Santos 3 x 0 Guarani

Data: 18/02/2019, segunda-feira, 20h00.
Competição: Campeonato Paulista – 7ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 14.708 presentes (12.952 pagantes e 1.756 não pagantes)
Renda: R$ 399.272,00
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Auxiliares: Neuza Ines Back e Leandro Matos Feitosa (ambos de SP).
Cartões amarelos: Alison (S); Victor Ramos e Carlinhos (G).
Gols: Jean Mota (37-1); Jean Mota (35-2) e Rodrygo (44-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Aguilar, Gustavo Henrique e Copete; Alison (Jean Lucas), Diego Pituca, Carlos Sánchez (Yuri) e Jean Mota; Cueva (Rodrygo) e Derlis González.
Técnico: Jorge Sampaoli

GUARANI
Giovanni; Léo Principe, Ferreira, Victor Ramos e William Matheus (Inácio); Deivid (Carlinhos) e Ricardinho; Lucas Crispim (Álvaro), Thiago Ribeiro e Jefferson Nem; Fernando Viana.
Técnico: Osmar Loss



Com show do artilheiro Jean Mota, Santos vence o Guarani no Pacaembu

O Santos venceu o Guarani por 3 a 0 na noite desta segunda-feira, no Pacaembu, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Jean Mota fez dois e Rodrygo completou.

O Peixe dominou todo o jogo e, mesmo com 1 a 0 parcial no intervalo seguiu em cima do Bugre. Jean se isolou na artilharia do Paulistão, agora com sete gols. E o novo camisa 11 fechou o placar na estreia pelo Alvinegro na temporada depois do Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira.

O Santos, líder geral do Estadual, voltará a campo no clássico diante do Palmeiras, sábado, na arena do rival. No mesmo dia, o Guarani receberá o São Caetano.

O jogo:

O Santos, como de costume, controlou o jogo desde os primeiros minutos e voltou a enfrentar uma boa defesa. O Guarani encurtou os espaços do Peixe assim como feito pelo Mirassol na última rodada.

O Peixe ficou com a bola, não sofreu na defesa e só foi perigoso na primeira metade da etapa inicial pelo alto. Gustavo Henrique teve duas boas chances e desperdiçou.

Quando o lado direito passou a ser mais acionado com Victor Ferraz e Derlis González saiu da área para buscar espaços, o Alvinegro cresceu. Aos 35, na primeira boa triangulação, a arbitragem marcou impedimento duvidoso de Sánchez. Dois minutos depois, veio o primeiro gol.

A jogada foi precisa. Tabela de Victor Ferraz com Cueva, passe para trás, chute cruzado de Sánchez e Jean Mota, artilheiro do Campeonato Paulista com seis gols, aproveitou na pequena área. 1 a 0 parcial.

O segundo tempo foi mais aberto. Em cinco minutos, três oportunidades foram criadas – duas para o Guarani, com Thiago Ribeiro e Viana, e uma do Santos, com Carlos Sánchez.

O Bugre se expôs e ofereceu espaço ao Peixe. Os donos da casa, porém, voltaram a mostrar falta de pontaria e não mataram o jogo.

O Alvinegro teve diversas oportunidades na bola parada e, em uma delas, quase marcou um golaço. Carlos Sánchez bateu escanteio para trás, Derlis fez o corta luz e Jean Mota bateu bonito, rente à trave, aos 22. Aos 28 e 29, Sánchez e Aguilar voltaram a assustar no jogo aéreo.

No minuto 33, o Santos teve mais um gol anulado. Em novo escanteio perigoso, Copete desviou e Derlis guardou. Paraguaio, porém, estava à frente. Na sequência, o Guarani sucumbiu. Jean Mota marcou o segundo dele em cobrança de falta direta para o gol e decretou a vitória.

Nos minutos finais, o Santos administrou o resultado e ainda deu tempo de fazer o terceiro. Aos 44, Derlis caiu na área e optou por cruzar ao invés de reclamar de pênalti. Rodrygo, sozinho, cabeceou para o fundo do gol. Vitória do líder geral do Campeonato Paulista.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli cita “religião” do Santos e cogita poupar contra o Palmeiras

Após vencer o Guarani por 3 a 0 nesta segunda-feira, no Pacaembu, o técnico Jorge Sampaoli citou a “religião” do Santos: estar perto do gol adversário.

“Estamos com uma estrutura de trabalho que nos permite trabalhar dessa forma. Mas o mais importante é a vontade de ir para frente, a vontade dos jogadores de desfrutar o jogo, tratando de crescer, tratando como se o jogo e o gol rival fosse nossa religião. Estamos construindo essa ideia e tomara que desfrutemos dela”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

O treinador também cogitou poupar titulares diante do Palmeiras, sábado, na arena do rival, pela oitava rodada do Campeonato Paulista. O Peixe terá o jogo de volta contra o River Plate-URU na terça, no Pacaembu, pela Sul-Americana.

“Sabemos que teremos uma partida difícil contra o atual campeão Brasileiro. Temos também a partida da Sul-Americana, vamos valorizar as duas partidas. As duas são importantes”, afirmou.

“Palmeiras tem um elenco muito bom. Temos que ver com quais jogadores vamos atuar, pensando nas duas partidas (Palmeiras e Sul-Americana)”, concluiu.

Sampaoli vê plenitude de Jean Mota e fala em “pegar no pé” de Rodrygo no Santos

O técnico Jorge Sampaoli vê Jean Mota em sua “plenitude” pelo Santos. Com os dois gols diante do Guarani, nesta segunda-feira, o meia se isolou como artilheiro do Campeonato Paulista, com sete no total.

“Está tendo uma temporada fantástica. Está nos ajudando muito com sua capacidade goleadora e com seu jogo. Está vivendo um movimento de plenitude. Quando chegamos vimos que ele tinha muitas condições de jogo, por isso queríamos ele no clube. Agora está mostrando sua qualidade. Está fazendo gols porque também tem muita confiança. Tem muitas virtudes que não haviam sido descobertas”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

“Fiquei surpreendido. O nível de confiança que ele tem, atuando em diversas posições. Ele interpretou muito bem o jogo de posição. Ele sabe se mover dentro e fora da área, joga bem com ou sem a bola. Há jogadores que entendem rápido essa forma de jogar, ele foi um deles”, completou.

Sampaoli também comentou sobre Rodrygo. De volta após o Sul-Americano Sub-20 com a seleção brasileira, a joia marcou o terceiro gol do Peixe diante do Bugre. O argentino pegará no pé do jovem antes da ida para o Real Madrid-ESP, em julho.

“Chegou com um cansaço do Sul-Americano. Mas ainda estamos nos conhecendo. Ele será muito importante para o Santos, é um jogador que se destaca. Ele precisa se comprometer nesses poucos meses que ficará no Santos, é obrigação. Estaremos em cima dele”, concluiu.

Victor Ferraz destaca gols “treinados” e “construídos” do Santos

Capitão, Victor Ferraz destaca os gols trabalhados do Santos. O primeiro diante do Guarani, nesta segunda-feira, teve tabela, triangulação, e o meia Jean Mota na pequena área para completar.

O segundo, também de Jean, veio depois de um pedido de Jorge Sampaoli para falta lateral cobrada na direção do gol. O terceiro teve Derlis González, o “falso 9”, pela ponta antes de cruzamento perfeito para Rodrygo surgir como 9 e fechar o placar.

“As jogadas estão saindo, as jogadas que a gente treina, os gols estão saindo de forma construída. Continuar com os pés no chão, porque é só o início do campeonato”, disse Victor Ferraz, ao SporTV.

“A gente treina isso. O Sampaoli sempre pede para bater em cima do goleiro, porque se não pega em ninguém fica difícil para o goleiro”, afirmou Jean Mota.