Santos 2 x 1 Cruzeiro

Data: 22/10/1995, domingo, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 2º turno – 4ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 11.996 pagantes
Renda: R$ 94.450,00
Árbitro: José Carlos Marcondes (PR).
Cartões amarelos: Marcelo Silva, Carlinhos e Gallo (S); Rodrigo Silva e Serginho (C).
Gols: Jamelli (04-2), Edmundo (07-2) e Giovanni (20-2, de pênalti)

SANTOS
Edinho; Marcelo Silva, Jean, Narciso e Marcos Adriano; Gallo, Carlinhos, Vágner (Camanducaia) e Robert; Jamelli e Giovanni (Pintado).
Técnico: Cabralzinho

CRUZEIRO
Dida; Rodrigo Silva, Vanderci, Rogério e Serginho; Ademir, Ricardinho e Dinei (Luiz Fernando Gomes); Marcelo (Sotello), Paulinho Mclaren (Edmundo) e Luiz Fernando.
Técnico: Ênio Andrade



Santos vence o Cruzeiro e é o novo líder do Grupo B

O Santos venceu ontem o Cruzeiro, na Vila Belmiro, por 2 a 1. Os gols saíram no segundo tempo. O resultado deu ao Santos a liderança do Grupo B.
O jogo começou com o Santos partindo para o ataque. Aos 2min, Carlinhos, cobrando falta, quase marcou o primeiro do Santos.

Aos poucos, o Cruzeiro foi acertando a marcação no meio-campo e equilibrando o jogo.

Aos 12min, Luiz Fernando, de cabeça, levou perigo ao gol de Edinho, que pouco trabalho teve no primeiro tempo.

Em rápidas trocas de passes, o Santos tentava superar o forte esquema defensivo armado pelo adversário. Aos 25min, em chute de fora da área, novamente Carlinhos assustava o goleiro Dida.

A melhor chance de gol aconteceu aos 35min. Jamelli, na pequena área, não conseguiu aproveitar cruzamento do lateral-esquerdo Marcos Adriano.

Os gols surgiram na etapa complementar. Aos 4min, Robert cruzou da esquerda e Jamelli marcou o primeiro do Santos e o seu sétimo gol no campeonato.

O Cruzeiro empatou três minutos depois. Edmundo, que substituiu no intervalo o atacante Paulinho, aproveitou-se de uma falha da defesa e fez o gol.

O gol de empate do Cruzeiro levou o técnico Cabralzinho a alterar o Santos. O meio de campo Vágner deixou o time para a entrada do ponta-direita Camanducaia.

O técnico Ênio Andrade, do Cruzeiro, que além de Paulinho havia tirado Marcelo no intervalo, substituiu Dinei por Luiz Fernando Gomes.

O desempate do Santos surgiu, mais uma vez, por meio de uma jogada de Giovanni, que sofreu pênalti de Ademir. O próprio Giovanni cobrou e marcou.

Equipe tem maratona de jogos

Após o jogo contra o Cruzeiro, o Santos se prepara para realizar uma maratona de três partidas seguidas em três Estados diferentes.

No próximo dia 29, a equipe vai à Bahia enfrentar o Vitória. Na sequência, joga no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, contra o Flamengo e depois enfrenta o Paraná Clube, em Curitiba.

O Santos volta a atuar na Vila Belmiro no dia 19, quando enfrenta o Corinthians.

A data do jogo coincide com a comemoração do Dia Pelé, instituído neste ano pela Câmara de Vereadores da cidade.

A diretoria santista e a Prefeitura de Santos preparam diversas atividades em homenagem ao ministro extraordinário dos Esportes.

Pelé, que hoje completa 55 anos, confirmou que estará presente ao jogo contra o Corinthians e que participará das comemorações previstas.

“Apesar dos inúmeros compromissos, estarei em Santos. Além do mais, nada melhor do que um clássico como Santos e Corinthians para marcar a primeira comemoração do Dia Pelé”, disse o ministro.