Santos 3 x 1 União São João

Data: 01/10/1997, quarta-feira, 20h30.
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 3.355 pagantes
Renda: R$ 22.276,00
Árbitro: Valdomiro Mathias Silva Filho (PE).
Cartões amarelos: Jean e João Santos (S); Balu (U).
Gols: Müller (13-1) e Müller (20-1); Helbert (10-2) e Macedo (36-2).

SANTOS
Zetti; Baiano, Jean, Ronaldão e Rogério Seves (Marcos Bazílio); Narciso, João Santos e Caíco (Marcelo Passos); Macedo, Caio e Müller (Arinélson).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

UNIÃO SÃO JOÃO
Adinam; Léo, Toninho, Balu e Everaldo; Augusto, Kelé, Odair (Paulo Salles) e Juninho (Leonardo); Márcio (Helbert) e Lizandro.
Técnico: Geninho



Santos vence União com boa atuação de Müller e é vaiado

O Santos venceu o União São João por 3 a 1, ontem à noite, na Vila Belmiro, em jogo de baixa qualidade técnica.

O destaque da partida foi o atacante Müller, autor de dois gols. A torcida do Santos vaiou o time no início e no final da partida.

No primeiro tempo, houve predomínio do Santos, mas as duas equipes erravam passes.

As vaias abalaram o Santos e geraram nervosismo entre os jogadores, que passaram a errar ainda mais. O time conseguiu reverter a impaciência da torcida aos 14min, com o primeiro gol de Müller.

Aos 20min, o Santos ampliou o marcador, com novo gol de Müller. Caio, de dentro da área, ajeitou para Müller.

Apesar das falhas da defesa do Santos, o União não conseguia ameaçar o gol de Zetti.

O União voltou no segundo tempo pressionando o Santos na tentativa de alcançar o empate. O time de Araras conseguiu diminuir aos 10min, em uma cobrança de falta de Kelé.

O Santos chegou ao terceiro gol aos 36min, num contra-ataque. Macedo recebeu bola desmarcado e tocou no carro esquerdo do goleiro Adinam.

Müller bate boca com torcedor

Irritado com um torcedor que o xingava de “mercenário”, ao deixar o campo aos 11min do segundo tempo, o atacante Müller voltou do túnel de acesso aos vestiários para iniciar um bate-boca.

O técnico Wanderley Luxemburgo classificou como “lamentável” o episódio envolvendo Müller e o torcedor. Segundo o técnico, a manifestação partiu de “meia dúzia de insatisfeitos”.

“O Müller fez dois gols e decidiu a partida a nosso favor. Não merece esse tipo de tratamento”, disse.

Durante alguns momentos, ele ficou na frente do torcedor, que estava do outro lado do alambrado, gesticulando e gritando. Outros torcedores vieram contê-lo.

A substituição de Müller foi uma precaução do treinador. O atacante havia acertado uma cotovelada no zagueiro Toninho, que havia agredido antes o santista Caio.



Santos enfrenta União e busca concentração contra as viradas ( Em 01/10/1997 )

O Santos jogará hoje, na Vila Belmiro, contra o União São João, preocupado em evitar os erros individuais que têm permitido aos adversários virar jogos nos quais o time tinha a vantagem. Por três vezes, só neste mês, o Santos permitiu a reação dos adversários depois de sair à frente no placar.

No último dia 4, a equipe vencia o River Plate por 2 a 0, em Buenos Aires, pela Supercopa, e permitiu que os argentinos ganhassem por 3 a 2. Contra o Atlético-MG, no dia 11, em Belo Horizonte (MG), o Santos vencia o jogo por 1 a 0 até os 42min do segundo tempo, mas os mineiros viraram para 2 a 1.

A mais recente virada sofrida pelo Santos ocorreu no último sábado, quando o time perdeu na Vila Belmiro para o Botafogo por 2 a 1.

“O time tem muitos jogadores jovens, e às vezes eles sentem o ímpeto do adversário, o que acaba afetando a parte psicológica em momentos essenciais”, disse o zagueiro e capitão Ronaldão, 32.

Para Ronaldão, é tarefa dos jogadores mais experientes, como ele, Zetti e Muller, alertar os mais novos dentro para que não percam a concentração durante os jogos.

“Além de jogar, temos de falar muito, mexer com os brios dos jogadores mais jovens”, afirmou.

Segundo o técnico Wanderley Luxemburgo, as derrotas vêm acontecendo em decorrência de erros individuais ou de marcação em lances de bola parada. Luxemburgo não deve sacar os autores das falhas, para não “queimar” os atletas. Por isso, dois dos jogadores mais visados pela torcida -o zagueiro Narciso e o atacante Caio- serão mantidos.

Já o União luta contra as contusões. O zagueiro Max, os volantes Ricardo Lima e Nino, e os atacantes Itamar e Sérgio Lobo foram vetados para a partida desta noite.



Fonte: Estadão