América-SP 1 x 0 Santos

Data: 09/03/1996, sábado, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1º turno – 10ª rodada
Local: Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, SP.
Público: 6.500 pagantes
Renda: R$ 55.725,00
Árbitro: José Mocellin
Gol: Adriano (33-2).

AMÉRICA-SP
Neneca; Carlão, Leonardo, Douglas e Vanderlei Jacomin; Serginho Carioca, Negão, Agnaldo (Cacaio) e Adriano; Serginho Fraldinha (Berg) e James (João Lima).
Técnico: Júlio César Leal

SANTOS
Edinho; Cláudio, Sandro, Narciso e Marcos Paulo; Gallo, Baiano (Batista), Giovanni e Robert; Clóvis (Marcelo Passos) e Vágner (Macedo).
Técnico: Candinho



América daz 1 a 0 e leva Santos à quarta derrota no Paulista

O América derrotou o Santos por 1 a 0, ontem, em São José do Rio Preto (450 km de São Paulo) e chegou a 11 pontos no Paulista.

O gol da vitória do América foi marcado por Adriano, que cobrou bem uma falta próxima à área, aos 34min do segundo tempo.

O jogo começou equilibrado, com as duas equipes desperdiçando boas chances de gol.

A primeira oportunidade foi perdida por Clóvis, que chutou para fora, estando frente a frente com o goleiro Neneca, do América.

Aos 11min, Adriano recebeu pelo meio e chutou a bola no travessão do gol de Edinho.

Com um primeiro tempo muito lento, a resposta do Santos só foi dada aos 31min. Após um cruzamento da esquerda, Giovanni cabeceou na trave, com o gol aberto.

O América voltou melhor para o segundo tempo e passou a dominar a partida, envolvendo com facilidade a equipe santista, que parecia desorientada em campo.

As instruções transmitidas pelo técnico Candinho não traziam efeito para sua equipe e a substituição de Clóvis por Marcelo Passos também não deu resultado.

Após o gol de Adriano, aos 34min, a equipe santista não conseguiu reagir.



Santos quer equilíbrio psicológico ( Em 09/03/1996 )

O Santos acredita que um bom desempenho hoje, às 16h, contra o América, em São José do Rio Preto, será fundamental para o equilíbrio psicológico da equipe.

A goleada contra o Rio Branco (4 a 2, anteontem, na Vila Belmiro) parece ter dado “coragem” aos jogadores, que passavam por uma crise causada pela sucessão de maus resultados.

“Uma vitória hoje, fora de casa, coloca o Santos novamente nos eixos”, disse o lateral-direito Cláudio.

Hoje, o Santos não terá Jamelli e Marcos Adriano. O atacante recebeu o terceiro cartão amarelo e o lateral-esquerdo, contundido, ficará 15 dias parado.

Na lateral esquerda, o treinador confirmou a entrada de Marcos Paulo. No ataque, Candinho deve escalar o meia defensivo Batista.

O meia Vágner, que por contusão não enfrentou o Rio Branco, deve retornar no jogo de hoje.

Os jogadores acreditam que, no segundo turno do Paulista, o Santos voltará a mostrar o futebol apresentado no Brasileiro.

Para o meia defensivo Gallo, o problema da equipe é não conseguir repetir a escalação por dois jogos consecutivos.

O América tenta superar suas falhas defensivas. A equipe tem a pior defesa da competição, com 20 gols em nove partidas (média de 2,2 gols sofridos por jogo).

O lateral-esquerdo Wanderley, que não atuou contra o Botafogo por causa de dores musculares, volta ao time, no lugar de Itamar.

Robert acha que seu gol espantou a crise

O meia Robert, autor do gol mais bonito contra o Rio Branco, afirmou que o resultado de anteontem “serviu para espantar a bruxa que ronda a Vila Belmiro”.

Robert negou que a má fase do time tenha alguma relação com o técnico Candinho. Ele descartou a existência de desavenças dentro do elenco e afirmou que o grupo não tem reclamação contra a diretoria.

Pelé, que ontem esteve na Vila Belmiro, também elogiou o gol de Robert, mas disse estar preocupado. “Não podemos tapar o sol com a peneira. A vitória foi importante, mas o time não jogou bem. O gol de Robert salvou o espetáculo. Há muito não se via um gol como este”, disse.

Pelé também elogiou o técnico Zagallo, que levou o Brasil à conquista do Pré-Olímpico.



Fonte: Estadão