Santos 1 x 2 Independiente

Data: 04/10/1989, quarta-feira, 22h00.
Competição: Supercopa da Libertadores – Oitavas de finais – Jogo de ida
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 2.176
Renda: NCr$ 23.263,00
Árbitro: Ernesto Fillippi
Gols: Alfaro Moreno (11-1) e Insua (37-1); Ditinho (40-2).

SANTOS
Sérgio; Ditinho, Davi (Cássio), Luizinho e Wladimir; César Sampaio, César Ferreira, Ernâni (Juary) e Jorginho Putinatti; Paulinho McLaren e Heriberto.
Técnico: Nicanor Carvalho

INDEPENDIENTE (ARG)
Pereira; Altamiro, Delgado, Monzon e Bianco; Vasquez, Insua (Morales), Ladueña e Reggiardo (Artime); Bochini e Alfaro Moreno.
Técnico: Jorge Solari



Torcida vaia o Santos e pede a saída de Nicanor

A derrota para o Independiente deixou o Santos a beira de uma crise. A torcida vaiou a equipe e pediu a saída do técnico Nicanor de Carvalho. O time ganhou dois desfalques para a próxima partida contra a Portuguesa pelo Campeonato Brasileiro, onde o time não faz boa campanha.

O atacante Juary foi pisado na barriga por Monzon e sofreu uma cirurgia. Já o zagueiro Davi levou 10 pontos no supercílio depois de um choque com um adversário.

A situação se agravou ao final do primeiro tempo, quando o Santos já perdia por 2 a 0. Ernâni, irritado com as vaias, atirou a bola contra os torcedores e disse no intervalo que não voltaria para o segundo tempo. Em seu lugar entrou Juary.

A renda da partida preocupava o gerente de futebol do Santos, Paulo Ramos. O clube precisa arrecadar NCz$ 170 mil para arcar com todas as despesas, incluindo do jogo de volta na Argentina. Para obter essa renda a partida precisa ter uma platéia de 15 mil torcedores.

No Independiente as atrações são Pereira, Delgado e Alfaro Moreno, das seleções uruguaia, paraguaia e argentina, respectivamente. O Independiente é o líder do campeonato argentino.

Fonte: Jornal Folha de SP