Santos 1 x 0 Defensor Sporting

Data: 01/03/2007, quinta-feira, 19h00.
Competição: Copa Libertadores – Grupo 8 – 2ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 9.409 pagantes
Renda: R$ 134.950,00
Árbitro: Héctor Baldassi (ARG)
Auxiliares: Sergio Cagni e Juan Carlos Rebollo (ambos da ARG)
Cartões amarelos: Antônio Carlos (S), Martínez (D), Pereira (D)
Gol: Zé Roberto (03-2).

SANTOS
Fábio Costa; Denis, Adaílton, Antônio Carlos e Kléber; Maldonado, Rodrigo Souto, Cléber Santana (Ávalos) e Zé Roberto, Marcos Aurélio (Jonas) e Rodrigo Tiuí (Pedrinho)
Técnico: Wanderley Luxemburgo

DEFENSOR SPORTING
Martín Silva; Ignacio Ithurralde, Williams Marínez e Martín Cáceres; Álvaro González, Maximiliano Pereira (Sebastián Ariosa), Fernando Fadeuille, Carlos Díaz (Carlos Morales) e Paulo Pezzolano (Diego de Souza); Danilo Peinado e Sebastián Fernández
Técnico: Jorge da Silva



Santos vence Defensor na Vila e segue 100% na Libertadores

Com grandes dificuldades, o Santos venceu por 1 a 0 o Defensor Sporting, do Uruguai, nesta quinta-feira, no estádio da Vila Belmiro, e manteve os 100% de aproveitamento na Taça Libertadores da América.

A vitória de hoje foi a segunda seguida do time da Baixada (que já havia vencido por 1 a 0 a equipe colombiana do Deportivo Pasto), resultado que assegura a primeira colocação do Grupo 8, com seis pontos, três a mais do que o rival de hoje.

A equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo volta a jogar pela competição sul-americana no dia 14 de março, quando encara, novamente em casa, o Gimnasia y Esgrima, da Argentina. Pelo Estadual, o próximo confronto é domingo, contra o Paulista, na Baixada.

O time do litoral paulista demonstrou mais uma vez sua força quando joga em casa. Na quarta vez em que participa do torneio sul-americano em cinco anos, os santistas já disputaram 18 jogos em casa. Foram 13 vitórias, quatro empates e apenas uma derrota –caiu diante do Atlético-PR em 2005 por 2 a 0.

O jogo

Diante de uma forte retranca uruguaia, o Santos iniciou a partida na busca de jogadas pelas laterais. Em uma delas, aos 8min, quase o time abriu o placar. Zé Roberto cruzou da esquerda e Marcos Aurélio cabeceou em cima do zagueiro, para depois novamente chutar o rebote em cima de um adversário.

Em outra jogada com origem pelos flancos, Zé Roberto recebeu passe da esquerda, dentro da área, e chutou cruzado, a bola passou muito próxima da trave esquerda do goleiro Martín Silva.

O gol santista saiu no início da segunda etapa em uma jogada de Zé Roberto, o destaque da partida. Aos 3min, o meio-campista recebeu a bola e se livrou da marcação uruguaia para chutar e não dar chances ao goleiro: 1 a 0.

A equipe brasileira ainda tomou um susto aos 7min, quando Fernandéz arriscou da entrada da área e Fábio Costa teve que fazer ótima intervenção.

Mas o Santos respondeu dois minutos depois. O atacante Marco Aurélio recebeu bola na esquerda e cortou para o meio, antes de chutar forte e obrigar o goleiro uruguaio a espalmar para fora.

Depois disso o time da Vila Belmiro se encolheu e passou a receber muita pressão dos uruguaios. A equipe brasileira tinha dificuldades em se aproximar da meta rival, mas soube cadenciar o jogo e administrar o tempo para conquistar a vitória.