Santos 3 x 0 Vasco

Data: 12/05/2019, domingo, 16h00.
Competiçao: Campeonato Brasileiro – 4ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 12.952 pessoas (11.411 pagantes e 1.541 não pagantes)
Renda: R$ 343.355,00
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia e Rafael Trombeta
VAR: Adriano Milczvkski
Cartões amarelos: Jean Lucas e Alison (S); Rossi, Ricardo Graça e Maxi López (V).
Cartão vermelho: Danilo Barcelos (V).
Gols: Diego Pituca (18-1) e Rodrygo (32-1); Soteldo (27-2).

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca (Derlis González), Jean Lucas (Alison) e Carlos Sánchez; Rodrygo, Soteldo e Eduardo Sasha (Jean Mota).
Técnico: Jorge Sampaoli

VASCO
Sidão; Yago Pikachu, Luiz Gustavo (Andrey), Ricardo e Danilo Barcelos; Bruno Silva, Raul (Bruno César) e Lucas Mineiro; Marrony, Rossi (Valdívia) e Maxi López.
Técnico: Marcos Valadares



Com Sidão como mãe, Santos vence o Vasco com facilidade no Pacaembu

O Santos venceu o Vasco por 3 a 0 na tarde deste domingo de Dia das Mães no Pacaembu, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram marcados por Diego Pituca, Rodrygo e Soteldo.

Sidão foi “uma mãe” para o Peixe. O goleiro falhou nos dois primeiros gols e teve o nome gritado pelo torcedor alvinegro, em tom irônico, ao longo de todo o jogo.

O Santos não parou de atacar, fez três e poderia ter feito vários mais. O Vasco até assustou e obrigou Vanderlei a fazer algumas defesas, mas nunca esteve perto do empate.

Com a vitória, o Peixe pulou para a segunda colocação, com 10 pontos, atrás do Palmeiras pelos critérios de desempate. O Vasco segue na lanterna, com um ponto. Na próxima rodada, o Alvinegro enfrentará o Verdão, sábado, no Allianz Parque. Antes, medirá forças com o Atlético-MG, quarta-feira, em Belo Horizonte, pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O Cruzmaltino receberá o Avaí, domingo, em São Januário.

O jogo

O Santos dominou o Vasco desde o primeiro minuto. Com linhas altas e oito jogadores no campo de ataque, as chance surgiram naturalmente.

Aos 2 minutos, Rodrygo, inspirado, recebeu na esquerda, driblou e cruzou forte. O goleiro Sidão espalmou. No rebote, Jorge chutou para fora.

Aos 12, o Peixe quase abriu o placar. Sánchez rolou para trás e Rodrygo chegou batendo. Pikachu tirou em cima da linha. Seis minutos depois, o Vasco não resistiu à pressão.

Sidão saiu jogando errado, Rodrygo ajeitou e Diego Pituca chutou bonito, no ângulo, para abrir o placar. A partir daí, o goleiro passou a ter o nome gritado pela torcida santista.

No minuto 22, veio a resposta do Cruzmaltino. Pikachu tabelou com Marrony pelo meio e a bola sobrou para Maxi López balançar as redes. Após revisão, o VAR anulou o gol por impedimento do argentino.

A partir daí, só deu Santos. Aos 27, Sidão fez boa defesa em chute de Sánchez. Aos 32, o Alvinegro ampliou. Rossi saiu jogando errado, Jorge tocou para Rodrygo e o camisa 11 driblou dois antes de bater no canto de Sidão.

Ainda deu tempo para Sidão protagonizar dois lances bizarros em sequência. Quando o placar marcava 42, o goleiro se complicou com Bruno Silva e Sánchez quase fez o terceiro. No escanteio, o camisa 44 saiu caçando borboleta e Lucas Veríssimo acertou a trave.

Marcos Valadares colocou Andrey e Bruno César no segundo tempo, para as saídas de Luiz Gustavo e Raul. E o Vasco se lançou ao ataque. No segundo minuto da etapa final, Lucas Mineiro quase abriu o placar depois de cobrança de escanteio.

Jorge Sampaoli percebeu o esboço de reação do Vasco e mexeu. Primeiro colocou Alison e tirou Jean Lucas. Depois Jean Mota entrou na vaga de Sasha. O Peixe equilibrou o jogo e quase fez o terceiro, aos 19.

Rodrygo tocou para Soteldo na marca do pênalti. O venezuelano foi caprichoso, tentou o drible e bateu fraco, para Sidão espalmar. No rebote, Sánchez chutou para fora na pequena área.

Aos 24, nova chance para o Santos. Soteldo recebeu na entrada da área e bateu por cobertura. A bola encobriu Sidão e bateu no travessão antes de sair para a linha de fundo. Na sequência, no minuto 25, Jean Mota cruzou e Sánchez, sozinho, acertou o travessão novamente.

Quando o placar marcava 27, não deu mais para o Vasco aguentar. Rodrygo, de novo ele, tabelou com Jean Mota e rolou para Soteldo deslocar Sidão e matar o jogo.

Aos 29, o Vasco voltou a assustar, mas parou por aí. Andrey finalizou e Vanderlei espalmou. No rebote, sem ângulo, Marrony chutou e o goleiro santista defendeu novamente.

Insaciável, o Alvinegro ficou perto do quarto gol por várias oportunidades. Aos 35, Jean Mota finalizou de fora da área, perto do ângulo. Um minuto depois, Rodrygo chutou colocado e a bola raspou a trave de Sidão. No minuto 42, Jean ficou perto do gol novamente.

Nos instantes finais, sob os gritos de olé da torcida, o Santos administrou a vitória tranquila, que poderia ter sido uma histórica goleada.