Santos 2 x 1 Grêmio

Data: 11/10/2020, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 15ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: portões fechados devido a pandemia de Covid-19.
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Auxiliares: Kleber Gil e Éder Alexandre (ambos de SC).
VAR: Wagner Reway (PB)
Cartões amarelos: Jobson e Marinho (S); Robinho, David Braz e Rodrigues (G).
Cartão vermelho: David Braz (G).
Gols: Marinho (19-1, de pênalti); Diego Souza (27-2) e Marinho (33-2, de pênalti).

SANTOS
João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan (Laércio); Diego Pituca, Jobson e Jean Mota (Madson); Marinho, Arthur Gomes e Kaio Jorge (Lucas Lourenço).
Técnico: Cuca

GRÊMIO
Vanderlei; Orejuela, Paulo Miranda (Rodrigues), David Braz e Bruno Cortez (Diogo Barbosa); Lucas Silva (Maicon), Thaciano e Robinho (Isaque); Luiz Fernando, Pepê e Diego Souza (Everton).
Técnico: Renato Gaúcho



Com dois gols de Marinho, Santos vence Grêmio e entra no G6 do Brasileiro

Neste domingo, o Santos recebeu o Grêmio na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro, e saiu com a vitória pelo placar de 2 a 1. Com dois gols marcados por Marinho, o Peixe conquistou os três pontos e chegou ao 12º jogo consecutivo sem derrota. Diego Souza fez para os visitantes.

Com o resultado, a equipe comandada pelo técnico Cuca chega a 24 pontos conquistados e sobe para a sexta colocação, entrando na zona de classificação para a próxima edição da Copa Libertadores. O Tricolor Gaúcho, por sua vez, estaciona nos 17 pontos e aguarda os outros resultados para saber qual posição vai ocupar ao final da rodada.

O jogo

O Santos criou a primeira boa chance da partida logo aos dois minutos. quando Arthur Gomes cabeceou por cima do gol após cruzamento na medida de Pará. Aos 13, o Peixe chegou bem mais uma vez. Kaio Jorge dominou na entrada da área depois de desvio da defesa, ajeitou e bateu com força para boa defesa de Vanderlei.

E aos 17 minutos, os donos da casa não perdoaram. Kaio Jorge recebeu em profundidade pelo lado direito, tentou fazer o cruzamento e viu a bola bater no braço de Paulo Miranda. O árbitro Braulio da Silva Machado viu a infração e marcou a penalidade máxima, cobrada e convertida pelo atacante Marinho.

O Grêmio quase deixou tudo igual aos 31 minutos. Robinho bateu escanteio fechado, Diego Souza subiu sozinho e, de cabeça, mandou raspando no pé da trave. Pouco depois, o Santos respondeu com Jean Mota, que chutou colocado após passe de Kaio Jorge e acertou o poste.

Diego Pituca, em bela finalização de letra para completar cruzamento de Marinho, e Lucas Silva, em chute forte da entrada da área, ainda criaram boas chances para suas equipes. Contudo, o placar de 1 a 0 persistiu até a saída para o intervalo.

O Alvinegro Praiano quase ampliou a vantagem aos cinco minutos do segundo tempo. Arthur Gomes arrancou em velocidade e soltou para Jean Mota, que fez o cruzamento rasteiro, para trás, e achou Marinho. Na marca do pênalti, o camisa 11 bateu de primeira e acertou o travessão.

No entanto, foi o Tricolor Gaúcho que marcou o segundo gol do jogo. Aos 27 minutos, Diogo Barbosa fez boa jogada e encontrou Isaque, que rolou para Pepê. O atacante tocou na entrada da área para a chegada de Diego Souza, que chegou batendo firme, de primeira, e acertou o canto esquerdo de João Paulo, sem chances para o goleiro alvinegro.

Cinco minutos depois, porém, o árbitro viu, com o auxílio do VAR, uma falta de David Braz em Marinho dentro da área e assinalou outro pênalti para o Santos. O artilheiro do Peixe foi para a cobrança, deslocou Vanderlei e recolocou os donos da casa na frente.

O arqueiro gremista ainda salvou os visitantes em duas oportunidades, ao defender finalização de Madson após cruzamento rasteiro de Marinho e cabeceio de Lucas Veríssimo em cobrança de escanteio do camisa 11. Nos acréscimos, foi a vez de João Paulo evitar o gol adversário em belo chute de Maicon e garantiu a vitória santista.

Bastidores – Santos TV:

Cuca elogia atuação do Santos contra o Grêmio e comenta contratação de Robinho

Neste domingo, o Santos conseguiu uma boa vitória contra o Grêmio, na Vila Belmiro, pelo placar de 2 a 1, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. Em entrevista coletiva após a partida, o técnico Cuca elogiou a atuação da equipe alvinegra no confronto, apesar da dificuldade imposta pelos adversários na segunda etapa.

“Eu vi um bom jogo, um jogo bem jogado, bem disputado, com duas equipes tentando a vitória. Nós, lógico, por estarmos jogando em casa, saímos para o jogo. O primeiro tempo foi muito bem jogado por parte do Santos. A gente teve saída de bola, chegadas pelos dois lados, infiltrações, diagonais. Fizemos um gol, pecamos em não fazer o segundo, e quando você joga contra uma equipe como o Grêmio, você pode ser surpreendido a qualquer momento”, declarou o comandante.

“O segundo tempo foi mais difícil. O Renato é um cara que tem o time na mão, já está há muitos anos à frente do Grêmio. Ele sentiu que tinha que jogar mais à frente. E tudo isso vai surtindo efeito, são grandes jogadores. Um jogo bem pensado pelo treinador do outro lado também. Tivemos uma dificuldade maior, mas, mesmo tomando o gol de empate, continuamos a jogar e buscar o gol. Criamos chances, botamos duas bolas na trave e acabamos sendo premiados com o segundo gol”, acrescentou.

Por outro lado, Cuca lamentou as oportunidades perdidas pelo Peixe, que poderiam ter deixado a situação dos donos da casa mais tranquila. O treinador citou os chutes na trave de Marinho e Jean Mota, e a finalização de letra de Diego Pituca como bolas que “eram para entrar”.

“A gente tem pecado na definição. Temos criado muitas chances, mas pecamos na definição. A gente tem trabalhado nesse quesito, o pouco que dá, porque não tem tempo. Tem dia que o jogador vai ser feliz na conclusão, e tem dia que ele não vai ser tão feliz. A bola do Jean Mota era uma bola para entrar e bateu na trave, a bola do Marinho era para entrar e deu na trave, a bola do Pituca de letra era para entrar e passou a meio metro. São pequenas diferenças que fazem o resultado final”, disse.

O comandante santista ainda comentou a contratação do atacante Robinho. Para o técnico, o jogador de 36 anos, condenado a nove anos de prisão por violência sexual na Itália, em 2017, pode ajudar a equipe “dentro e fora de campo”.

“Eu recebi (a notícia) ontem (sábado) à tarde. Eu estava na Vila, reunido com o pessoal e recebi a notícia dele lá. A gente espera que ele nos ajude muito dentro e fora de campo. Como é uma pessoa de índole e caráter maravilhoso, sem dúvida nenhuma vai nos ajudar. Ainda não pensei em como utilizar o Robinho, requer um tempo, ele tem que entrar em condição de jogo primeiro. Tudo isso tem tempo para depois a gente conversar e entender o que é melhor”, apontou Cuca.