Data: 04/11/2007 (domingo)
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Vila Belmiro, Santos, SP.
Público: 7.063 pagantes
Renda: R$ 71.735,00
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS – Fifa)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Aristeu Leonardo Tavares (RJ)
Cartões amarelos: Domingos (SFC), Vinícius e Marquinhos (CAM)
Cartão vermelho: Marquinhos (segundo amarelo)
Gols: Marcelo (08-1, contra), Kléber Pereira (06-2), Kléber Pereira (31-2) e Eduardo (33 min-2).

SANTOS
Felipe; Baiano, Marcelo, Domingos e Kléber; Dionísio (Vítor Júnior), Adriano, Petkovic (Renatinho) e Pedrinho; Marcos Aurélio (Wesley) e Kléber Pereira.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

ATLÉTICO-MG
Juninho; Coelho, Leandro Almeida, Vinícius, Thiago Feltri (Eduardo) e Serginho; Xaves, Marcinho (Marquinhos) e Renan; Éder Luís e Vanderlei.
Técnico: Émerson Leão



Em jogo eletrizante, Santos e Atlético-MG empatam na Vila

O encontro entre os técnicos Vanderlei Luxemburgo e Émerson Leão teve de tudo na segunda etapa. No final, ninguém venceu. O Santos virou o placar, mas permitiu o empate do Atlético-MG na Vila Belmiro, 2 a 2, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro.

Com este resultado, o Santos mantém a vice-liderança do Brasileirão, 59 pontos, e amplia sua invencibilidade na Vila Belmiro. São dez jogos sem derrota na Baixada. O empate na Vila aliviou um pouco o Atlético na incômoda disputa para sair da rabeira, 46 pontos, e mantém o time de Belo Horizonte firme no grupo da Copa Sul-Americana.

Bem distante do Santos na tabela, o Atlético-MG, porém, teve amplo domínio no primeiro tempo de jogo. Sem poder contar com seus três principais volantes, Maldonado, Rodrigo Souto e Adoniran, o Santos permitiu os avanços ofensivos do clube mineiro. Sobrecarregada, a defesa santista cometeu erros graves, que culminou na abertura do placar.

Aos 8 min, o atacante Éder Luís cruza bola para área sem grande pretensão, mas a bola desviou no zagueiro santista Marcelo e acabou enganando o goleiro Felipe, que nada pôde fazer para evitar o gol atleticano. Um minuto depois foi a vez do beque Domingos quase marcar contra, mas Felipe impediu.

O Atlético teve pelo menos outras duas oportunidades de ampliar o marcador na etapa inicial. Pouco inspirados, Petkovic e Pedrinho não conseguiram articular ações de ataque.

Insatisfeito com o rendimento do Santos, Luxemburgo iniciou a segunda etapa com Vítor Júnior e Renatinho entre os titulares. Muito mais veloz, o Santos equilibrou a partida e chegou ao empate aos 7 min do segundo tempo; Kléber Pereira converteu pênalti.

Inspirado, o Santos por pouco não virou o placar aos 14 min com Pedrinho, que driblou dois, arriscou, mas Juninho fez excelente defesa. A virada parecia questão de tempo. Marcado por três atleticanos, Kléber Pereira deixou Leandro Almeida no chão, e chutou rasteiro no canto esquerdo. Irado, Leão reclamou da arbitragem, alegando inversão na cobrança de lateral.

O Santos nem comemorou; dois minutos depois, aos 33 min, Coelho cobrou falta na direita e Eduardo cabeceia. Aos 45 min, o time da casa quase marcou o terceiro, novamente com Pereira. Destaque do Atlético-MG, o goleiro Juninho tirou a bola quase em cima da linha.

O Santos tem agora dois compromissos fora de casa nesta reta final de Brasileirão. No próximo domingo, o clube paulista enfrenta o Flamengo, no Maracanã; em seguida, encara o Paraná Clube. Já o Atlético-MG tem seqüência teoricamente mais fácil; pega em casa os ameaçados Juventude e Goiás.