Santos 5 x 0 São José

Data: 01/04/1998, quarta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Paulista – 2ª fase – 7ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 4.768 pagantes
Renda: N/D
Árbitro: Flávio de Carvalho
Cartão vermelho: Ramalho (SJ).
Gols: Lúcio (04-1); Caíco (30-2), Fernando (37-2, contra), Eduardo Marques (42-2) e Müller (45-2).

SANTOS
Zetti; Ânderson Lima, Argel, Ronaldão e Athirson (Dutra); Élder, Narciso, Jorginho e Lúcio (Eduardo Marques); Müller e Viola (Caíco).
Técnico: Emerson Leão

SÃO JOSÉ
Maurício; Garrinchinha, Gelásio, Fernando e Lélis; Vagner, Ramalho, Caniggia e Zé Renato; Piá e Beto.
Técnico: Luiz Rodrigues


Santos quer esquecer duelo de rivais

O Santos enfrenta o São José, hoje à noite, na Vila Belmiro, tentando evitar que o resultado do jogo entre Matonense e Lusa influencie o ânimo dos jogadores. O time entrará em campo sabendo do resultado da partida de Matão, que acontecerá à tarde.

Matonense e Lusa são adversários diretos na luta pela classificação. Uma vitória da Lusa deixará o Santos quase fora das semifinais do Campeonato Paulista.

“Não temos de pensar nos outros. Temos de jogar de acordo com a nossa necessidade”, afirmou o técnico Emerson Leão.

O Santos é o quinto colocado no Grupo 4. Em cinco jogos, somou cinco pontos. Lusa e Matonense têm 12. Além de uma combinação de resultados que o favoreça, o time precisa vencer os quatro jogos que restam (São José, Rio Branco, Matonense e Lusa).

Leão ainda enfrenta uma dificuldade adicional: entrosar rapidamente a equipe na reta final da competição, após a chegada na semana passada de quatro reforços (Viola, Lúcio, Claudiomiro e Athirson), todos considerados titulares pelo treinador.

Dos quatro, o volante Claudiomiro não poderá atuar hoje porque foi expulso no clássico contra o São Paulo (derrota por 2 a 1). Ele será substituído por Élder, que na última partida já havia entrado no lugar de outro volante titular, Narciso, que cumpriu suspensão e hoje retornará à equipe.

“A capacidade individual dos que chegaram é muito grande. Eles apenas têm de assimilar a maneira de o time jogar”, disse Leão.



Fonte: Estadão