Santos 1 x 1 Athletico-PR

Data: 08/09/2019, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 18ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 12.569 pagantes
Renda: R$ 476.930,00
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ).
Cartões amarelos: Diego Pituca, Lucas Veríssimo e Marinho (S); Léo, Adriano, Matheus Rossetto, Lucho González, Thonny Anderson e Tiago Nunes (A).
Cartão vermelho: Pablo Fernandez (Preparador físico do Santos).
Gols: Braian Romero (41-1); Carlos Sánchez (45-2, de pênalti).

SANTOS
Everson; Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar (Pará), Gustavo Henrique e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota (Venuto); Marinho, Eduardo Sasha e Uribe.
Técnico: Jorge Sampaoli

ATHLETICO-PR
Léo; Madson, Pedro Henrique, Léo Pereira e Adriano (Abner); Matheus Rossetto, Lucho González (Erick) e Everton Felipe (Tomás); Vitinho, Braian Romero e Thonny Anderson.
Técnico: Tiago Nunes



Santos tenta até o fim, mas só empata com reservas do Athletico na Vila

O Santos empatou com o time reserva do Athletico-PR por 1 a 1 na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols foram de Braian Romero, na etapa inicial, e Sánchez, de cavadinha em pênalti, nos acréscimos.

O Peixe sentiu as ausências de Victor Ferraz (suspenso), Evandro (machucado) e Jorge, Derlis e Soteldo (nas seleções do Brasil, Paraguai e Venezuela, respectivamente). O Furacão atuou melhor no primeiro tempo mesmo com os suplentes e contou com várias defesas de Léo na etapa final para segurar o empate.

Com o empate, o Alvinegro fica com 37, ainda em segundo, e a dois pontos do líder Flamengo (mas com desvantagem de 12 de saldo). O Athletico sobe para 26, na décima colocação.

O Santos voltará a campo para enfrentar justamente o Flamengo, no Maracanã, domingo. O Furacão tem a ida da final da Copa do Brasil contra o Internacional, quarta-feira, na Arena da Baixada, e depois recebe o Avaí, no domingo, no fechamento do turno.

O Santos acuou o Athletico-PR nos primeiros minutos. Com a linha de defesa no meio-campo, o Peixe jogava solto e parecia questão de tempo para abrir o placar. Parecia.

O Alvinegro teve grande chance aos sete minutos, quando o goleiro Léo saiu jogando errado, Marinho dominou e chutou forte, antes de Léo Pereira salvar de carrinho.

O Athletico adiantou as linhas, equilibrou a partida e passou a jogar melhor. No minuto 27, Everton Felipe buscou o ângulo e a bola passou perto. Aos 33, Everson fez duas grandes defesas em chutes de Thonny Anderson e Vitinho. Na sequência, o Santos sucumbiu.

Quando o placar marcava 41 jogados, Lucho González lançou Thonny Anderson, o atacante girou sobre Aguilar e chutou cruzado – Everson não alcançou e Braian Romero só empurrou.

Após sair atrás, o Santos buscou a reação e ficou perto com Uribe, aos 45, e Jean Mota, 47. Léo fez duas boas intervenções para salvar o Athletico.

O Santos voltou para o segundo tempo ainda desorganizado, mas disposto a reagir na base do “abafa”. Aos oito minutos, Gustavo Henrique cabeceou após escanteio e o goleiro Léo fez mais uma defesa impressionante. No minuto 10, Jean Mota cruzou e Uribe cabeceou perto da trave.

O Peixe seguiu em cima, mas continuava bem marcado pelo Athletico. O Alvinegro abusou dos cruzamentos e viu Léo continuar fazendo milagres.

Aos 32, Felipe Jonatan bateu cruzado e o goleiro espalmou. No minuto 33, Lucas Veríssimo cabeceou e Léo se esticou inteiro para defender. E quando o placar marcava 34, Uribe tentou e Léo defendeu novamente. Ainda deu tempo do colombiano, aos 34, cabecear sozinho por cima.

E no fim, a pressão funcionou. A arbitragem marcou pênalti em Marinho após acionar o VAR. Sánchez, de cavadinha, converteu aos 45. O Santos tentou a virada nos minutos finais, mas não conseguiu. Empate na Vila Belmiro.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli condena “cera” do Athletico e minimiza discussão

O técnico do Santos, Jorge Sampaoli, reclamou da “cera” do Athletico-PR no empate em 1 a 1 neste domingo, na Vila Belmiro, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Sampaoli valorizou o esforço do Peixe em busca da vitória até o último minuto. Sánchez empatou aos 45 minutos do segundo tempo, de pênalti.

“Buscamos desde o início ganhar contra uma equipe que tentou cortar o jogo. Só uma equipe quis jogar. Posturas defensivas são legais, mas cair ao chão mais de 50 vezes atrapalha quem busca a vitória. Recriminamos, cortaram o jogo o tempo todo. Desenvolvimento fica incômodo para quem quer protagonizar”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

Jorge Sampaoli também comentou sobre a discussão com Tiago Nunes, técnico do Athletico. O auxiliar Pablo Fernández foi expulso.

“Jogo foi tenso, respeito muito o trabalho dele. Jogo foi muito cortado, responsabilidade também dos que conduzem o jogo. A partida que nos tocou foi mais grosseiro, caíram o tempo todo. Partida acabou e não fica nenhum rancor”, concluiu.

Com o empate, o Alvinegro fica com 37, ainda em segundo, e a dois pontos do líder Flamengo. O Santos voltará a campo para enfrentar justamente o Rubro-Negro, no Maracanã, domingo.

Santistas analisam empate e destacam goleiro do Athletico

Os jogadores do Santos lamentaram a grande atuação do goleiro Léo no empate em 1 a 1 com o Athletico-PR neste domingo, na Vila Belmiro, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os zagueiros Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique destacaram as chances criadas pelo Peixe e as intervenções do goleiro reserva do Furacão.

“Jogamos em cima deles, tivemos várias oportunidades. Jogamos bem, sim. Faltou capricho e a bola entrar. Goleiro deles estava em um grande dia. Mérito dele”, disse Veríssimo.

“Temos que ganhar sempre em casa, mas campeonato é difícil. Goleiro deles foi melhor em campo. Não foi falta de vontade, às vezes futebol não é como a gente quer”, avaliou o capitão Gustavo Henrique, antes de falar sobre a cera do goleiro Léo.

“Falei para o juiz que caíram toda hora. Goleiro caiu sete vezes, atrapalhou ritmo do jogo. Quem tenta ter intensidade… Fica difícil”, completou.

Sampaoli elogia estreante Venuto no Santos: “Entrou muito bem”

O técnico do Santos, Jorge Sampaoli, aprovou a estreia de Lucas Venuto no empate em 1 a 1 com o Athletico-PR no último domingo, na Vila Belmiro, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro

Após quase um mês no clube, o atacante ex-Vancouver Whitecaps, do Canadá, entrou no segundo tempo e “colocou fogo” no jogo.

“Entrou muito bem. Tivemos esperança para ele entrar num jogo muito difícil. Fez diferença pelas pontas, teve o mesmo rendimento do Marinho e brigará por um lugar. Bom termos a possibilidade de ter um extremo com tanta intensidade e drible”, disse Sampaoli, em entrevista coletiva.

Venuto ganhará mais minutos, mas deve seguir entre os reservas contra o Flamengo no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela 19ª e última rodada do primeiro turno.

Com mais um tropeço na Vila, o Peixe agora está a dois pontos do Rubro-Negro e precisa vencer para terminar a primeira etapa da competição na dianteira.

Pituca recebe 3º amarelo e desfalca o Santos em “decisão”

Diego Pituca recebeu o terceiro cartão amarelo neste domingo, no empate do Santos com o Athletico-PR na Vila Belmiro, e não enfrentará o Flamengo, no próximo domingo, no Maracanã, pela 19ª rodada e última do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

A partida diante do Rubro-Negro será uma “decisão”. O Peixe está a dois pontos do rival na tabela e precisa vencer para reassumir a liderança e alcançar o título simbólico da primeira etapa da competição.

O técnico Jorge Sampaoli não contará com Pituca, mas, em compensação, terá Jorge, Derlis González e Soteldo de volta. O trio foi convocado para as seleções do Brasil, Paraguai e Venezuela, respectivamente.

Outros reforços devem ser Victor Ferraz e Evandro. O lateral-direito esteve suspenso e ainda teve um trauma no joelho direito. O meio-campista ficou fora por uma contratura na coxa esquerda. A dupla deve ficar à disposição no Maracanã.