Botafogo 0 x 2 Santos

Data: 29/08/1996, quinta-feira, 21h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – Turno único – 4ª rodada
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, RJ.
Público: 6.586 pagantes
Renda: R$ 66.180,00
Árbitro: Sidrack Marinho (BA).
Cartões amarelos: Gottardo, Marcelo Alves e Grotto (B); Ânderson Lima, Marcos Adriano, Carlinhos, Marcos Assunção e Baiano (S).
Gols: Camanducaia (27-1) e Jamelli (27-2, de pênalti).

BOTAFOGO
Wagner; Digão (Sorato), Gottardo, Grotto e André; Otacílio, França, Marcelo Alves (Djair) e Clayton; Mauricinho e Túlio.
Técnico: Ricardo Barreto

SANTOS
Edinho; Ânderson Lima, Jean, Sandro e Marcos Adriano; Marcos Assunção, Carlinhos, Jamelli e Robert (Baiano); Piá (Alessandro) e Camanducaia (Juari).
Técnico: José Teixeira



Santos derrota Botafogo no Rio e ‘vinga’ a final do Brasileiro-95

O Santos venceu ontem o Botafogo por 2 a 0, no estádio do Maracanã, e vingou a final do Brasileiro-95 vencida pelo time carioca.

Com o resultado, o Santos chegou a sete pontos, mas pode perder cinco hoje por ter usado o colombiano Usuriaga na partida contra o Fluminense.

A equipe paulista explorou bem os contra-ataques e os erros da defesa botafoguense, especialmente no primeiro tempo.

Aos 27min, a dupla de zaga do Botafogo avançou tentando deixar Camanducaia em impedimento. Resultado: o atacante recebeu livre, driblou o goleiro Wagner e fez o primeiro gol santista.

No segundo tempo, o Botafogo melhorou seu rendimento, mas continuou atacando de forma desordenada. A melhor chance da equipe carioca veio aos 18min. O atacante Túlio cobrou pênalti, mas o artilheiro do Brasileiro de 95 chutou por cima do travessão.

Menos de dez minutos depois, o juiz Sidrack Marinho marcaria outro pênalti, mas para o Santos. O capitão Jamelli bateu com categoria e definiu o placar.



Santos enfrenta pressão do Botafogo ( Em 29/08/1996 )

O técnico José Teixeira está preparando os jovens do Santos para enfrentar a “pressão psicológica” que, ele diz crer, o Botafogo exercerá hoje, às 21h, no Maracanã.

O jogo, inicialmente marcado para o estádio Caio Martins, em Niterói (RJ), foi transferido para o Maracanã, a pedido do Botafogo. “Eles levaram o jogo para o Maracanã para exercer essa pressão. Será uma pressão muito mais psicológica do que física ou tática.”

A maioria dos jogadores do elenco -cuja média de idade é de 22,2 anos- nunca atuou no Maracanã. Para o treinador, o time do Botafogo tem mais experiência e conjunto que o do Santos e tentará explorar essas vantagens.

A partida é a primeira envolvendo os dois times depois da final do Brasileiro do ano passado, título conquistado pelo time carioca.

A equipe terá hoje a volta do volante Carlinhos, 25, que cumpriu suspensão contra o São Paulo. Jean, 18, fica na zaga, no lugar de Narciso, 22, que está na seleção.

O atacante colombiano Usuriaga, 30, não viajou ontem com a delegação para o Rio. Usuriaga poderá se incorporar à delegação caso a diretoria consiga solucionar o problema da inscrição do jogador no Brasileiro.

O meia Paulo Roberto Jamelli Júnior, 22, completa cem jogos com a camisa do Santos na partida de hoje contra o Botafogo. Nos outros 99, ele marcou 26 gols. Jamelli chegou ao Santos em janeiro de 95.