Santos 1 x 0 Mirassol

Data: 09/02/2019, sábado, 17h00.
Competição: Campeonato Paulista – 6ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 19.261 pessoas (16.634 pagantes e 2.627 não pagantes)
Renda: R$ 522.527,00
Árbitro: Douglas Marques das Flores
Auxiliares: Alex Ang Ribeiro e Marco Antonio de Andrade
Cartões amarelos: Aguilar (S); Riccieli e Lelê (M).
Gol: Jean Mota (49-2).

SANTOS
Everson; Matheus Ribeiro, Aguilar, Luiz Felipe (Gustavo Henrique) e Orinho; Yuri, Diego Pituca, Jean Mota e Cueva (Carlos Sánchez); Soteldo e Eduardo Sasha (Derlis González).
Técnico: Jorge Sampaoli

MIRASSOL
Tiago Cardoso; Daniel Borges, William Alves, Leandro Amaro e Carlos Renato; Riccieli, Léo Baiano, Wellington Simião e Jean Carlos (Mailton); Lelê (Carlão) e Rodolfo (Zé Roberto).
Técnico: Moisés Egert



Jean Mota decide na estreia de Cueva e Santos vence o Mirassol no fim

O Santos de apenas quatro titulares – Luiz Felipe (o zagueiro sentiu problema na coxa e foi substituído por Gustavo Henrique), Aguilar, Diego Pituca e Jean Mota -, sofreu, mas venceu o Mirassol por 1 a 0 neste sábado, no Pacaembu, pela sexta rodada do Campeonato Paulista. O gol foi marcado por Jean Mota, no último minuto – o artilheiro do Estadual com cinco gols.

O estreante Cueva foi bem, mas os laterais Orinho e Matheus Ribeiro foram discretos e Yuri, Eduardo Sasha e Soteldo irritaram a torcida presente em São Paulo.

No segundo tempo, o Peixe superou o desentrosamento e criou chances, porém, esbarrava na falta de pontaria e boas defesas do goleiro Tiago. No fim, o bom volume de jogo foi recompensado depois de jogada de Derlis e raça de Jean Mota na pequena área.

O jogo

O Santos, sem entrosamento e com as estreias de Everson e Cueva, conseguiu controlar o jogo desde os primeiros minutos, mas teve muita dificuldade para encontrar espaços na etapa inicial.

Os primeiros 47 minutos foram do Peixe sem sustos na defesa, com a bola no pé, só que sem oportunidades claras. Na melhor delas, Jean Mota cruzou na pequena área e não teve quem empurrasse para o gol.

No segundo tempo, o Alvinegro passou a empilhar chances. Jean Mota, Eduardo Sasha, Cueva, Soteldo…. Todos tiveram finalizações de frente para o gol. Com o goleiro Tiago seguro e a pontaria em baixa, porém, a bola teimava em não entrar.

Nos minutos finais, até o zagueiro Gustavo Henrique foi para o ataque, mas Tiago seguia firme, assim como o zero no placar. E aí apareceu a estrela de Jean Mota, artilheiro do Campeonato Paulista. No último minuto, Derlis González bateu cruzado e o meia, na raça, empurrou para o fundo das redes na pequena área. 1 a 0 e mais uma vitória santista.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli elogia estreia de Cueva no Santos e fala sobre Abner e Jean Lucas

O técnico Jorge Sampaoli gostou da estreia de Cueva na vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol neste sábado, no Pacaembu, pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

“Só teve um treino, pedimos para jogar e precisávamos girar alguns jogadores. Ajudou com muitos passes no campo rival e isso nos faltava. E com o conhecimento do grupo, vai nos dar muito”, disse Sampaoli.

O treinador ainda comentou sobre Jean Lucas, emprestado pelo Flamengo, e Abner, lateral-esquerdo do PSTC e alvo do Peixe para a temporada.

“Analisamos muito bem, é um volante que pode ajudar com a agressividade que precisamos. Flamengo não deixava sair, depois chegamos a um acordo”, comentou o treinador.

“Estávamos vendo alguns laterais, Abner é um deles, mas bem, estamos esperando a evolução das negociações e não sei bem como está”, completou.

Jean Lucas esteve no Pacaembu para assistir ao jogo do Santos e será anunciado em breve. Abner espera pelo “sim” do Peixe para fechar.

“Vital” para Sampaoli, Jean Mota valoriza paciência do Santos em vitória

Com 0 a 0 no placar, Mirassol todo atrás, chances desperdiçadas e, até o último minuto, o Santos manteve seu estilo de posse de bola e chegou ao gol da vitória no último minuto, com Jean Mota.

Artilheiro do Campeonato Paulista com cinco gols, Jean destaca a paciência do Peixe deste sábado, no Pacaembu.

“Não é ansiedade, tentamos de várias formas, o time deles estava muito fechado, e mesmo com time reserva não mudamos nosso estilo. Buscamos, tivemos uma chance com o Cueva, outra com o Soteldo, e sempre buscamos o gol. No final saímos com a vitória”, disse Jean Mota, ao Premiere.

“Hoje não deu na técnica, foi na raça ali, a bola sobrou e pude por pra dentro. Tentamos de várias formas, finalizamos, o time deles não finalizou no segundo tempo. Queria agradecer meu avô, que está ali assistindo, esse gol é pra ele”, completou o meia.

O técnico Jorge Sampaoli analisou o bom momento de Jean Mota. O argentino barrou a saída dele depois de propostas do Bahia, Ceará e Fortaleza.

“Não encontrou seu lugar em outro projeto, vimos a capacidade de jogar muito bem. Criticava-se a falta de sacrifício, não correr, mas nunca se desvalorizou como pode ajudar o companheiro no jogo. É vital nesse aspecto, muito importante e estamos aproveitando muito”, concluiu.

Matheus Ribeiro diz que não merecia, mas promete dar a vida em nova chance no Santos

Matheus Ribeiro foi contratado em 2017 como destaque do Atlético-GO na Série B do Campeonato Brasileiro e alternativa para as duas laterais do Santos.

O jogador, porém, não se destacou e acabou emprestado para o Puebla-MEX e o Figueirense em 2018. Com três lesões, ele quase não atuou. Mesmo assim, foi chamado pelo técnico Jorge Sampaoli para voltar ao Peixe.

A reestreia pelo Alvinegro ocorreu neste sábado, na vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol, justamente no Pacaembu, palco de uma atuação ruim e de críticas da torcida diante do Independiente Santa Fé-COL em 2017, pela Libertadores.

“Não cabe a mim falar se eu gostei, dei meu melhor. Minha última lembrança do Pacaembu não é das melhores. Estou aqui para dar a volta por cima, dar meu melhor e estou muito feliz com essa reestreia”, disse Matheus Ribeiro.

“Toda experiência é válida. Ano passado foi muito difícil para mim, duas lesões no México e outra no Figueirense. Joguei muito pouco. Estou encarando essa chance como a chance da vida. Não conseguiria expressar em palavras. Tenho momento diferente, uma chance que ao meu ver nem merecia pois quase não joguei ano passado. Foi uma surpresa, mas uma surpresa ótima. Estou muito feliz”, completou.

Matheus também falou sobre a oportunidade de atuar mais ofensivamente no esquema tático de Sampaoli e da falta de ritmo depois de temporada de altos e baixos em 2018.

“Professor gosta do lateral bem intenso, que compita pela bola lá na frente e isso me ajuda, tenho um pouco de dificuldade na marcação, então para mim é um posicionamento bem interessante”, explicou.

“Joguei uma partida inteira depois de 90 minutos, intenso, calor, senti um pouco o ritmo, mas só jogando que se consegue ter ritmo. Foi uma boa oportunidade e espero ter agradado ao professor”, concluiu.