Santos 3 x 1 Avaí

Data: 28/07/2019, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 12ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 12.787 pagantes
Renda: R$ 461.520,00
Árbitro: Wagner Reway (PB)
Auxiliares: Fabio Pereira (TO) e Ivan Carlos Bohn (PR).
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Cartões amarelos: Alison e Uribe (S); Marquinhos Silva e Léo (A).
Gols: Derlis González (08-1), João Paulo (27-1) e Carlos Sánchez (32-1); Felipe Jonatan (32-2).

SANTOS
Everson; Victor Ferraz, Felipe Aguilar, Gustavo Henrique e Jorge; Alison (Felipe Jonatan), Diego Pituca e Carlos Sánchez; Derlis González (Jean Mota), Soteldo (Marinho) e Eduardo Sasha.
Técnico: Jorge Sampaoli

AVAÍ
Lucas Frigeri; Léo, Betão, Marquinhos Silva e Igor Fernandes (Julinho); Pedro Castro, Richard Franco, Lourenço, João Paulo e Gustavo Ferrareis (Caio Paulista); Bruno Sávio (Gegê).
Técnico: Alberto Valentim



Com estrela de Sampaoli, Santos vence o Avaí na Vila e é líder do Brasileirão

O Santos venceu o Avaí por 3 a 1 na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, e assumiu a liderança isolada do Campeonato Brasileiro, com dois pontos à frente do Palmeiras após 12 rodadas. É a primeira vez na liderança desde agosto de 2016.

O Peixe construiu a vitória com gols de Derlis González, Carlos Sánchez e Felipe Jonatan. O gol dos catarinenses foi de João Paulo. O técnico Jorge Sampaoli mostrou que tem estrela: Derlis foi a surpresa na escalação e Felipe entrou no intervalo, no lugar de Alison, improvisado no meio-campo.

O Alvinegro não teve vida fácil para vencer o lanterna. Os donos da casa abriram o placar, sofreram o empate e desempataram ainda no primeiro tempo. Na etapa final, o jogo ficou aberto, com chances para os dois lados.

O jogo

O Santos foi para cima desde o primeiro minuto, empurrando o Avaí no campo de defesa. E o gol não demorou a sair. Aos 8 minutos, Sánchez cruzou, a zaga afastou mal e a bola sobrou no pé de Derlis. O uruguaio bateu forte e abriu o placar.

Empurrado pela torcida, o Peixe seguiu na pressão e teve duas chances com Sasha. Na sequência, porém, diminuiu o ritmo e o Avaí equilibrou as ações.

No minuto 23, Aguilar salvou em chute de Ferrareis. E aos 27, o Avaí se aproveitou do atendimento médico a Diego Pituca, tocou bem a bola e encontrou João Paulo, livre, para deslocar Everson e empatar.

O Alvinegro “acordou” e logo desempatou. Soteldo, melhor em campo na primeira etapa, entortou a defesa e cruzou na cabeça de Sánchez na pequena área. O uruguaio deslocou Lucas Frigeri e colocou os donos da casa de volta à frente quando o placar marcava 32′ jogados.

O Santos passou a ter maior controle do jogo no segundo tempo e o Avaí ofereceu menos perigo nos contra-ataques. A primeira chance real, porém, só veio aos 23 minutos.

Felipe Jonatan arriscou de fora da área, Lucas Frigeri rebateu e Sasha, sozinho, bateu na trave depois do goleiro tocar na bola. Após dois minutos, Felipe deu um chapéu e deixou Marinho sozinho. O atacante chutou nova grande defesa de Frigeri.

No minuto 25, o Avaí respondeu. Pedro Castrou lançou Gegê e o atacante girou e bateu para intervenção providencial de Everson, a primeira do goleiro santista.

E depois de dar emoção ao jogo, o Santos garantiu a vitória e liderança do Brasileirão aos 32 minutos. E foi um golaço de Felipe Jonatan. O lateral-esquerdo deu um chapéu em Betão e chutou, com desvio em Pedro Castro, para encobrir o goleiro Lucas.

Nos minutos finais, o Avaí esteve entregue. O Santos seguiu no ataque e poderia até ter construído uma goleada. O Peixe é líder pela primeira vez desde agosto de 2016.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli contém euforia após liderança do Santos e diz: “Nosso maior adversário é a gente”

O técnico Jorge Sampaoli tenta conter a euforia após o Santos assumir a liderança do Campeonato Brasileiro com a vitória por 3 a 1 sobre o Avaí, neste domingo, na Vila Belmiro. Sampaoli vê a dificuldade de lidar com a liderança como maior adversário do Santos na sequência do Brasileirão.

“Nosso maior adversário é a gente mesmo. Se não entendermos isso nesse bom momento, não melhoraremos. Talvez em duas semanas o assunto seja outro. Temos que estar concentrados para melhorarmos, aprofundar o conceito e a ideia. Que joguemos como no segundo tempo hoje, sem se importar com o resultado. Temos que usar esse estado de ânimo a favor”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

“É o que veremos daqui para frente. Se podemos gerar superioridade mesmo com a pressão da liderança. O mais difícil é manter, atrás da gente há equipes com jogadores muito conhecidos, com processos de maior tempo. Sabemos que nosso desafio é o que vem. Pode durar muito pouco. Nosso maior desafio é contra nós mesmos no próximo domingo”, completou.

Jorge Sampaoli vê a “confusão” e durante o primeiro tempo contra o lanterna Avaí como exemplo para a dificuldade de se manter líder.

“O que eu disse naquela coletiva eu sigo pensando. Veremos onde estaremos em novembro. Tudo custa muito para gente. No primeiro tempo custou, empataram e tivemos uma pequena confusão. Temos que tratar de ver como hierarquizamos o funcionamento da equipe para lidar também com a adversidade. Depois de 12 jornadas, nos consolidamos na briga contra equipes de grandes contratações. Cada partida vai ser mais difícil, ainda mais pela pressão do primeiro lugar”, concluiu.

Soteldo “raro” e Felipe Jonatan bem como volante: Sampaoli analisa dupla do Santos

O técnico do Santos, Jorge Sampaoli, vê poucos jogadores como Yeferson Soteldo no mundo. O argentino se impressiona com a facilidade do venezuelano no um contra um.

O camisa 10 foi um dos destaques do Peixe na vitória por 3 a 1 sobre o Avaí, neste domingo, na Vila Belmiro, com a liderança do Campeonato Brasileiro após 12 rodadas.

“Tamanho não é referência. Soteldo é um extremo que eu não conheço muitos que proponham tanto no 1×1. Importante que esteja bem. Não estava 100% por causa de uma pancada, mas a jogada do segundo gol é de um jogador desequilibrante e raro. Temos que fazer ele melhorar, é jovem. Se não fosse pelo físico, talvez não fosse tão rápido. Brasil tem muitos extremos baixos e hábeis”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

Sampaoli também analisou Felipe Jonatan e vê chance do lateral-esquerdo ser utilizado mais vezes no meio-campo. Ele fez o terceiro gol diante do Avaí.

“Ele tem muita força, segura bem a bola e Jorge por dentro gerou muito dano com um extremo como Soteldo e Marinho. Felipe pode nos dar muito mais nessa posição. É um lateral mais profundo e agudo que Jorge, com características mais internas”, completou.

Sampaoli chama Sasha de “incrível” e cobra maior “sintonia” de Marinho no Santos

O técnico do Santos, Jorge Sampaoli, está entusiasmado com o momento de Eduardo Sasha. O atacante chama a atenção não apenas pela produção na área, mas principalmente pelo entendimento de jogo e chances criadas desde trás.

Sasha ganhou a disputa com Uribe e deixou o colombiano no banco de reservas na vitória por 3 a 1 sobre o Avaí, neste domingo, na Vila Belmiro.

“Treinamos com os dois (Sasha e Uribe) e eu precisava escolher um. Sasha vive grande momento, é difícil tirá-lo. Equipe funciona muito bem com ele, quando ele volta, nos faz jogador. É incrível para mim. Sasha gera muitas situações. Joga muito bem para o companheiro. Quando jogarmos só com um 9, Uribe vai esperar”, disse Sampaoli.

O treinador santista também comentou sobre Marinho e quer maior sintonia do atacante com os companheiros para que se firme como titular – atualmente, tem sido opção no banco de reservas.

“Marinho tem muitas condições, temos que trabalhar muito com ele e disse pessoalmente. Ele é incisivo, profundo, e tem que jogar mais para a equipe. Ele precisa aprender, jogar mais com os do redor atrás e na frente, com triangulações e ultrapassagens. Hoje fez segundo tempo muito bom, outro dia nos deu a vitória (contra o Botafogo). Ele tem o gol, explosão, individualmente muito bom. Precisa entender a sintonia da equipe e trabalhamos isso todos os dias”, completou o técnico.

Líder, Sampaoli mantém pedido por reforços no Santos: “Diretoria sabe”

O Santos é líder do Campeonato Brasileiro, mas o técnico Jorge Sampaoli mantém o pedido por reforços. A prioridade é um volante para substituir Jean Lucas – um lateral-direito e outro ponta seriam bem-vindos.

Sampaoli pediu as contratações à diretoria e aguarda respostas. A maior dificuldade é o encerramento da janela de transferências na próxima quarta-feira.

“Avaliamos o elenco e diretoria sabe das necessidades. Depende deles. Torneio será largo, seria bom que chegassem, mas depende mais da diretoria do que de mim”, disse Jorge Sampaoli, em entrevista coletiva.

Sampaoli vê “exagero” no carinho da torcida do Santos e diz que precisa se controlar

O técnico Jorge Sampaoli vê “exagero” no carinho da torcida do Santos desde a sua chegada. O argentino virou um ídolo e é o mais aplaudido em todos os jogos na Vila Belmiro ou Pacaembu.

O treinador ainda destacou a Vila lotada na vitória por 3 a 1 sobre o Avaí neste domingo, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“O carinho do torcedor é um pouco exagerado. Futebol gera autopressões pela exigência. Torcida tem muita ilusão. Hoje enchemos o estádio, algo pendente entre torcida e a gente. Que tenhamos a possibilidade de desfrutar a equipe. No próximo jogo certamente lotaremos também. Isso depende do que fazemos no campo e sustentar isso. Fico feliz pela aceitação da torcida, em um país que não é o meu”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

Sampaoli também comentou sobre os excessos na área técnica. O técnico recebeu o terceiro cartão amarelo e não poderá dirigir o Santos contra o Goiás no domingo, às 11h, novamente na Vila.

“Terei que aprender a me cuidar. Receber o terceiro me deixa fora do jogo e é incômodo. Tenho que controlar minhas emoções”, concluiu.

Soteldo diz que pode fazer muito mais pelo Santos: “Agora vou mostrar meu futebol”

Soteldo ganhou a camisa 10 do Santos, se firmou como titular e fez quatro gols e cinco assistências na temporada. Mesmo assim, o venezuelano promete muito mais.

O meia-atacante foi um dos destaques do Peixe na vitória por 3 a 1 sobre o Avaí neste domingo, na Vila Belmiro. O Alvinegro assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro.

“Todos acabam tendo confiança. Estamos fazendo as coisas bem com o Sampaoli. Falei que os primeiro seis meses foram de adaptação. Agora vou mostrar meu futebol”, disse Soteldo.