Santos 2 x 0 CSA

Data: 29/09/2019, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 22ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 6.615 pagantes
Renda: R$ 263.000,80
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (ambos do RJ).
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (RJ)
Cartões amarelos: Lucas Veríssimo (S) e Naldo (CSA).
Cartão vermelho: Lucas Veríssimo (S, 32-2).
Gols: Carlos Sánchez (34-1, de pênalti) e Eduardo Sasha (11-2).

SANTOS
Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Evandro (Felipe Jonatan), Carlos Sánchez, Jean Mota (Derlis González); Soteldo e Eduardo Sasha (Luiz Felipe).
Técnico: Jorge Sampaoli

CSA
Jordi; Dawhan, Alan Costa (Ronaldo Alves), Luciano Castán e Carlinhos (Rafinha); Naldo, João Vitor e Jonatan Gomez (Euller); Apodi, Bustamante e Ricardo Bueno.
Técnico: Argel Fucks



Santos derrota CSA na Vila e volta a vencer após quatro jogos no Brasileirão

Neste domingo, o Santos derrotou o CSA por 2 a 0, na Vila Belmiro, e voltou a vencer após quatro jogos sem triunfos no Campeonato Brasileiro. Mesmo sem ter uma atuação brilhante, o time comandado por Jorge Sampaoli dominou a frágil equipe alagoana e garantiu os três pontos com gols de Carlos Sánchez, de pênalti, e Eduardo Sasha.

O primeiro tempo teve ritmo lento na Vila, com o Peixe tendo dificuldade para criar. Dominando a posse de bola, os mandantes abriram o placar em cobrança de pênalti de Sánchez. Na segunda etapa, o Santos voltou a campo com mais intensidade, pressionando o adversário e logo marcou o segundo com Sasha.

Com a vitória, o Santos permaneceu na terceira posição do Brasileirão, com 41 pontos somados.

O jogo:

Com os dez jogadores de linha no campo de ataque, o Santos dominou de maneira expressiva a posse de bola na primeira etapa, tendo um meio-campo bastante povoado. No entanto, a equipe encontrou dificuldades para ser vertical e criar lances de perigo. A primeira chance só surgiu aos 28 minutos, em finalização de Jean Mota de fora da área, que foi defendida pelo goleiro Jordi.

Aos 34 minutos, o Peixe abriu o placar. Soteldo fez boa jogada pela esquerda e Jean Mota cruzou na área, encontrando Eduardo Sasha. O atacante finalizou no ar, a bola bateu no braço aberto de Naldo e o árbitro assinalou pênalti. Na cobrança, Sánchez bateu no canto direito e deslocou o goleiro. Jordi ainda impediu que o uruguaio fizesse um belo gol no fim do primeiro tempo, após lançamento de Soteldo e finalização de primeira de Sánchez.

Logo no início da segunda etapa, o Santos levou perigo com Jorge. O lateral-esquerdo conduziu a bola por dentro, passou pela marcação e arriscou de direita da entrada da área, parando em boa defesa de Jordi. No lance seguinte, o Peixe marcou o segundo: após escanteio batido pela esquerda, Lucas Veríssimo tocou de cabeça e Evandro ajeitou para Sasha, que só teve o trabalho de empurrar para o gol.

Quando o jogo já estava tranquilo e controlado, Lucas Veríssimo subiu para disputar uma bola pelo alto com o braço aberto, acertando o rosto do jogador do CSA. O zagueiro recebeu o segundo cartão e foi expulso. Dessa forma, o defensor está suspenso para enfrentar o Vasco. Mesmo com um a menos, o time alagoano não assustou a defesa do Peixe e o placar foi mantido até o final.

Bastidores – Santos TV:

Sampaoli destaca confiança trazida por vitória e cita pressão “ridícula” por resultados

Neste domingo, o Santos derrotou o CSA por 2 a 0 e voltou a vencer no Campeonato Brasileiro após quatro partidas sem triunfos na competição. Mesmo sem uma atuação brilhante, Jorge Sampaoli celebrou a confiança que a vitória traz à equipe e lamentou a pressão excessiva por resultados em cima dos clubes do Brasil.

“Ganhar e ter confiança são coisas que vêm da vitória. Mas quando perdemos é o contrário. Vitória gera satisfação para nós. A pressão que se gera em uma derrota chega a ser ridícula. São críticas que chegam ao ponto de se invadir um CT. É assim que funciona e o que temos que viver nesta profissão. Mas o grupo está tranquilo e é isso que temos que implementar por aqui. Temos que estar preparados”, analisou o treinador.

Antes de vencer o CSA, o Santos vinha de empates contra Athletico Paranaense e Fluminense e derrotas para Flamengo e Grêmio. Com a sequência negativa, o Peixe se afastou dos primeiros colocados do Brasileirão.

Além de comentar sobre a pressão sofrida pelo Santos por conta dos resultados adversos, Sampaoli citou o exemplo do Fluminense como um episódio que não deve acontecer. A torcida da equipe carioca invadiu o CT do Tricolor das Laranjeiras e cobrou o elenco por vitórias e melhor desempenho.

“Não falo só do Santos, falo de outros lugares, como no Fluminense. Aqui no Santos não reclamo porque aqui não recebi nenhum protesto nem incômodo. Mas pode acontecer. As coisas saem de controle. Isso acontece em todos os lugares. As pessoas que invadiram o prédio do Fluminense estão soltas. Invadiram local privado e estão soltas. Nada acontece”, completou o técnico.

Sasha celebra Santos mais regular e foca em vitória contra o Vasco

O Santos derrotou o CSA, neste domingo, e voltou a vencer no Campeonato Brasileiro após quatro jogos sem triunfos na competição. Autor do segundo gol da equipe no jogo, Eduardo Sasha citou o desempenho distinto entre os dois tempos das últimas partidas como empecilho para melhores resultados.

“É importante estar vencendo, ainda mais em casa. Vínhamos fazendo bons jogos nos primeiros tempos, mas acabava caindo nos segundos e acabamos saindo com resultados que não queríamos. O time está de parabéns, voltamos a vencer a agora temos a semana inteira para trabalhar e conseguir os três pontos fora de casa”, afirmou o atacante ao Premier.

O gol de Sasha saiu aos 11 minutos do segundo tempo, após escanteio batido pela esquerda. Lucas Veríssimo escorou de cabeça e Evandro ajeitou para o atacante, que apenas teve o trabalho de empurrar para as redes. Foi o nono gol do camisa 37 no Brasileirão.

Lucas Veríssimo é expulso e não poderá enfrentar o Vasco

Neste domingo, o Santos derrotou o CSA na Vila Belmiro e voltou a vencer após quatro partidas. O ponto negativo ficou por conta de Lucas Veríssimo, que recebeu um cartão amarelo no primeiro tempo do jogo contra a equipe alagoana e, na segunda etapa, foi novamente advertido, sendo expulso. Dessa forma, o zagueiro não poderá atuar contra o Vasco, na 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veríssimo é um dos jogadores mais importantes para a equipe comandada por Jorge Sampaoli. O defensor pode atuar como zagueiro central ou posicionar-se como um lateral-direito, trazendo flexibilidade tática para o Peixe.

Com a suspensão de Veríssimo, Felipe Aguilar, Luiz Felipe e Luan Peres disputarão a vaga como titular para atuar ao lado de Gustavo Henrique. Contra o CSA, Sampaoli optou pela entrada de Luiz Felipe no lugar de Sasha para recompor a linha de defesa.

De qualquer maneira, a tendência é que Sampaoli não utilize o esquema com três zagueiros para enfrentar o Vasco, já que Veríssimo é o único que pode transformar-se em lateral durante a partida.