Santos 0 x 1 Novorizontino

Data: 15/03/2019, sexta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 11ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público e renda: 10.079/R$ 215.767,00
Arbitragem: Salim Fende Chavez
Auxiliares: Neuza Ines Back e Evandro de Melo Lima.
Cartões amarelos: Diego Pituca (S); Adilson Goiano, Jean Patrick e Matheus Sales (N).
Gol: Murilo (30-1).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Aguilar e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Cueva (Felippe Cardoso); Soteldo (Copete), Rodrygo (Eduardo Sasha) e Jean Mota.
Técnico: Jorge Sampaoli

NOVORIZONTINO
Vagner; Lucas Ramon (Dudu Vieira), Everton Sena, Edson Silva e Paulinho; Adilson Goiano, Matheus Sales, Jean Patrick (Danielzinho) e Murilo Henrique (Carlinhos); Cléo Silva e Felipe Marques.
Técnico: Roberto Fonseca



Santos joga mal, perde para o Novorizontino e é ultrapassado pelo Red Bull

O Santos jogou muito mal e perdeu por 1 a 0 para o Novorizontino na noite desta sexta-feira, no Pacaembu, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista. O gol foi marcado por Murilo.

Com a derrota, o Peixe foi ultrapassado em um ponto pelo Red Bull Brasil na liderança do Grupo A e também na classificação geral do Paulistão. O Novorizontino segue na segunda colocação do Grupo B, agora com 19 pontos, e perto de se classificar às quartas de final.

Com vaga garantida nas quartas, mas agora atrás na briga pela liderança e a vantagem de decidir em casa, o Santos voltará a campo para enfrentar o Botafogo na quarta, em Ribeirão Preto, pela última rodada da primeira fase. O Novorizontino receberá a Ferroviária, no mesmo dia.

O jogo

O Santos iniciou bem o jogo e o gol parecia questão de tempo. Aos oito minutos, Rodrygo fez boa jogada e tocou para Cueva marcar. Matheus Sales, debaixo da trave, impediu.

Aos 15, foi a vez de Cueva deixar Rodrygo em boas condições. Depois de boa tabela, o camisa 11 finalizou em cima do goleiro Vagner.

Com as chances desperdiçadas, o Peixe diminuiu o ritmo e o Novorizontino melhorou. O castigo veio aos 30, depois de erro de Sánchez, drible fácil de Felipe Marques em Victor Ferraz e finalização precisa de Murilo para abrir o placar.

E quem esteve mais perto de marcar novamente foi o Novorizontino. No minuto 40, Diego Pituca errou, Felipe driblou Vanderlei e quis cavar o pênalti. A arbitragem não foi na dele.

O cenário da segunda metade do primeiro tempo se manteve na etapa final. O Santos sem criatividade diante de um Novorizontino concentrado e bem estruturado defensivamente.

Como o Peixe só chegava por cruzamentos, o técnico Jorge Sampaoli mudou o jeito de jogar e colocou três atacantes bons pelo alto: Felippe Cardoso, Copete e Eduardo Sasha. Não funcionou.

Nos contra-ataques, o Novorizontino foi quem mais esteve perto de marcar e teve três chances com Felipe. A única oportunidade dos donos da casa veio em cabeceio de Felipe, aos 45.

O Santos decepcionou os pouco mais de 10 mil presentes no Pacaembu, foi derrotado e ultrapassado pelo Red Bull Brasil na liderança do Grupo A e também na classificação geral do Paulistão.

Sampaoli diz que derrota não pode ‘confundir’ o Santos: “Sabemos o caminho”

O técnico Jorge Sampaoli não quer que a derrota por 1 a 0 para o Novorizontino “confunda” o Santos. O Peixe começou bem na noite desta sexta-feira, no Pacaembu, mas desperdiçou chances, sofreu o gol e não teve repertório para reagir.

“Perdemos os gols, arrancamos bem e com domínio. Não convertemos, eles fizeram e nos complicaram pois não fomos precisos. Dizer que falta centroavante depois de uma derrota pode parecer uma desculpa. Temos que continuar melhorando e nos prepararmos bem para os playoffs”, disse Sampaoli.

“Seguimos em formação, formando um grupo para chegar da melhor forma às definições do Paulista e Copa do Brasil e preparando para o Brasileirão, que é muito mais difícil. Esses eventos, dois jogos sem ganhar, não podem confundir a gente. Sabemos o caminho”, completou.

O treinador destaca a ansiedade da equipe e revela a busca de variações táticas para sofrer menos no mata-mata. O adversário das quartas de final será o Red Bull Brasil.

“Buscamos a todo tempo os caminhos e não encontramos. Estivemos no campo rival, não sofremos com transições, mas futebol tem disso. Ficamos ansiosos, não concretizamos as chances e se foi a partida. Hoje não fomos contundentes em nenhuma das duas áreas”, explicou.

“Estamos buscando variações e não teremos alguns selecionados contra o Red Bull. Escolhemos quem pode jogar melhor o futebol, se são mais altos ou baixos é consequência”, emendou.

Por fim, Sampaoli optou por valorizar o esforço dos jogadores ao invés de estimular a “caça às bruxas”.

“Não ganhar incomoda sempre. Nessa sociedade, quem ganha é bom e quem perde é descartável. Eu valorizo mais do que o resultado, o esforço dos jovens. Tratam de mudar o jeito e defender a ideia. Hoje não conseguimos, mas esforço foi o mesmo”, concluiu.

Luiz Felipe destaca variações táticas e vê Santos no caminho certo

Apesar da derrota por 1 a 0 para o Novorizontino, Luiz Felipe vê o Santos no caminho certo. O Peixe perdeu chances e não teve repertório para vencer a equipe do interior na noite desta sexta-feira, na Vila Belmiro.

O zagueiro, de volta ao time depois de lesão muscular na coxa direita, destaca as variações táticas para tentar não tornar o estilo de jogo “manjado” para os rivais.

“Temos confiança, sabemos do nosso trabalho correto e vamos manter nossa linha”, disse Luiz Felipe.

“Variamos nosso estilo de jogo, três ou dois zagueiros, três, dois e um volante. Sabemos que o adversário vai monitorar para aproveitar os nossos erros e temos que fazer o mesmo para fazer o adversário sofrer”, completou.

Homenagem a Coutinho