São Paulo 2 x 1 Santos

Data: 14/03/2020, sábado, 19h00.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 10ª rodada
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo, SP.
Público e renda: Não foi permitida entrada de torcedores.
Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa.
Cartões amarelos: Tchê Tchê, Arboleda e Pablo (SP); Jobson e Arthur Gomes (S).
Cartão vermelho: Jobson (S, 45-1).
Gols: Arthur Gomes (29-1); Pablo (07-2) e Pablo (21-2).

SÃO PAULO
Lucas Perri; Juanfran, Bruno Alves (Pablo), Arboleda e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes (Hernanes); Antony, Alexandre Pato e Vitor Bueno.
Técnico: Fernando Diniz

SANTOS
Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Jobson, Carlos Sánchez (Evandro) e Diego Pituca; Arthur Gomes, Soteldo (Tailson) e Yuri Alberto (Madson).
Técnico: Jesualdo Ferreira



São Paulo vira em cima do Santos graças a gols de Pablo e expulsão de Jobson

O São Paulo venceu seu primeiro clássico em 2020 na noite deste sábado, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. Com portões fechados para os torcedores devido ao Coronavírus, o Tricolor fez 2 a 1 em cima do Santos, de virada, no Morumbi praticamente vazio e encaminhou a vaga antecipada às quartas de final.

Pablo foi o nome do San-São. O camisa 9, que tinha apenas um gol na temporada, este anotado logo na estreia do time, entrou no segundo tempo e precisou de 21 minutos para ir às redes duas vezes. Primeiro, aproveitou falha de Everson na saída do gol. Depois, completou cruzamento de Pato e marcou, de cabeça, em lance oriundo de uma sobra de bola após batida de escanteio.

O Peixe jogava bem e estava à frente no placar graças a um belo gol de Arthur Gomes ao melhor estilo Fernando Diniz, técnico são-paulino. Antony saiu jogando errado, Felipe Jonatan tomou a bola e Arthur Gomes deu de letra para Sánchez, que serviu Pará. O lateral devolveu de primeira e o atacante completou.

No entanto, no último lance antes do intervalo, Jobson levou um lindo chapéu de Daniel Alves e ergueu demais a perna. A marca das travas da chuteira da coxa do camisa 10 tricolor renderam o cartão vermelho ao volante santista.

Jobson saiu de campo cobrindo o rosto e chegou a sentar na escadaria de acesso ao vestiário, desolado e inconformado. Nada que evitasse a pressão que o Peixe viria a sofrer até tomar a virada.

O Santos termina, assim, a primeira fase do Campeonato Paulista sem vencer clássicos. O time praiano acumulou derrotas para Corinthians e Santos, além de um empate com o Palmeiras. O gol de Arthur Gomes, neste sábado, foi o único anotado pela equipe contra os maiores rivais.

O resultado levou o São Paulo aos 18 pontos, na liderança geral do Grupo C. Se o Ituano não vencer o Corinthians neste domingo, na Arena, o Tricolor garante a vaga antecipada. O Peixe, apesar do revés, também tem a ponta do Grupo A, com 15 pontos.

Caso o Paulistão não seja interrompido por causa do Coronavírus, o São Paulo voltará a campo para pegar o Bragantino no sábado, de novo no Morumbi. No mesmo dia, o Santos receberá o Santo André na Arena Barueri.

Veríssimo responsabiliza “gols bestas” por derrota do Santos para o São Paulo

Depois de sair na frente, mas ficar com um a menos desde o primeiro tempo, o Santos levou a virada para o São Paulo, no Morumbi, neste sábado. Na saída de campo, Lucas Veríssimo não responsabilizou a expulsão de Jobson pela derrota, mas sim os gols sofridos de bola parada.

“Tomamos dois gols bestas, de bola parada. Acredito que a gente tem que corrigir isso porque não é de hoje. Vamos conversar com o professor e corrigir, porque não pode, em um clássico, a gente perder por dois gols de bola parada”, opinou o zagueiro do Peixe aos canais Premiere.

O Santos até abriu o placar, com Arthur Gomes, aos 29 da segunda etapa. Antes do intervalo, aos 45, Jobson deu entrada dura em Daniel Alves e acabou expulso.

Em desvantagem numérica no segundo tempo, o Peixe praticamente só se defendeu e levou dois gols de bola aérea. No primeiro, Everson saiu mal na cobrança de falta e Pablo empatou o jogo. No segundo, o atacante são-paulino recebeu sozinho o cruzamento de Pato para virar.

Com a derrota, o Santos perdeu a chance de se classificar de maneira antecipada para as quartas de final do Campeonato Paulista. O Peixe ainda lidera o Grupo A com 15 pontos.

Arthur Gomes comemora gol, mas lamenta derrota no San-São

O Santos levou a virada para o São Paulo, neste sábado, mas um atleta conseguiu destaque. Substituto de Sasha, que foi desfalque por lesão no músculo posterior da coxa esquerda, Arthur Gomes marcou o gol do Peixe. Depois da partida, o atacante comemorou o tento anotado, que foi o seu primeiro em clássico.

“É uma jogada que a gente treina bastante. Quando eu não jogo, vejo que o Sasha faz essa movimentação por dentro. O professor falou para eu vir de fora para dentro. Não conseguimos a vitória, que era o mais importante, mas estou feliz pelo gol. Meu primeiro gol em clássico, fico feliz por isso e vamos seguir trabalhando para fazer mais para a torcida”, disse o jogador após a partida.

O gol de Arthur Gomes, entretanto, não foi suficiente. Isso porque, ainda no primeiro tempo, Jobson acabou expulso e o Santos jogou a etapa final com um a menos. Em desvantagem numérica, o Peixe viu o São Paulo virar a partida com dois gols de Pablo.

O atacante santista ainda lamentou a derrota, que segundo ele foi decidida nos detalhes e nos erros do Alvinegro Praiano.

“O clássico é decidido em detalhes, e infelizmente a gente acabou perdendo em campo. São coisas do jogo. Eles aproveitaram os nossos erros nas bolas paradas, e acabamos perdendo. Vamos voltar, ver os vídeos que o professor vai passar para que a gente não volte a ter esses erros”.

Derrota no clássico adia classificação antecipada do Santos no Paulistão

Com a derrota de virada para o São Paulo, no último sábado, o Santos perdeu a chance de se tranquilizar no Campeonato Paulista. Sem os três pontos, o Peixe adiou a classificação para as quartas de final da competição.

O Grupo A da competição tem o Peixe na liderança com 15 pontos, seguido de Oeste e Água Santa com 10. A Ponte Preta aparece na lanterna com 7, mas ainda joga na rodada, contra o Guarani, na segunda-feira.

Uma vitória simples poderia garantir a vaga antecipada para o Santos, caso a Ponte não vencesse o clássico campineiro. Com o revés no San-São, entretanto, o Peixe ainda corre atrás de conseguir a classificação na próxima rodada.