Santos 3 x 1 Atlético-MG

Data: 09/09/2020, quarta-feira, 21h30.
Competição: Campeonato Brasileiro – 9ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: fechado devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ).
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Cartões amarelos: Felipe Jonatan (S); Allan e Keno (A).
Cartão vermelho: Rafael (A).
Gols: Arthur Gomes (21-1), Franco (34-1) e Marinho (38-1); Marinho (52-2).

SANTOS
João Paulo; Madson (Derick), Jobson, Alex Nascimento (Wagner Leonardo) e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Carlos Sánchez (Ivonei) e Arthur Gomes; Marinho, Soteldo e Lucas Braga.
Técnico: Cuca

ATLÉTICO-MG
Rafael; Mariano, Igor Rabello, Júnior Alonso e Arana; Jair (Marquinhos), Allan (Hyoran), Franco e Eduardo Sasha; Savarino (Keno) e Marrony (Victor).
Técnico: Jorge Sampaoli



Santos vence o Atlético-MG com um a mais no reencontro com Sampaoli

O Santos venceu o Atlético-MG por 3 a 1 na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. A partida marcou o reencontro do Peixe com Jorge Sampaoli.

Os gols do Alvinegro foram marcados por Arthur Gomes e Marinho (2). O Galo fez o dele com Franco. A expulsão do goleiro Rafael, aos 15 minutos do primeiro tempo, facilitou as coisas para o Santos, que teve 11 desfalques e Jobson improvisado como zagueiro.

Com a segunda vitória consecutiva, o Santos pula para a sexta colocação, com 14 pontos, um a menos que o Atlético-MG, o quarto na tabela.

O jogo

O primeiro tempo foi muito movimentado na Vila Belmiro. E o Atlético-MG dominou as primeiras ações e teve diversas chances para abrir o placar.

Aos 3, João Paulo salvou em finalização de Eduardo Sasha. No rebote, Felipe Jonatan evitou o gol de Savarino. No minuto 5, Marrony teve duas chances de chutar e foi travado.

Quando o placar marcava sete jogados, o Santos respondeu. Soteldo fez jogada individual e cruzou para Marinho. O atacante chutou travado e a bola passou perto da trave.

Aos 12, a melhor oportunidade do Galo. Savarino e Eduardo Sasha, quase na pequena área, chutaram para grandes defesas de João Paulo.

No minuto 15, tudo mudou. Mariano recuou mal, Rafael saiu desesperado do gol e foi expulso por falta dura em Marinho. Sem o goleiro, Jorge Sampaoli precisou tirar Marrony e recompor a defesa com Victor.

Sem ritmo de jogo, o goleiro reserva falhou. Arthur Gomes rabiscou e chutou fraco no meio. O experiente atleticano aceitou por baixo das pernas. 1 a 0 para o Peixe aos 21.

No minuto 25, Eduardo Sasha apareceu de novo. Ele aproveitou erro de Jobson e finalizou, mas o próprio volante (improvisado como zagueiro) consertou na linha.

Aos 28, nova polêmica com a arbitragem. Arthur Gomes tenta driblar Júnior Alonso, que intercepta com o braço. O juiz teve o auxílio do VAR e mandou seguir.

Com 34 jogados, o Atlético empatou. Jobson errou passe infantil, Sasha armou o contra-ataque e serviu Franco. A bola desviou em Alex e matou João Paulo. 1 a 1.

Mesmo com um a mais, o Santos não conseguiu controlar a partida, mas foi efetivo. A resposta veio rápido, aos 38, quando Sánchez lançou Madson. O lateral-direito cruzou para Marinho aparecer como um centroavante e desempatar. 2 a 1.

Ainda deu tempo para Madson ter gol bem anulado por impedimento e Eduardo Sasha ficar perto de novo empate em finalização cruzada nos acréscimos.

A etapa final começou com muito menos intensidade (e chances claras de gol). O Santos melhorou a marcação e ofereceu menos espaços ao Atlético-MG.

A emoção só voltou ao jogo no minuto 26. Marinho recebeu sozinho, avançou e fez o gol. A arbitragem marcou o impedimento e confirmou a decisão depois de demora no VAR.

Uma discussão na área técnica fez Arzul, preparador de goleiros do Santos, e Pablo Fernández, preparador físico do Atlético-MG, serem expulsos. Jorge Sampaoli levou o cartão amarelo e está suspenso para a partida contra o Red Bull Bragantino.

Nos minutos finais, o Santos conseguiu administrar a partida e confirmou a vitória com gol de pênalti de Marinho, nos acréscimos após auxílio do VAR. O Peixe terminou o jogo com cinco da base: João Paulo, Derick, Wagner Leonardo, Ivonei e Arthur Gomes.

Bastidores – Santos TV:

Cuca valoriza vitória do Santos: “Jogar contra Sampaoli motiva a todos”

O Santos superou a lista de 11 desfalques para vencer o Atlético-MG de Jorge Sampaoli nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

O técnico Cuca valorizou a vitória santista e destacou Sampaoli, ex-Peixe.

“Eu acho que jogar contra o Sampaoli motiva a todos. É um grande treinador, cheio de ideias novas, tem sangue na veia. Ele e a comissão dele, o preparador tava bravo hoje (Pablo Fernández). Imagina, eu acalmei ele (risos). Mas eles sabem que têm time para brigar na parte de cima. E lógico que eles vendem muito caro a derrota. A gente tem que tentar saborear isso porque ganhamos de um grande time com uma grande comissão técnica”, disse Cuca.

“Garotos entraram bem, é gostoso. É sempre muito perigoso. Nós não sabemos o que é o menino no jogo, sabemos no treino. Mas o jogo é diferente. E eles se saíram bem. Para nós isso é precioso”, completou o treinador.

Jobson foi improvisado como zagueiro. João Paulo, Alex Nascimento, Wagner Leonardo, Derick, Ivonei e Arthur Gomes, todos da base, participaram da partida.

Cuca valoriza união no Santos: “Tinha tudo para todo mundo estar p da vida”

Cuca valorizou a união do elenco do Santos após a vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-MG na última quarta-feira, na Vila Belmiro, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro.

Com problemas financeiros, o Peixe possui débitos com os atletas. O Alvinegro fez uma proposta de acordo para o corte salarial durante a paralisação no futebol em função do novo coronavírus.

“Torcedor vê a luta dos meninos. Tinha tudo para todo mundo estar p da vida, salário atrasado, “não vou jogar’, aquilo… Ninguém fala nada. Estamos unidos, pessoal corre atrás para organizarmos. Diretoria, presidente. E vamos melhorar ainda mais daqui a pouquinho. O principal a gente tem: a união do grupo”, disse Cuca, em entrevista coletiva.

Everson e Eduardo Sasha, hoje no Atlético-MG, entraram na Justiça do Trabalho contra o Santos. As ações não vingaram e o Peixe negociou a dupla por cerca de R$ 15 milhões.

Fernando Uribe processou o Peixe por meio da CNRD e aguarda por uma resposta do órgão da CBF.

Jobson diz que bem venceu o mal no Santos e admite “saber nada da posição”

O meio-campista Jobson comemorou a vitória do Santos na noite da quarta-feira contra o Atlético-MG, por 3 a 1. Pelas redes sociais, ele agradeceu a Deus “por fazer o bem vencer o mal mais uma vez”.

O triunfo da rodada teve um sabor diferente para o jogador, que reencontrou Jorge Sampaoli, seu algoz em 2019. O argentino costumava dizer que o atleta tinha dificuldade de se encaixar no sistema tático: o meio-campista atuou em apenas quatro jogos, sendo titular apenas uma única vez.

“Mesmo errando e sem saber nada da posição”, afirmou o Jobson, que atuou improvisado como zagueiro pelo técnico Cuca. O camisa 8 foi o responsável pela perda de bola que resultou no gol do Galo. Seu desempenho foi mais seguro no segundo tempo.

Arthur Gomes minimiza xingamentos no Santos; Marinho defende

Contestado por boa parte da torcida do Santos, Arthur Gomes tem ganhado espaço no elenco sob o comando do técnico Cuca.

O atacante foi titular em duas partidas consecutivas – Ceará e Atlético-MG -, como meia. E agradou ao treinador. Diante do Galo, ele abriu o placar.

Arthur lembrou dos xingamentos da torcida diante das poucas oportunidades de atuar como titular e valorizou a formação no Peixe.

“É muito importante para mim. Claro que a vitória foi muito importante para a equipe também, mas, para mim, acho que foi muito importante, pela desconfiança que existia. Quando você não joga, é normal ser criticado e ser até xingado, mas sempre fui feliz aqui no Santos e meu maior desejo sempre foi fazer gol e jogar bem. Sempre que entro em campo quero dar minha vida, porque Santos me ajudou muito desde que cheguei aqui aos 11 anos de idade. Estou muito feliz hoje por ter feito o gol e ainda mais por sair com os 3 pontos”, disse Arthur, antes de lembrar do teste na armação com o mesmo Cuca em 2018.

“Em 2018, quando o Cuca veio, ele me colocou de meia contra o Corinthians, quando fui muito bem, e contra o Cruzeiro também. Então, do meio para frente, não tenho muita dificuldade para jogar e vou dar meu máximo para ajudar onde ele me colocar”, completou.

Marinho, grande destaque alvinegro na temporada, foi às redes sociais elogiar Arthur.

“Parabéns, meu irmão. Feliz pelo seu gol, pela sua dedicação. Você merece esse reconhecimento e apoio. De fora pode não vir, mas aqui você tem uma família”, escreveu o camisa 11.

Cuca valoriza meninada do Santos: “Para nós isso é precioso”

O técnico Cuca quebrou a cabeça para escalar o Santos que derrotou o Atlético-MG por 3 a 1, na noite desta quarta-feira. Com muitos desfalques, o time foi a campo com algumas improvisações e com várias crias da base.

“Estou muito feliz e orgulhoso desse time, dessa meninada. Acabar o jogo com os meninos é um sabor enorme que a gente tem”, disse o treinador, em entrevista coletiva.

Com os 11 desfalques, o Peixe relacionou 20 jogadores e só teve 19 à disposição – Pará, com desgaste muscular, não teve condição. Além dele, ficaram de fora: Lucas Veríssimo, Luan Peres e Alison (suspensos); Raniel e Kaio Jorge (covid-19); Vladimir, Luiz Felipe, Anderson Ceará, Renyer e Jean Mota (departamento médico).

O time terminou com cinco Meninos da Vila: O goleiro João Paulo; os zagueiros Wagner Leonardo (pela primeira vez sob o comando do Cuca) e Derick (estreia como profissional); o meio-campista Ivonei e o atacante Arthur Gomes.

“Entraram bem, é gostoso. É sempre muito perigoso. Nós não sabemos o que é o menino no jogo, sabemos no treino. Mas o jogo é diferente. E eles saíram-se bem. Para nós isso é precioso. Uma vitória contra um baita time, candidato ao título, com um baita treinador, mas a gente enfrentou, mesmo com todas as baixas que tivemos, e fizemos um grande jogo. Eu acho que foi justo o resultado”, completou o comandante.

Alex Nascimento comemora titularidade na zaga do Santos: “Um sonho sendo realizado”

O zagueiro Alex Nascimento recebeu a oportunidade de começar como a titular no time do Santos na vitória contra o Atlético-MG, na noite da quarta-feira.

Muito desfalcado no setor defensivo, a equipe do técnico Cuca foi para o confronto recheada de novidades e até com uma improvisação na zaga, com o meio-campista Jobson.

“Cada jogo, é um sonho sendo realizado. Tive a oportunidade de iniciar a partida em um jogo complicado, e graças a Deus fizemos uma bela apresentação e saímos com a vitória”, afirmou Alex, que foi titular pela primeira vez sob o comando de Cuca

“O grupo é unido, e estamos assimilando muito bem a filosofia e o estilo de jogo do professor Cuca. Estamos em uma crescente, e com certeza vamos brigar por todos os títulos que a gente estiver disputando”, acrescentou.

Wagner Leonardo estreia em 2020 no Santos e valoriza “leitura de jogo”

Wagner Leonardo estreou em 2020 pelo Santos e fez a sua segunda partida como jogador profissional. E foi logo contra o Atlético-MG de Jorge Sampaoli.

O zagueiro entrou no segundo tempo e manteve o bom desempenho de Alex Nascimento. Fez cortes precisos por cima e por baixo e não sentiu o ritmo alto do jogo.

Atento no banco de reservas, Palha, como é conhecido no elenco, valoriza a leitura de jogo antes de atuar por pouco mais de 30 minutos.

“Eu venho me preparando todos os dias para quando a oportunidade chegar poder ajudar a equipe da melhor maneira possível. É muito bom poder entrar em campo e sair com os 3 pontos”, disse Wagner Leonardo, à Gazeta Esportiva.

“Quando se está no banco, você precisa estar atento e fazer uma leitura do jogo, porque quando se entra no meio do partida não se pode errar. Tem que entrar ligado para ajudar a equipe”, completou.

Wagner ainda destacou a importância dos Meninos da Vila – o Peixe terminou essa partida com cinco em campo: João Paulo, Wagner Leonardo, Derick, Ivonei e Arthur Gomes.

“Com certeza. Essa é a história do Santos, os meninos da Vila fazem parte do Santos e é muito bom poder ter um treinador que acredita nos meninos”, concluiu.

Wagner Leonardo tem 21 anos e contrato com o Santos até agosto de 2024.

Derick se emociona com estreia no Santos e é chamado de “novo Domingos”

Aos 18 anos, Derick estreou como jogador profissional do Santos na última quarta-feira, na vitória por 3 a 1 sobre o Atlético-MG, na Vila Belmiro.

O zagueiro entrou nos minutos finais e deu conta do recado. A alegria foi grande na família de santistas.

“Estou feliz, desde pequeno foi o que sempre sonhei. Grande parte da minha família é santista. Meu pai, meu avô, meu tio, todo mundo. Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. É só gratidão”, disse Derick, à Santos TV.

“Foi emocionante, não esperava entrar na estreia. Estou feliz pelo resultado, pelo empenho”, completou.

Na resenha do canal do Peixe, Derick foi chamado de outro zagueiro da história recente…

“É o novo Domingos”, brincou Sandry.

Com 1,94 m de altura, Derick é o zagueiro mais alto do grupo principal. Ele é mais alto que Lucas Veríssimo (1,88), Luan Peres (1,90), Luiz Felipe (1,87), Alex Nascimento (1,89) e Wagner Leonardo (1,83).

Derick chegou ao Santos para em 2015, para o sub-13, e possui contrato 30 de setembro de 2021. O acordo tem opção de renovação por mais dois anos. O Peixe possui 100% dos direitos econômicos.

Marinho, do Santos, comemora gol em libras: “Estou aprendendo”

O atacante Marinho foi herói da vitória do Santos mais uma vez na noite desta quarta-feira, marcando duas vezes no 3 a 1 sobre o Atlético-MG. No primeiro tento, a comemoração do jogador chamou atenção.

O camisa 11 celebrou com “Eu te amo” em libras. Nas redes sociais, ele explicou que está aprendendo. “Quero poder proporcionar pra vocês também um momento ímpar do outro lado da TV”, afirmou.

Marinho foi às redes duas vezes para sacramentar a vitória do Peixe e agora divide a artilharia do Brasileirão com Thiago Galhardo, ambos com seis gols.

Diretoria do Santos se reúne com CBF para entender critérios do VAR e cobrar melhoras da arbitragem

A diretoria do Santos teve na manhã desta quinta-feira uma reunião com a Confederação Brasileira de futebol (CBF), na sede no Rio de Janeiro, para tratar sobre os recentes problemas do time com o VAR.

O objetivo do encontro foi de mostrar lances do Peixe no Campeonato Brasileiro, tentar entender os critérios usados pelos árbitros de vídeo e cobrar maior autoridade dos juizes de campo diante da tecnologia.

Compareceram à reunião o presidente José Carlos Peres, o membro do Comitê de Gestão Matheus Rodrigues e o analista de desempenho Bebeto Sauthier.

O VAR foi protagonista nos últimos jogos do Santos no Brasileirão, e o alvinegro se vê injustamente prejudicado em algumas ocasiões. Em especial, o jogo contra o Flamengo, no qual a equipe teve dois gols anulados após revisão. Contra o Atlético-MG, a tecnologia voltou a aparecer decisivamente, dessa vez a favor do Peixe, confirmando pênalti de Alonso em Marinho aos 52 minutos do segundo tempo.