Atlético-MG 3 x 3 Santos

Data: 30/05/2004, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Brasileiro – 1º turno – 8ª rodada
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte, MG.
Público: 11.170
Renda: R$ 105.079,00
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (FIFA-RJ).
Auxiliares: Aristeu Leonardo Tavares (FIFA-RJ) e Hilton Moutinho Rodriguez (FIFA-RJ).
Cartões amarelos: Renato e Juninho (A). Elano e Ricardinho (S).
Gols: Diego (18-1), Alessandro (27-1) e Alex Mineiro (37-1); Elano (16-2), Deivid (23-2) e Dejair (28-2).

ATLÉTICO-MG
Eduardo; Alessandro, Gaúcho, André Luiz e Rubens Cardoso; Marcio Araújo, Zé Luis, Renato (Juninho) e Tucho (Dejair); Alex Mineiro e Rafael Lopes (Wágner).
Técnico: Bonamigo

SANTOS
Mauro; Elano (Claiton), André Luís, Narciso (Domingos) e Léo; Paulo Almeida (Paulo César), Renato, Diego e Ricardinho; Deivid e Robinho.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Empate coloca o Santos mais perto da zona de rebaixamento

Além da eliminação da equipe na semifinal da Taça Libertadores, o Santos ampliou sua crise nesta temporada ao empatar com o Atlético-MG por 3 a 3, neste domingo, no Mineirão, e se aproximar da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

Os santistas caíram do 19º para o 20º lugar na tabela, com sete pontos. Além disso, as vitórias de Vasco e Guarani sobre o Botafogo (4 a 0) e Paraná (1 a 0) prejudicaram o time da Baixada Santista na classificação.

A equipe de Vanderlei Luxemburgo só não ficou na zona de rebaixamento porque tem uma vitória a mais que o Coritiba, que também tem sete pontos.

O resultado da partida poderia ter sido diferente se o atacante Robinho não tivesse desperdiçado um pênalti no final do primeiro tempo. Além disso, na etapa final, o volante atleticano Zé Luís e o santista Paulo César tiveram gols anulados sob a alegação de impedimento. E Ricardinho, que estreou no Santos, cabeceou uma bola na trave nos minutos finais.

Foi o sexto jogo seguido sem vitória do Santos fora de casa neste primeiro semestre. A última vitória da equipe santista como visitante foi no dia 25 de março, quando bateu o paraguaio Guarani (2 a 1), em Assunção, pelo torneio sul-americano.

Desde então, o time só acumulou tropeços jogando fora da Vila Belmiro. Perdeu na seqüência para o Paraná, Figueirense, LDU, Atlético-PR, e, mais recentemente, foi vítima do colombiano Once Caldas, pelas quartas-de-final da Libertadores.

Durante a semana, Luxemburgo declarou que a eliminação da Libertadores não iria atrapalhar o desempenho do time. No entanto, o treinador surpreendeu ao sacar o goleiro Júlio Sérgio (que levou o gol de falta que tirou o Santos do torneio sul-americano) para a entrada de Mauro.

Além disso, fez mais alterações. O meia Elano jogou improvisado como lateral-direito no lugar de Paulo César e Ricardinho estreou no meio-campo. Outra novidade foi a entrada de Narciso no lugar de Pereira, expulso na derrota por 4 a 0 para o Palmeiras, na última rodada.

As mudanças não surtiram efeito, e o Atlético-MG terminou o primeiro tempo na frente do placar: 2 a 1. O Santos saiu na frente, aos 18min, com Diego, que tocou no canto esquerdo do goleiro Eduardo, que jogou amparado por efeito suspensivo da pena de 120 dias imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva por ter brigado na final do Mineiro.

O empate mineiro aconteceu, aos 27min, com o lateral-direito Alessandro. Aos 37min foi a vez de Alex Mineiro virar o jogo. Robinho ainda perdeu um pênalti, aos 40min, cometido pelo zagueiro André Luiz em Léo. O goleiro defendeu seu chute no canto direito. A bola tocou na trave e no rebote Robinho chutou por cima do gol.

No segundo tempo Luxemburgo promoveu as entradas do zagueiro Domingos e do lateral-direito Paulo César, respectivamente nos lugares de Narciso e Paulo Almeida. Com isso, Elano que estava na lateral foi para o meio-campo.

As alterações deram resultado. Aos 16min, Elano marcou de cabeça o gol de empate, depois do cruzamento de Léo, pela esquerda. Aos 23min, Deivid, colocou o Santos na frente, depois de passar pelos zagueiros. Mas aos 28min, Dejair empatou novamente para o Atlético-MG.