Guarani 1 x 3 Santos

Data: 12/03/1995, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista
Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, SP.
Público: 8.351 pagantes
Renda: R$ 74.930,00
Árbitro: José Aparecido de Oliveira (SP).
Cartões vermelhos: Marcinho (G, 31-1) e Carlinhos (S, 42-1).
Gols: Marcelo Passos (41-1, de pênalti); Giovanni (04-2), Djalminha (13-2, de pênalti) e Giovanni (37-2).

GUARANI
Hiran; Marcinho, Índio, Marcelo e Dedé; Fernando, Fábio Augusto e Djalminha; Leto (Isael), Luizão e Alex (Fabinho).
Técnico: Givanildo Oliveira

SANTOS
Edinho; Silva, Maurício Copertino, Narciso e Marcos Paulo; Gallo, Carlinhos, Giovanni e Marcelo Passos (Ranielli); Macedo (Cerezo) e Jamelli (Camanducaia).
Técnico: Joãozinho Rosa



Santos derrota o Guarani e já está entre os líderes

O Santos venceu o Guarani por 3 a 1 ontem no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, e passou para a liderança do Campeonato Paulista ao lado de Portuguesa, XV de Novembro e Araçatuba.

Foi o terceiro jogo do Guarani sob o comando de Givanildo Oliveira, que substituiu Oswaldo Alvarez —atualmente no Araçatuba.

O Santos jogou o tempo todo no ataque, embora tenha conseguido chegar ao seu primeiro gol através de um pênalti cometido pelo zagueiro Índio no atacante Macedo. O pênalti foi cobrado pelo meia Marcelo Passos, o artilheiro do Santos com sete gols.

O segundo gol do Santos foi marcado no início do segundo tempo pelo meia Giovanni, de cabeça, aproveitando a falha do zagueiro Índio do Guarani.

O centroavante Luizão recebeu o seu terceiro cartão amarelo e não joga no próximo domingo, contra o Bragantino, partida que marca o retorno do meia Amoroso —afastado há três meses devido a uma contusão no joelho esquerdo. O lateral Marcinho, expulso da partida aos 34min da etapa inicial, também desfalca a equipe.

A torcida do Guarani virou para baixo as faixas levadas ao Brinco de Ouro em protesto pelo desempenho do clube.

O meia Djalminha conseguiu acalmar os ânimos ao diminuir o placar 10 minutos depois, em uma cobrança de pênalti. Foi o primeiro gol de Djalminha, uma das estrelas do Guarani, nesta temporada.

No contra-ataque do Santos, Giovanni recebeu a bola na intermediária e partiu para o campo do Guarani. Ele chutou com o pé direito no canto esquerdo do goleiro Hyran e marcou o terceiro gol do Santos. Um golaço.

Euforia preocupa Joãozinho

Os jogadores do Santos comemoraram, após a vitória sobre o Guarani, a passagem para a liderança do Paulista.

Invicto no campeonato, o técnico Joãozinho disse ser preciso evitar que essa festa vire euforia. Ele afirmou que vai manter o mesmo sistema de trabalho para o clássico contra a Portuguesa no próximo sábado, na Vila Belmiro.

Somente durante os treinos desta semana é que ele pretende definir o substituto de Carlinhos no meio-campo. O técnico disse que não pretende mexer no esquema tático, mas quer reforçar um pouco mais o setor defensivo.

O atacante Macedo é dúvida na equipe para o próximo jogo. Ele se contundiu e foi substituído por Cerezo no jogo de ontem.

Ranielli e Camanducaia seriam as opções para o ataque ao lado de Jamelli, com apoio dos meias Giovanni e Marcelo Passos.

“Apesar do pouco tempo que tive quando substituí Marcelo Passos, espero ter oportunidade para ajudar a equipe a conquistar mais pontos ainda”, disse Ranielli.

Sem estrelas, Santos é o único invicto ( Em 14/03/1995 )

Santos e Araçatuba são as atuais sensações do Campeonato Paulista. Desacreditadas no início, ambas as equipes estão agora na liderança do torneio com 15 pontos ganhos, ao lado da Portuguesa e do XV de Piracicaba.

O Santos é o único time invicto do campeonato. Em sete partidas, conquistou quatro vitórias e três empates. Tem 15 gols a favor e oito contra.

Além disso, possui o vice-artilheiro da competição: Marcelo Passos, que fez sete gols em sete jogos.

Outro destaque da equipe é o meia Giovanni. Ele marcou um belo gol na última vitória da equipe, domingo, contra o Guarani.

Além de Giovanni, comprado da Tuna Luso (do Pará), e Jamelli, que veio por empréstimo do São Paulo, o Santos praticamente não fez contratações este ano.

Seguindo a política “pés-no-chão”, implementada pelo diretor Edson Arantes do Nascimento, Pelé, o clube preferiu apostar nas revelações das categorias inferiores.

O Santos pode assumir a liderança isolada do Paulista se vencer ou empatar com o Corinthians amanhã, no Pacaembu.
Sábado, a equipe enfrenta a Portuguesa na reabertura da Vila Belmiro.



Santos tenta no contra-ataque bater Guarani

O Santos, um dos dois invictos do Paulista, deve jogar à base de contra-ataques, puxados por Giovanni e Marcelo Passos.

O técnico Joãozinho está preocupado com a queda no empenho da equipe. O time tem sofrido mais gols no 2º tempo. Para reforçar a marcação, promove a volta do volante Carlinhos, que estava suspenso.

No Guarani, o técnico Givanildo José Oliveira, 46, volta a armar o time com três atacantes, Leto, Luizão e Alex, usado pela primeira vez contra o América, quarta-feira.

A única alteração é na defesa. O zagueiro Cláudio, suspenso, dá lugar a Marcelo, da seleção sub-20 campeã sul-americana na Bolívia.