Santos 3 x 2 Guarani

Data: 11/10/1997, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 8.565 pagantes
Renda: R$ 81.915,00
Árbitro: Antônio Pereira da Silva (GO).
Auxiliares: Ednilson Corona e Francisco Rubens Feitosa (ambos de SP).
Cartões amarelos: Caíco (S); Paulo Isidoro e Samuel (G).
Gols: Caio (14-1) e Müller (44-1); Paulo Isidoro (20-2), Dinei (34-2) e Müller (37-2).

SANTOS
Zetti; Ânderson Lima, Jean, Ronaldão e Dutra; Narciso (Baiano), Marcos Assunção, João Santos e Caíco (Alexandre); Müller e Caio (Macedo).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

GUARANI
Hiran; Luciano Baiano, Marinho, Luís Cláudio (Samuel) e Rubens Júnior (Barata); Sorlei, Vaguinho, Mineiro e Paulo Isidoro; Dinei e Ailton (Silvinho).
Técnico: Lula Pereira



Santos vence com dois gols de Müller, e Guarani perde técnico

Com grande atuação do atacante Müller, o Santos venceu o Guarani por 3 a 2, ontem, na Vila Belmiro.

O Santos chegou estar vencendo por 2 a 0, mas cedeu o empate e só chegou à vitória aos 37 minutos do segundo tempo.

Müller marcou dois e é o novo artilheiro do time, com oito gols. Caio tem cinco.

Com a vitória, o Santos soma 30 pontos ganhos, ao lado do Palmeiras, que joga hoje contra a Lusa.

O Guarani fica mais perto do rebaixamento. Após a partida, o técnico Lula Pereira anunciou que vai deixar o cargo. “Chegou a hora de tomar uma decisão na vida”, afirmou.

O Santos marcou o primeiro gol logo aos 14min de jogo. Na cobrança de escanteio, Hiran não conseguiu defender, e a bola acabou sobrando para Caio marcar.

“Tinha certeza que hoje (ontem) encerraria meu jejum de gols”, disse o atacante.

Aos 44min, Müller recebeu pela direita, chutou no canto direito para marcar o segundo do Santos.

No segundo tempo, o Guarani voltou com duas alterações e conseguiu chegar ao empate: aos 20min, com Paulo Isidoro, e aos 34 min, com Dinei.

Quatro minutos depois, Müller definiu o jogo ao completar de primeira um cruzamento da direita.



Santos comemora contra o Guarani

O Santos comemora hoje 35 anos da conquista de seu primeiro título mundial. Em 11 de outubro de 1962, o time vencia o Benfica por 5 a 2, em Lisboa (Portugal).

Era o primeiro clube brasileiro a se tornar campeão do mundo. Os gols foram marcados por Pelé (3), Coutinho e Pepe.

O Santos já havia vencido o Benfica um mês antes, por 3 a 2, no Maracanã, no Rio de Janeiro, e só precisava de um empate.

No Brasil, o evento foi tão valorizado que o horário da ‘Voz do Brasil’ foi mudado, para não interromper a transmissão.

Hoje, a comemoração será no gramado da Vila Belmiro, antes do jogo contra o Guarani, às 16h.

Serão entregues medalhas comemorativas para os jogadores que participaram da conquista. Pelé não havia confirmado sua presença até ontem à noite.

Os atletas de agora fizeram um pacto para vencer o Guarani. Os líderes Zetti, Ronaldão e Müller pediram à comissão técnica para que a concentração para o jogo fosse adiantada em um dia.

“O campeonato termina em 9 de novembro para 18 clubes. Não quero sair de férias”, disse Zetti.

O técnico Wanderley Luxemburgo apoiou a iniciativa.

Após a partida de hoje, os jogadores solteiros permanecerão em concentração até quinta-feira, quando enfrentam o Vasco, pela Supercopa. Na terça, jogam contra o Corinthians, pelo Brasileiro.