Palmeiras 1 x 0 Santos

Data: 03/12/1997, quarta-feira, 21h40.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público: 20.770 Pagantes
Renda: R$ 286.889,00
Árbitro: Antônio Pereira da Silva (GO).
Cartões amarelos: Galeano, Cléber e Viola (P); Dutra (S).
Gol: Galeano (15-2).

PALMEIRAS
Velloso; Pimentel, Roque Júnior, Cléber e Júnior; Galeano, Rogério, Alex (Agnaldo) e Zinho; Viola e Euller (Edmílson)(Marquinhos).
Técnico: Luiz Felipe Scolari

SANTOS
Zetti; Baiano, Ronaldão (Caíco), Jean e Dutra; Marcos Assunção, Narciso, João Santos (Arinélson) e Alexandre; Müller e Caio (Macedo).
Técnico: Wanderley Luxemburgo



Palmeiras vence e faz sua sexta decisão

Santista Alexandre perde pênalti

O Palmeiras venceu ontem o Santos por 1 a 0 e vai disputar, pela sexta vez, uma final de Campeonato Brasileiro. A equipe já conquistou quatro títulos do torneio (1972, 73, 93 e 94). Foi vice em 1978 (perdeu para o Guarani).

Com o triunfo sobre os santistas, a equipe de Luiz Felipe Scolari somou 13 pontos. Não pode ser mais alcançada pelos outros integrantes do Grupo B das semifinais.

No próximo sábado, o Palmeiras joga com o Internacional, em Porto Alegre. Alguns titulares da equipe devem ser poupados.

O último jogo do Santos nas semifinais será contra o Atlético-MG, também no sábado. Deve ser o último do técnico Wanderley Luxemburgo à frente da equipe. O treinador recebeu uma proposta praticamente irrecusável do Corinthians: US$ 200 mil por mês.

Com a necessidade de vencer, para continuar sonhando com uma vaga na final, o Santos começou a partida com maior presença ofensiva. Porém o atacante Caio não teve bom aproveitamento nas finalizações.

Logo aos 2min, Caio cabeceou com perigo. Aos 20min, o goleiro Velloso e o zagueiro Cléber não conseguiram cortar um cruzamento de Dutra. Porém Caio chutou para fora.

O Palmeiras se preocupou mais com a marcação do adversário. Só conseguiu levar perigo efetivo ao goleiro Zetti aos 27min, com um chute perigoso de Rogério.

Aos 31min, Euller cabeceou para fora. Já aos 36min, o atacante fez ótimo cruzamento. Mas Viola não conseguiu finalizar, já na pequena área santista.

No final do primeiro tempo, aos 45min, Caio perdeu outra chance. Na pequena área do Palmeiras, cabeceou para fora.

Com os vários erros do atacante Caio, o técnico Wanderley Luxemburgo, do Santos, decidiu colocar Macedo no início da segunda etapa.

Também escalou Caíco no lugar de Ronaldão, recuando Narciso para a zaga, ao lado de Jean.

Porém foi do Palmeiras a primeira chance de gol, aos 2min. Edmílson, que entrou no lugar de Euller (machucado), cruzou para Viola. Mas o atacante cabeceou nas mãos do goleiro Zetti.

Aos 15min, o Palmeiras definiu sua classificação para a final do Campeonato Brasileiro. O meia Zinho bateu uma falta, da intermediária, sem muita força. O goleiro Zetti cometeu uma falha primária, soltando a bola nos pés de Galeano: 1 a 0.

Com a vantagem, o Palmeiras passou a jogar nos contra-ataques.

Aos 23min, Edmílson perdeu a chance de marcar. Sozinho, ele preferiu tocar para Viola (impedido) ao finalizar.

Sem conseguir criar jogadas perigosas de ataque, os santistas passaram a tentar “cavar” pênaltis. Mas sem nenhum sucesso.

Aos 30min, Viola foi egoísta e não passou para Zinho, em melhor posição, e perdeu a chance.

Aos 31min, Alex bateu com perigo. Zetti defendeu.

Aos 43min, o santista Alexandre bateu pênalti na trave.



Vitória dá classificação ao Palmeiras

Ir a Porto Alegre para fazer turismo, comer um churrasco e rever os amigos. Esse é o objetivo do Palmeiras para o próximo sábado, quando vai enfrentar o Inter.

Mas para conseguir esse respiro, o time do técnico Luiz Felipe Scolari precisa derrotar hoje o Santos, às 21h40, no estádio do Morumbi. O time tem dez pontos. Com mais três, garante a classificação antecipada para a final do Campeonato Brasileiro.

“Temos duas chances de classificação: contra o Santos, em São Paulo, e contra o Inter, em Porto Alegre. Espero que a equipe tenha qualidade para obter a vaga em casa”, disse Luiz Felipe Scolari.

Por isso, os palmeirenses encaram a partida desta noite como uma final. “Só dependemos de nossos resultados”, disse o meia Zinho, que busca seu quarto título brasileiro -já tem um pelo Flamengo e dois pelo Palmeiras.

Rival

Para o Santos, a vitória sobre o Palmeiras é o único resultado que mantém a equipe com chances de classificação para a final. Além disso, a equipe de Wanderley Luxemburgo necessita de uma combinação de resultados.

Precisa que o Atlético-MG vença o Inter hoje, bater a equipe mineira na última rodada das semifinais e torcer por uma vitória do Inter sobre o Palmeiras, sábado.

Se não conseguir a classificação, pelo menos o time do litoral paulista poderá alcançar uma marca histórica: 10 mil gols desde 1912, quando o clube foi fundado.

Segundo o historiador Francisco Mendes Fernandes, a equipe já tem 9.996, em 4.596 jogos -média de 2,17 gols por partida.

Fernandes disse que fez uma consulta à Fifa, e, segundo a entidade, nenhuma equipe do mundo possui marca semelhante. O historiador pretende enviar a marca para o Guiness Book (publicação que registra os recordes em várias áreas) e na Fifa.

“Nem os clubes ingleses, mais antigos, alcançaram essa marca. Deve ser prestada uma homenagem ao jogador que fizer o gol, pois vai entrar para a história do clube”, disse Fernandes.