Chapecoense 0 x 1 Santos

Data: 31/08/2019, sábado, 19h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 17ª rodada
Local: Arena Condá, em Chapecó, SC.
Público: 9.053 pagantes
Renda: R$ 236.995,00
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Auxiliares: Thiago Henrique Neto e Daniel do Espirito Santo Parro (ambos do RJ).
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Cartões amarelos: Arthur Gomes e Eduardo (C); Pituca, Everson e Soteldo (S).
Gol: Gum (38-1, contra).

CHAPECOENSE
Tiepo; Eduardo, Gum (Diego Torres), Maurício Ramos e Bruno Pacheco; Márcio Araújo, Campanharo, Rafael Pereira (Henrique Almeida) e Camilo (Aylon); Arthur Gomes e Everaldo.
Técnico: Emerson Cris

SANTOS
Everson; Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique; Victor Ferraz, Evandro (Jean Mota) e Diego Pituca; Felipe Jonatan (Carlos Sánchez), Derlis González (Alison), Soteldo e Eduardo Sasha.
Técnico: Jorge Sampaoli



Santos vence graças a gol contra, volta à ponta e seca o Flamengo

O Santos não vencia há três rodadas no Campeonato Brasileiro. A seca de triunfos terminou na noite desse sábado, na Arena Condá, graças a um gol contra de Gum. O zagueiro da Chapecoense garantiu o placar de 1 a 0 para o Peixe nessa 17ª rodada.

O resultado leva o Santos aos 36 pontos e à liderança da competição. O Flamengo, que neste domingo recebe o Palmeiras, só tira os paulistas da ponta se somar três pontos no Maracanã.

A Chapecoense, por sua vez, segue sua campanha de risco. Os catarinenses estacionaram nos 14 pontos e estão na 17ª posição, dentro da zona de rebaixamento, podendo cair ainda mais na tabela até o fim da rodada.

O jogo:

Para buscar a reação na competição, Jorge Sampaoli voltou a apostar em uma escalação sem Carlos Sánchez entre os titulares. De imediato, a estratégia não deu muito certo. Eduardo, pela direita, e Arthur Gomes, que pertence ao Santos e atuou pela esquerda do ataque da Chape, atormentaram os defensores visitantes.

Nem parecia que a Chape luta para não ser rebaixada. Era um time ambicioso, inclusive com jogadas individuais abusadas. Mas, o tempo foi passando e o Peixe foi não só equilibrando como tomando o controle do jogo.

De mais emocionante até o intervalo foram dois lances, um para cada lado. Primeiro, os mandantes ficaram pedindo pênalti de Veríssimo em cima de Everaldo. O árbitro até apelou à TV, mas continuou sem enxergar falta no lance.

Quando todos imaginam um intervalo ainda zerado, uma jogada inusitada colocou o Peixe na frente do marcador. Felipe Jonatan se livrou de Eduardo e serviu Soteldo na ponta esquerda. O venezuelano cruzou e contou com Gum para sair para o abraço. Havia um impedimento no início da jogada, mas o auxiliar não parou a jogada.

O gol contra fez com que os catarinenses se lançassem ao ataque no segundo tempo. Na melhor das oportunidades de empate, Henrique tirou demais de Everaldo e mandou para fora. Sasha também teve a sua chance. O jogo, no entanto, não teve mais gols. Melhor para os santistas.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli condiciona briga pelo título a padrão tático no Santos

O Santos venceu a Chapecoense por 1 a 0 na noite desse sábado sem grande brilho, graças a um gol polêmico e contra, marcado pelo zagueiro Gum, da equipe verde.

O resultado colocou o Peixe na ponta da tabela do Brasileirão até a definição da partida entre Flamengo e Palmeiras.

“Feliz de ganhar uma equipe tão difícil como essa. Uma partida muito disputada. Tivemos de jogar, eles se saíram muito bem com um 5-4-1 com pouco espaço entre as linhas, nós não sofremos quase nada defensivamente. Depois, no segundo tempo, a equipe pôde jogar com mais espaço e chegamos mais no gol adversário”, avaliou o técnico Jorge Sampaoli.

O resultado em si e os pontos na tabela foram minimizados pelo argentino. O comandante santista está mesmo é focado em fazer sua equipe adotar de vez seu estilo de jogo. Sampaoli sabe que precisa de tempo, mas acredita que só assim poderá disputar o título contra clubes de elenco mais caro e renomado.

“Agora é pensar na próxima partida, sabendo que temos de melhorar e seguir tentando provocar um estilo que nos permita defendê-lo em cada partida, e isso seguramente vai demorar um pouco de tempo”, comentou.

“A liderança momentânea é uma emoção de pouca duração. O importante é que a equipe tem se armado para lutar, brigar por um torneio muito complexo, difícil, de muitas obrigações, e nós temos de tentar ser uma equipe que se comprometa com as ideias coletivas. Assim teremos mais possibilidades de competir contra equipes que podem contar com figuras de grande nível”, concluiu.

Victor Ferraz desabafa com vitória do Santos: “Aguento pressão”

O Santos se reencontrou com a vitória na noite desse sábado depois de três rodadas seguidas tropeçando no Campeonato Brasileiro. O triunfo sobre a Chapecoense na Arena Condá serviu para Victor Ferraz desabafar. Tudo por causa das críticas sofridas tanto pelo lateral quanto pela equipe depois do empate em casa com o Fortaleza.

“Importante voltar à liderança, nem que seja provisória. Foi um jogo muito importante pra gente, pra voltar a mostrar para o nosso torcedor, que ficou magoado”, lembrou, em entrevista ao Premiere ainda na saída do campo rumo ao vestiário.

“Nós, jogadores, fomos duramente criticados, deixamos… Deixamos, não. Não vou tirar o mérito do Fortaleza, mas dentro de casa a gente não pode levar empate daquele jeito. Fomos criticados, uma crítica justa, mas fomos homem”, continuou, antes de citar seu drama pessoal com a situação.

“Eu particularmente fui muito hostilizado, eu que tenho quase 280 jogos pelo clube, mas meu pai me criou muito homem para assumir, sou capitão da equipe e aguento pressão, cara. Vim aqui, provei, fiz uma partida muito boa, e a prova é que a gente está na liderança”, afirmou.

Na próxima rodada, Victor Ferraz não poderá ajudar o Santos contra o Athletico. O experiente jogador levou mais um cartão amarelo e terá de cumprir suspensão.

Santos tem cinco desfalques para enfrentar o Athletico-PR

O Santos voltou a vencer no Campeonato Brasileiro, acabou com um jejum de três rodadas e manteve pressão sobre o Flamengo. Mas, para se manter em alta terá suportar a ausência de pelo menos cinco jogadores no duelo contra o Athletico-PR, agendado para domingo, na Vila Belmiro.

Jorge Sampaoli não poderá contar com o venezuelano Soteldo, o colombiano Felipe Aguilar e paraguaio Derlis González. Todos convocados por suas respectivas seleções nacionais.

Além do trio, Jorge também foi chamado por Tite e será desfalque pela segunda rodada seguida, pois teve de cumprir suspensão frente a Chape, neste sábado.

Não bastasse isso, Victor Ferraz levou o terceiro cartão amarelo em Santa Catarina e vai se juntar aos jogadores que poderão ficar só na torcida na 18ª rodada do Brasileirão.

A boa notícia é que Marinho, outro que não pôde enfrentar a Chapecoense por causa de uma suspensão, está de volta a partir de agora, à disposição do treinador argentino.