O Santos enfrenta nova crise. Desta vez, gerada pelo zagueiro Márcio Rossini. Ele afirmou que a diretoria não está cumprindo com o compromisso de reajustar trimestralmente os salários dos jogadores e está negociando sua transferência para o Internacional-RS.

O presidente Antonio Aguiar Filho nega a informação do zagueiro central e multou o atleta em 40% dos salários. “Aqui ele não joga mais, afirmou.



Líderes do elenco exigem reforços

Uma comissão de jogadores, formada pelo capitão do time, César Sampaio, pelo centroavante Serginho Chulapa e pelo goleiro Sérgio pretende conversar com a diretoria até amanhã pedindo uma definição sobre a contratação de reforços.

Sérgio ameaça deixar o clube se a diretoria não fizer contratações de peso.

O centroavante Paulinho Mclaren, artilheiro do time com 10 gols, diz que vai embora se não houver compromisso dos diretores de montar uma equipe competitiva.

O meia Gilmar Popoca vai deixar o clube. Ele afirma não ter lugar no “esquema de retranca” do técnico Pepe. Zé Humberto é outro que deve deixar o Santos.

O primeiro reforço da equipe para o Campeonato Brasileiro de 1990 é o centroavante Ney Bala, contratado por empréstimo junto ao São Paulo até o fim do ano.