Delfín-EQU 1 x 2 Santos

Data: 24/09/2020, quinta-feira, 23h00.
Competição: Copa Libertadores – Grupo G – 4ª rodada
Local: Estádio Jocay, em Manta, Equador.
Público: fechado devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Kevin Ortega (PER).
Auxiliares: Michael Orue e Jonny Bossio (ambos do PER).
Cartões amarelos: Cangá e Nazareno Valencia (D); Lucas Veríssimo e Marinho (S).
Cartão vermelho: Rodríguez (D).
Gols: Marinho (18-1); Rojas (29-2) e Jean Mota (36-2).

DELFÍN SC (EQU)
Corozo; Jonathan Gonzalez (Cifuente), Cangá, Carlos Rodriguez e Geovanny Nazareno; Charles Velez, João Ortiz, Villalva (Rojas) e Corozo; Garcés e Valencia (Benítez).
Técnico: Miguel Ángel Zahzú

SANTOS
João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo (Alex Nascimento), Luan Peres e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Carlos Sánchez (Lucas Lourenço) e Arthur Gomes (Raniel); Marinho, Kaio Jorge (Jean Mota) e Soteldo.
Técnico: Cuca



Santos vence o Delfín e encaminha vaga nas oitavas da Libertadores

Com um a mais desde o primeiro tempo, o Santos venceu o Delfín por 2 a 1 na noite desta quinta-feira, no Equador, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O Peixe abriu o placar com Marinho, não aproveitou as chances criadas e sofreu na etapa final, quando o Delfín empatou com o Rojas. Só que o Alvinegro reagiu rápido e desempatou com Jean Mota.

O Santos segue líder do Grupo G, agora com 10 pontos e com vaga encaminhada nas oitavas de final, dependendo de um empate. O Defensa y Justicia tem seis, o Olimpia cinco e o Delfin segue na lanterna com um.

O jogo

O Santos dominou a etapa inicial do início ao fim. Teve 63% de posse de bola, criou as principais chances e só sofreu um pouco em contra-ataques.

Soteldo, que havia tentado duas vezes, conseguiu a assistência na terceira boa jogada pela esquerda. Ele cruzou na cabeça de Marinho no segundo pau. 1 a 0 para o Peixe aos 18 minutos.

O Alvinegro seguiu em cima, mas o goleiro Corozo pouco trabalhou. A situação ficou mais tranquila quando Rodríguez recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso com 40 jogados.

O Santos quase ampliou aos cinco minutos. Felipe Jonatan cruzou, a bola passou por todo mundo e chegou em Marinho. O camisa 11, sozinho, exagerou na força.

Aos 10, o Delfín respondeu. Valencia cruzou na segunda trave, Corozo cabeceou no segundo pau. A bola passou perto da trave direita do goleiro João Paulo.

O Santos não aproveitou os espaços, diminuiu o ritmo e levou o empate de uma equipe inferior tecnicamente e com um a menos em campo.

No minuto 29, Corozo fez jogada individual, ganhou o bate-rebate e a bola sobrou limpa para Rojas empurrar para o fundo das redes. 1 a 1 em Manta.

O Peixe acordou e conseguiu o desempate aos 36 minutos jogados, quando Raniel fez boa jogada pela direita e Jean Mota, segundos depois de entrar, finalizou no segundo pau. 2 a 1.

Nos minutos finais, o Alvinegro administrou a vitória e agora tem vaga encaminhada nas oitavas de final da Libertadores da América.

Bastidores – Santos TV:

Cuca valoriza vitória do Santos no Equador, mas diz: “Não precisávamos sofrer”

Cuca valorizou a vitória do Santos sobre o Delfín no Equador, mas lamentou o susto no segundo tempo da partida válida pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O Peixe controlou o jogo desde o primeiro minuto, abriu o placar com Marinho e ficou com um a menos ainda na etapa inicial. Nos 45 minutos finais, porém, não aproveitou as chances, sofreu o empate com Rojas e reagiu depois do susto. Jean Mota desempatou.

“Importante de hoje é a vitória. Jogo muito bem jogado dentro do possível, mas poderíamos ter aproveitado as chances. Não precisávamos sofrer”, disse Cuca, em entrevista coletiva.

“Tivemos que mexer, coloquei dois meias, Jean Mota e Lucas Lourenço. Entraram bem. Jean no primeiro toque fez o gol da vitória”, completou.

O Santos segue líder do Grupo G, agora com 10 pontos e com vaga encaminhada nas oitavas de final, dependendo de um empate. O Defensa y Justicia tem seis, o Olimpia cinco e o Delfin segue na lanterna com um.

Na próxima rodada, o Peixe visitará o Olimpia, quinta, no Paraguai. O Delfin, eliminado, jogará novamente em casa contra o Defensa y Justicia.

Marinho valoriza “família” do Santos após vitória no Equador: “Feliz por tudo”

Um dos destaques do jogo, Marinho valorizou a vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Delfín na noite desta quinta-feira, no Equador, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O camisa 11 fez o primeiro gol. Jean Mota desempatou após o susto do Delfín. Com os três pontos, o Peixe lidera o Grupo G, com 10, e fica a um empate da classificação às oitavas de final. O Alvinegro ainda enfrentará Olímpia (no Paraguai) e Defensa y Justicia (na Vila Belmiro).

“É uma família incrível, um grupo fantástico. Glória a Deus pela grande partida. Feliz por tudo”, disse Marinho, em entrevista para a Conmebol.

“Grande jogada do Soteldo. Eu, como oportunista, estava no lugar certo e pude fazer o gol. Agora teremos mais um jogo difícil (Olimpia). Temos que desfrutar essa vitória de hoje e pensar jogo a jogo”, completou o atacante.

Jean Mota, do Santos, faz um gol após 15 meses e diz: “Me dá confiança para prosseguir”

Jean Mota foi o herói da vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Delfín na última quinta-feira, no Equador, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América.

O meia entrou aos 35 minutos do segundo tempo e, segundos depois, apareceu no segundo pau para aproveitar cruzamento de Raniel e desempatar.

“Sabíamos que seria difícil. Tínhamos que igualar na vontade. Tivemos chances, não matamos, mas não deixamos de nos doar. Ponto forte dessa equipe é a vontade e união de todos. Por isso conquistamos esses três pontos”, disse Jean.

“Todos são importantes. Elenco forte, eu busco meu espaço em todos os jogos. É um gol que me dá confiança para prosseguir. Temos muitos jogos e terei outras oportunidades. Campeonato é longo, mais de uma competição”, completou.

Jean Mota foi alvo do Bahia, mas a negociação não avançou.

“Sempre declarei que queria ficar. Tenho mais dois anos de contrato. Sempre há especulações, mas sou jogador do Santos e vou honrar a camisa. Se não contarem mais comigo, vou seguir meu caminho. Mas enquanto tiver contrato, vou honrar”, concluiu.

Cuca vê Kaio Jorge polivalente no Santos: “Sabe fazer um 8 ou 10”

Cuca vê Kaio Jorge capaz de desempenhar mais de uma função no Santos. O jogador de 18 anos é centroavante desde as categorias de base.

Kaio foi titular na vitória por 2 a 1 sobre o Delfín, no Equador, e no segundo tempo recuou para Raniel atuar como camisa 9.

“Eu sinto que ele não é um centroavante centroavante, sabe fazer um 8 ou 10, vir de trás, às vezes precisa de centroavante para jogar e ter a qualidade técnica aflorada. Por isso coloquei Raniel, para matar o jogo e deixei o Kaio Jorge”, explicou Cuca.

Kaio Jorge treinou e atuou como ponta sob o comando de Jesualdo Ferreira. Com Cuca, tem sido incentivado a jogar também mais recuado, no meio-campo.