Santos 2 x 0 Cúcuta Deportivo

Data: 01/05/2008, quinta-feira.
Competição: Copa Libertadores – Oitavas-de-final – 1° jogo
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Árbitro: Marco Rodríguez (MEX)
Auxiliares: José Camargo e Arturo Velázquez (ambos do MEX)
Cartões amarelos: Rodrigo Souto, Molina e Kléber Pereira (S); Torres (C).
Cartão vermelho: Wesley (S)
Gols: Lima (18-1) e Molina (25-2).

SANTOS
Fábio Costa; Betão, Marcelo, Fabão e Kléber; Rodrigo Souto, Marcinho Guerreiro (Adriano) e Molina (Rodrigo Tabata); Wesley, Lima (Trípodi) e Kléber Pereira
Técnico: Emerson Leão

CÚCUTA
Castellanos; Garcia (Cabrera), Portocarrero, Córdoba e González; Charles Castro, James Castro (Pajoy), Zapata e Torres; Amarilla (Romero) e Urbano
Técnico: Pedro Sarmiento



Estreante marca, Santos bate Cúcuta e coloca um pé nas quartas

O Santos venceu o Cúcuta Deportivo por 2 a 0 nesta quinta-feira (1°), na Vila Belmiro, com gols de Lima e Molina, no jogo de ida das oitavas-de-final da Libertadores, e deu um passo importante rumo à próxima fase.

Destaque do rebaixado Juventus no Campeonato Paulista, o atacante fez jus à aposta de Emerson Leão e cumpriu a promessa de marcar logo em sua estréia. Já Molina, de falta, marcou pela sexta vez na competição.

Após o treinador insistir na contratação de um centroavante, especificamente na chegada de um atleta “para resolver”, colocou Lima para treinar, gostou e o escalou. E com apenas um treino, um jogo e um gol, o jogador garantiu a titularidade ao lado de Kléber Pereira.

Agora, o Peixe vai à Colômbia na próxima quinta-feira (8) para tentar assegurar a classificação às quartas-de-final da competição continental. Para isso, pode perder por até um gol de diferença.

Em uma partida amplamente dominada pela equipe da casa no primeiro tempo, quando demonstrou aplicação tática para derrubar o sistema de marcação com duas linhas defensivas de quatro atletas, o Peixe conseguiu ampliar a sua soberania sobre o Cúcuta neste ano. Mesmo sofrendo pressão na etapa complementar ao deixar de lado o poder mostrado no meio-de-campo.

A equipe colombiana classificou-se na primeira posição do grupo 6, mas não venceu o Alvinegro em nenhum dos dois encontros. No primeiro, no estádio General Santander, as equipes empataram sem gols e, no jogo que levou o Santos às oitavas, o time da Vila fez 2 a 1 no litoral paulista.

Nesta noite Leão voltou a escalar Betão como lateral-direito, apostou em Fabão na zaga e também no sistema com Wesley solto entre o meio-de-campo e o ataque, alimentando os homens de frente e compondo a marcação aos rivais.

Foi assim que o Santos começou a envolver o Cúcuta e a criar oportunidades de gol. O placar foi aberto aos 18min do primeiro tempo, quando Lima aproveitou cruzamento na segunda trave e, dentro da pequena área, só empurrou para as redes.

Até o intervalo, o Cúcuta não teve sequer uma oportunidade para incomodar Fábio Costa, que tornou-se mero espectador nos primeiros 45 minutos.

A etapa complementar começou diferente, com os visitantes tentando pressionar o Peixe ao deixar o sistema prioritariamente defensivo apresentado no começo do jogo.

Aos 9min, o árbitro mexicano Marco Rodríguez resolveu interromper o duelo em função da fumaça provocada pelos sinalizadores da torcida santista nas arquibancadas da Vila.

O confronto foi retomado após cinco minutos, com mais pressão do time colombiano. O que obrigou Fábio Costa, aos 18min, a fazer a sua primeira defesa importante no jogo. Aos 25min, porém, Molina marcou de falta o segundo gol santista para definir a vantagem neste confronto de ida.