Gabigol pela direita e cruzou para Rodrygo completar. Dois minutos depois, Bruno Henrique cruzou da esquerda e Sander interceptou de cabeça. Victor Ferraz aproveitou o rebote e, após desvio em Felipe Bastos, a bola terminou nas redes de Magrão.

Bastidores – Santos TV:

Em busca de consistência, Cuca vê Santos em evolução

Encarregado de suceder Jair Ventura, Cuca assumiu o Santos em um momento delicado. Após o triunfo sobre o Sport, resultado que encerrou uma série de sete rodadas de jejum no Campeonato Brasileiro, o treinador analisou o processo de evolução atravessado pela equipe.

“O primeiro passo era ganhar uma para recuperar a autoestima e fizemos isso em Minas. O segundo passo, era ter força de grupo e não só um time”, disse Cuca, que poupou alguns titulares contra o Sport. “Isso foi posto em xeque com um time que jogou sem treinar junto e, graças a Deus, deu certo”, completou.

Com a vitória sobre o adversário pernambucano, o Santos saiu da zona de rebaixamento e, pelo menos temporariamente, assumiu a 12ª colocação do Campeonato Brasileiro. Experiente, Cuca sente que o time vem melhorando, mas não se deixa levar por qualquer tipo de euforia.

“O terceiro passo é a consistência. Não vamos ganhar todas, mas precisamos de um padrão de jogo, uma maneira de jogar. Temos a humildade de reconhecer que vencemos duas partidas, mas ainda não ganhamos nada. Estamos bem atrás ainda (no Campeonato Brasileiro) e a Libertadores vai começar agora”, afirmou.

Após respirar no torneio nacional, o Santos volta suas atenções à Copa Libertadores. Às 21h45 (de Brasília) desta terça-feira, pelas oitavas de final do torneio, o time alvinegro encara o tradicional Independiente, em Avellaneda.

“É claro que o astral melhora, dá um moral mais elevado, mas pronto. É até aí”, disse Cuca sobre os efeitos do triunfo antes do jogo na Argentina. “Nos 90 minutos, isso não entra em campo. Vamos ter que remar muito para fazer um resultado bom”, afirmou o treinador.

Com Gabigol e gringos elogiados, Cuca evita falar de reforços

Cuca escalou como titulares o uruguaio Carlos Sanchez, o costarriquenho Bryan Ruiz e o paraguaio Derlis Gonzalez na vitória sobre o Sport, alcançada na tarde de sábado. Satisfeito com a atuação do trio de gringos na Vila Belmiro, o comandante santista ainda elogiou Gabigol e evitou comentar a possibilidade de contratar um reforço para o ataque.

“O Derlis jogou uma grande partida, principalmente no segundo tempo. Participou dos gols, teve muita força e atitude durante todo o jogo, até mais do que a gente imaginava depois de tanto tempo sem atuar. O Sanchez, já é a terceira partida e o Bryan tem qualidade e visão de jogo. Acho que os três ajudaram bastante”, comentou.

Em busca de um centroavante, o Santos estudou nomes como Marco Ruben (Rosario Central), Vagner Love (Besiktas-TUR), Marcelo Moreno (Wuhan Zall-CHI) e Nicolás Blandi (San Lorenzo), entre outros. Questionado sobre um eventual reforço para o comando de ataque, Cuca desconversou.

“(O Santos) não está procurando nada. Estou satisfeito com o que tenho. Acabou, não falo mais em contratação nenhuma. Não falo mais. Estou muito contente com os meninos, é até covardia hoje falar em contratação. Vamos trabalhar e dar moral para eles aqui. O presidente faz lá o que quiser”, afirmou.

Cuca ainda foi elogioso ao falar sobre Gabigol, que teve um gol anulado de forma equivocada diante do Sport. Criticado por parte da torcida santista nos últimos jogos, o atacante de apenas 21 anos mostrou empenho e ganhou o reconhecimento na Vila Belmiro.

“Foi uma resposta dele para a torcida e da torcida para ele. Não é mascarado, é um cara normal, tranquilo no dia a dia. De repente, se cria uma imagem diferente e não é assim. É voluntarioso, não tem vergonha de correr pelos outros. Não se importa se a bola dele entra ou não e estava incomodado com a situação do clube. Isso tudo deve ser valorizado”, disse Cuca.

Victor Ferraz sente “alma lavada” e mira tetra da Libertadores

O Santos encerrou uma série de sete rodadas consecutivas sem ganhar pelo Campeonato Brasileiro na tarde deste sábado. Satisfeito com a vitória por 3 a 0 sobre o Sport na Vila Belmiro, o lateral direito Victor Ferraz já citou a Copa Libertadores na saída do gramado.

Com um gol marcado por Eduardo Sasha, o Santos foi para o intervalo em vantagem no marcador. O time da casa, em superioridade numérica desde a expulsão de Rogério, aumentou a vantagem no segundo tempo por meio de Rodrygo e Victor Ferraz, que fechou o triunfo com um chute frontal.

“A gente sai feliz, de alma lavada, porque vínhamos jogando bem aqui, mas os gols não aconteciam. Então, glorificamos o nome de Jesus, porque o time jogou bem com o pessoal que não vem atuando e os gols saíram”, afirmou o lateral ao Premiere, já que Cuca iniciou o duelo com alguns titulares no banco.

Após sair da zona de rebaixamento, pelo menos temporariamente, o Santos volta suas atenções à Copa Libertadores. Às 21h45 (de Brasília) desta terça-feira, pelas oitavas de final do torneio, o time alvinegro encara o tradicional Independiente, em Avellaneda.

“É a segunda vitória consecutiva. Agora, vamos para um dos jogos mais importantes do ano, pela Copa Libertadores, atrás do tão sonhado tetra. Estamos bem fechados e com o elenco homogêneo para conseguir chegar nessa reta final com tudo”, avisou Ferraz, contente com o público superior a 10 mil pessoas em casa.

“É diferente. Sabemos que a Vila Belmiro é o melhor campo que existe para jogar. É um lugar de alegria, como costumamos dizer. Então, com a torcida do nosso lado, é muito difícil sermos batidos aqui dentro. Perdemos alguns jogos que não estamos acostumados, mas pedimos a Deus para que a boa fase tenha voltado”, pregou o lateral.

Cuca parabeniza torcida santista e aprova sal grosso: “Tudo ajuda”

Com casa cheia na Vila Belmiro, o Santos enfim interrompeu uma sequência de sete rodadas de jejum no Campeonato Brasileiro ao ganhar do Sport na tarde deste sábado. Satisfeito com a presença do público, o técnico Cuca parabenizou a torcida e aprovou a recepção com sal grosso ao ônibus da delegação.

“Metade da conquista, devemos ao torcedor, porque ele foi maravilhoso. Entendeu que o time é esse e apoiou desde antes do jogo. Você nem precisa motivar ninguém e o pessoal se entregou em campo, fazendo uma sincronia importante. Quando a Vila está em sincronia, é um elemento a mais que contamos. Estão de parabéns”, afirmou.

Com o time ameaçado pelo rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, alguns supersticiosos torcedores santistas deram um banho de sal grosso no ônibus durante a chegada da delegação à Vila Belmiro. O técnico Cuca, também supersticioso, aprovou.

“Quando se faz por bem, tudo ajuda. Cada um tem sua crença, sua superstição. Mas, acima de tudo, o importante foi o empurrão que a torcida deu. Os meninos se reuniram dentro do campo e agradeceram a todos. Esse é o Santos forte que a gente precisa ter para sair da situação em que nos encontramos”, afirmou Cuca.

Contente pela presença da torcida, o treinador também gostou do desempenho de seus jogadores, especialmente de Derlis Gonzalez. Ao falar sobre o triunfo por 3 a 0 sobre o Sport, Cuca valorizou ainda a estratégia bem-sucedida de poupar alguns titulares para o duelo com o Independiente, pela Copa Libertadores, marcado para terça-feira.

“Não é fácil você colocar um time em campo sem nem cinco minutos de treino. O que fizemos foi pensar no presente e no futuro. Corremos risco de não dar certo, mas temos que tomar decisões e, no final, acho que tomamos a decisão certa para ter uma condição melhor terça-feira”, analisou.

Por suspensão, Victor Ferraz e Alison desfalcam Santos contra o Bahia

O técnico Cuca já tem dois desfalques certos para o confronto com o Bahia, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O lateral direito Victor Ferraz e o volante Alison, advertidos durante a vitória sobre o Sport, já estão fora do próximo compromisso pelo torneio nacional.

No último minuto do primeiro tempo, por cometer falta sobre o atacante Rogério, Ferraz acabou advertido com o cartão amarelo pelo árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva. No começo da etapa complementar, após lance com, Gabriel, Alison também recebeu o terceiro.

Diante do Bahia, a tendência é que o técnico Cuca escale Daniel Guedes como titular na lateral direita, apesar da falta de ritmo enfrentada pelo jogador. Para a vaga aberta no meio de campo, o comandante da equipe alvinegra tem a opção de usar Diego Pituca.