XV de Piracicaba 0 x 0 Santos

Data: 12/02/1995, domingo, 17h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 1º turno – 3ª rodada
Local: Estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba, SP.
Público: 19.626 pagantes
Renda: R$ 122.706,00
Árbitro: Edmundo Lima Filho
Cartões vermelhos: Zinho (XV) e Maurício Cupertino (S).

XV DE PIRACICABA
Anselmo; Vágner, Biluca, Nem e Zinho; Doriva, Alex, Carlos Alberto (Alberto) e Júlio César; Celinho e Cláudio Moura.
Técnico: Rubens Minelli

SANTOS
Edinho; Silva, Maurício Copertino, Narciso e Marcos Paulo (Ronaldo); Gallo, Carlinhos, Giovanni e Marcelo Passos, Macedo (Camanducaia) e Jamelli.
Técnico: Joãozinho Rosa



XV de Piracicaba empata com o Santos e se mantém na liderança

Santos e XV de Novembro empataram ontem à tarde em 0 a 0 no estádio Barão de Serra Negra, em Piracicaba. Com este resultado, o time do interior divide a liderança do Campeonato Paulista de 95 com o Rio Branco. A equipe soma agora dez pontos no torneio.

O time também é um dos líderes na artilharia: nove gols até agora.

Na partida de ontem, bem que o Santos tentou surpreender o adversário, um dos mais ofensivos do torneio, para atender a recomendação do técnico Joãozinho.

Na busca do gol em rápidos contra-ataques, o time santista quase abriu o marcador aos 10min do primeiro tempo. Marcelo Passos cobrou falta e Maurício Copertino desperdiçou chutando no canto direito do goleiro Anselmo.

Incentivado pela torcida, o XV partiu para o ataque utilizando seu meio-de-campo. Celinho, ao descer pelo lado esquerdo, acabou derrubado dentro da área. O jogador pediu pênalti mas o juiz Edmundo Lima Filho ignorou.

Sob a forte pressão do adversário, o Santos, mesmo assim, conseguiu o melhor momento do primeiro tempo.

Aos 20min, Giovanni escapou de seus marcadores e partiu livre em direção ao gol de Anselmo. Com um chute forte no canto esquerdo, desperdiçou a chance de inaugurar o placar.

A resposta do XV de Piracicaba aconteceu dez minutos depois. O lateral Zinho avançou pelo lado direito e chutou forte em direção ao gol de Edinho, que defendeu.

Animado pela jogada, o time do XV foi ao ataque. Cláudio Moura recebeu passe de Celinho e, forçando pelo meio, avançou em direção do gol, obrigando Edinho a ceder o escanteio.

O segundo tempo trouxe um Santos mais ofensivo. Mesmo com um meio-de-campo congestionado, o time do técnico Joãozinho soube explorar as falhas na zaga do adversário.

O melhor momento aconteceu aos 10min. Marcelo Passos lançou Macedo, que cruzou para Gallo. O jogador finalizou com um chute forte, desperdiçando o gol.

O Santos teve outro ataque perigoso um minuto depois. Numa rápida saída para o campo adversário, Silva lançou Giovanni, que acabou derrubado pelo goleiro Anselmo quando partia para inaugurar o placar.

O pênalti acabou não sendo assinalado pelo árbitro. Uma discussão entre Maurício Copertino e Zinho dentro dá pequena área tirou os jogadores de campo após receberem cartão vermelho.

Com a saída de ambos, as duas equipes acabaram se fechando ainda mais na defesa e o resultado de 0 x 0 persistiu para irritação da torcida, que vaiou os dois times.

O próximo jogo do Santos acontece nesta quarta-feira, quando o time enfrenta o Corinthians (jogo adiado devido às chuvas) no estádio do Pacaembu (SP).



Técnico diz que Santos vai atacar o XV em Piracicaba

O Santos pretende surpreender o XV de Novembro hoje, em Piracicaba. É a primeira partida da equipe fora de casa, contra um adversário que ganhou seus três jogos iniciais no Campeonato Paulista.

O técnico Joãozinho disse que o Santos jogará sem preocupações defensivas.

“Nós já definimos nosso esquema tático. O Santos hoje é um time com características ofensivas e não existe motivo para alterações”, afirmou o treinador.

Joãozinho orientou os volantes (meio-campistas defensivos) Gallo e Carlinhos a não avançarem. Segundo Carlinhos, a idéia é atrair o time do XV para o campo do Santos, retomando a bola e partindo rapidamente para o ataque.

Na frente, os atacantes Macedo e Jamelli não terão posição fixa. Eles foram orientados a dificultar a saída de bola do adversário.

“Nossa idéia é que o meio-de-campo do XV tenha que recuar, vindo com a bola dominada, o que pode facilitar os nossos contra-ataques”, disse Carlinhos.

Os meias Giovanni e Marcelo Passos só devem atacar quando o time estiver de posse da bola.

“Essa é a tática do Santos. Marcar forte no seu campo com todos os jogadores e sair rápido para o ataque com até cinco homens”, disse Joãozinho.

Para o meia-direita Giovanni, a estratégia hoje é cadenciar o jogo, fazendo com que o adversário, mesmo em casa, não tenha espaço para impor o seu ritmo de jogo.

Ele recebeu orientação do técnico para fechar o meio-de-campo, não dando chances para que o XV fique muito tempo com a bola.



Fonte: Estadão