Santos 2 x 1 Fluminense

Data: 02/05/2019, quinta-feira, 19h15.
Competição: Campeonato Brasileiro – 2ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 10.564 pagantes
Renda: R$ 294.075,00
Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Bruno Raphael Pires e Leone Carvalho Rocha (ambos de GO).
VAR: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Cartões amarelos: Soteldo, Rodrygo e Diego Pituca (S); Airton e Allan (F).
Gols: Eduardo Sasha (19-2) e Carlos Sánchez (27-2) e Pedro (42-2).

SANTOS
Vanderlei; Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar (Victor Ferraz) e Gustavo Henrique; Carlos Sánchez (Cueva), Diego Pituca e Jorge; Rodrygo, Jean Mota (Jean Lucas), Eduardo Sasha e Soteldo.
Técnico: Jorge Sampaoli

FLUMINENSE
Rodolfo; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino e Caio Henrique; Airton (Pedro), Bruno Silva e Allan (Pablo Dyego); Everaldo, Luciano e Yony (Léo Artur).
Técnico: Fernando Diniz



Santos leva susto, mas vence o Fluminense na Vila e segue 100% no Brasileirão

O Santos venceu o Fluminense por 2 a 1 na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O gols foram marcados por Eduardo Sasha e Carlos Sánchez, na etapa final. Pedro descontou no fim.

Com 100% de aproveitamento após dois jogos, o Peixe ocupa a terceira colocação, atrás de São Paulo e Atlético-MG por causa dos critérios de desempate. O Tricolor das Laranjeiras é o penúltimo, depois de duas derrotas.

O jogo

No duelo de duas equipes na busca por um futebol bem jogado e com a posse de bola, faltou o gol no primeiro tempo.

O Santos foi melhor, mas desperdiçou chances e sofreu nos contra-ataques. Tanto o Peixe quanto o Fluminense erraram nas tomadas de decisão e desperdiçaram os espaços encontrados.

Sánchez e Eduardo Sasha tiveram as melhores chances do Alvinegro. Aos 7, o uruguaio recebeu lançamento de Gustavo Henrique e cabeceou torto. No minuto 45, o atacante perdeu tempo de bola após cruzamento de Sánchez.

A melhor oportunidade do Flu veio com Luciano. Gilberto chutou cruzado, mas o atacante chegou atrasado no segundo pau.

O segundo tempo começou morno, mais truncado, com cara de zero a zero. Mas Rodrygo, o melhor do Santos, seguia tentando tirar o zero do placar. E conseguiu, aos 19 minutos.

Depois de boa jogada do camisa 11 pelo lado direito, a bola sobrou para Eduardo Sasha bater de primeira, no ângulo, para fazer o primeiro no jogo e o segundo no Campeonato Brasileiro.

O Peixe não parou de atacar. Aos 26, Jean Lucas acertou a trave de fora da área. No minuto 27, Pituca também acertou a trave, mas Sánchez aproveitou o rebote e fez o segundo.

Insaciável, o Alvinegro quase fez o terceiro com Jorge, em chute colocado para boa defesa de Rodolfo, aos 32, e novamente com Rodrygo, no minuto 37, em outra grande intervenção do goleiro tricolor.

E quando o cenário parecia de uma goleada, Pedro apareceu. O centroavante do Flu voltou a marcar depois de grave lesão no joelho, e colocou fogo no jogo aos 39. Everaldo cruzou, Gustavo Henrique vacilou e o centroavante guardou.

Nos minutos finais, a partida ficou aberta. Aos 43, Jean Lucas chutou para nova defesa de Rodolfo. Na sequência, o Santos administrou o resultado e voltou a conseguir três pontos.

Sampaoli explica rodízio no Santos e elogia Jorge, Rodrygo e Sasha

O técnico Jorge Sampaoli é adepto do rodízio no Santos. A ideia é mudar os jogadores a cada partida para não perder a intensidade.

Na vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, nesta quinta-feira, o argentino deixou Victor Ferraz, Alison e Jean Lucas. no banco de reservas.

“Estamos em formação. Não planejamos nada. Campeonato é exigente, temos viagem de cinco, seis horas. Temos que ver quem estão melhores. Quem estão 100%. Quem não estiver 100% não pode jogar. Verão modificações porque vejo a intensidade”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

O treinador aproveitou para elogiar três dos titulares: Jorge, Rodrygo e Eduardo Sasha.

Jorge

“Jorge é de seleção, pela carreira, qualidade. Precisamos do seu compromisso, que nos ofereça o que ofereceu hoje. Ir e voltar, pensar no corredor rival e não só no próprio. Jogador que pode nos dar muita coisa nesse talento normal de um lateral do futebol brasileiro”.

Rodrygo

“Rodrygo nos dá muito, mesmo jovem. Teremos que encontrar um substituto, que nos dê essa refrescância no um contra um. Encontrar dentro ou fora um extremo assim”.

Eduardo Sasha

“Sasha teve dois grandes jogos. Vinha treinando bem, custou um pouco no começo a forma de treinar e entender o jogo de posse, mas hoje nos dá muita satisfação. Mais do que o gol, nos coloca de frente, é generoso, pressiona. Nos ajuda muito”.

Sampaoli cita Pelé e Neymar para agradecer apoio dos santistas

A torcida do Santos ovacionou Jorge Sampaoli na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro, durante a vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense.

Antes e depois do jogo, os santistas gritaram o nome do treinador. Ele agradeceu em coletiva de imprensa.

“É uma alegria, gosto muito dessa cidade, me sinto muito bem. Torcida do Santos gritar meu nome é ótimo. Gritam Pelé, Neymar e agora gritam a mim. É uma alegria muito grande”, disse Sampaoli.

Sampaoli também falou sobre a vocação ofensiva do time. O Peixe abriu 2 a 0, mas seguiu atacando e acabou levando um susto com o gol do Pedro no fim.

“Futebol tem que ser maneira de viver. Coincidir com que o torcedor quer. Mais do que ganhar ou perder, que saibamos quem somos. Sem modificar essa forma. Com 2 a 0, seguimos atacando, tivemos oito chances e Pedro converteu. E poderia ter sido 2 a 2. Mas é isso o que somos. Nos reconhecemos assim. Não podemos renunciar o que somos”, completou o comandante.

Victor Ferraz fala sobre assumir uma responsabilidade de Renato no Santos: “Termômetro”

Victor Ferraz assumiu uma responsabilidade de Renato, ex-capitão e hoje executivo de futebol afastado no Santos.

O lateral-direito diz que precisa saber quando acalmar o time em campo, assim como ocorreu na vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, nesta quinta-feira, na Vila Belmiro. Ele entrou no intervalo e fez a equipe melhorar.

“Eu, além de jogar, tenho responsabilidade de fazer o que Renatinho fez por muito tempo. Ser um termômetro também. Não precisamos atacar sempre. Procurei fazer isso, rodar a bola. Participei no primeiro gol, acho que foi bom. Sampaoli tem adotado esse rodízio, eu não ficava fora há muito tempo. Acho que 10. Descansei um pouco e entrei na minha melhor forma”, disse Victor Ferraz.

Jorge Sampaoli explicou o rodízio como forma de manter a intensidade no elenco.

“Estamos em formação. Não planejamos nada. Campeonato é exigente, temos viagem de cinco, seis horas (para Maceió, contra o CSA). Temos que ver quem estão melhores. Quem estão 100%. Quem não estiver 100% não pode jogar. Verão modificações porque vejo a intensidade”, explicou Sampaoli.

Pituca revela apoio de Sampaoli para acabar com novela e renovar com o Santos

Diego Pituca, enfim, acertou sua renovação de contrato com o Santos. O polivalente jogador recebeu um reajuste salarial e estendeu seu vínculo até 2023 com o Alvinegro Praiano. As negociações, porém, se arrastaram por cerca de nove meses.

“Fico feliz de poder estar renovando. Eu falei que não me via com outra camisa a não ser do Santos. Tira um peso das costas, jogar mais leve. É continuar nesta pegada e que possamos conquistar coisas boas”, disse, em entrevista coletiva na tarde dessa sexta-feira.

É inegável a influência de Jorge Samapoli para o fim da novela. Titular seja no meio ou na lateral, Pituca recebeu o apoio de seu técnico nos bastidores para convencer o presidente José Carlos Peres.

“Quando ele chegou, a gente teve uma conversa sobre a renovação. Ele falou que ia me apoiar, ia me ajudar. Acho que ele ajudou um pouco, fico feliz por isso”, contou, antes de dar mais detalhes.

“Foi no começo, ele sabia que tinha essa novela. Ele chegou para mim e disse que tentaria me ajudar, que viu meus vídeos e todos estavam comentando sobre isso. Ele disse que me ajudaria o mais rápido possível. Demorou um pouco, mas ainda bem que já acabou isso”, concluiu o jogador, ainda tímido diante das câmeras.