Santos 2 x 1 América-MEX

Data: 23/05/2007, quarta-feira, 21h45.
Competição: Copa Libertadores – Quartas-de-final – Jogo da volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 11.925 pessoas
Renda: R$ 254.285,00
Árbitro: Óscar Ruiz, assistido por Juan Carlos Bedoya e Abraham González (trio colombiano)
Cartões amarelos: Zé Roberto (S); Infante (A).
Gols: Bilos (32-1), Jonas (20-2) e Rodrigo Souto (26-2).

SANTOS
Fábio Costa; Alessandro (Pedrinho), Adaílton, Ávalos e Kléber; Maldonado, Rodrigo Souto, Cléber Santana (Marcelo) e Zé Roberto; Marcos Aurélio e Jonas (Dionísio)
Técnico: Wanderley Luxemburgo

AMÉRICA – MEX
Navarrete; Baloy, Íñigo (Daniel Marquez) e Cervantes; Rojas, Infante, Torres, Mosqueda (Perez) e Peña; Cuevas e Bilos
Técnico: Luis Fernando Tena



De virada, Santos vence o América e encara Grêmio na Libertadores

O Santos venceu o América, do México, por 2 a 1, de virada, na noite desta quarta-feira, no estádio da Vila Belmiro, e assegurou classificação para a semifinal da Taça Libertadores da América.

Agora, a equipe paulista enfrentará na próxima fase outro time brasileiro, o Grêmio, que hoje superou o Defensor, do Uruguai, por 4 a 2 nos pênaltis –vitória por 2 a 0 no tempo regulamentar. Os jogos estão previstos para os dias 30 de maio e 6 de junho.

As duas equipes irão se enfrentar em virtude do regulamento da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) que obriga dois times do mesmo país a se enfrentar na semifinal, independentemente do cruzamento das chaves.

Pelo cruzamento inicial da competição, o Santos enfrentaria nas semifinais o Cúcuta, da Colômbia, que eliminou o Nacional, do Uruguai. Os colombianos encaram o vencedor do duelo entre Boca Juniors, da Argentina, e Libertad, do Paraguai, que se enfrentam nesta quinta, em Assunção –houve empate por 1 a 1 na Argentina.

Apesar de fazer mistério na escalação, o técnico Vanderlei Luxemburgo manteve a formação do último coletivo e armou o time no 4-4-2 no jogo de hoje. Assim, a zaga foi formada por Adaílton e Ávalos, enquanto Jonas ganhou chance no ataque. O setor ofensivo foi reforçado pela necessidade da vitória –houve empate sem gols no primeiro jogo, no México.

Já o América, que trouxe apenas 14 jogadores para o Brasil, atuou com um time misto, já que disputará a final da Liga Mexicana, na próxima sexta-feira, contra o Pachuca.

O jogo

O Santos foi para cima logo no início e criou boa chance antes mesmo de completado o primeiro minuto de jogo. Zé Roberto recebeu bola na esquerda e cruzou, mas Jonas desviou por cima do travessão.

Com a forte chuva que caiu na Vila Belmiro, os santistas passaram a apostar em jogadas pelo alto, pela dificuldade de trocar passes. Em uma delas, aos 26min, o time quase abriu o placar. Zé Roberto tocou para Kléber cruzar, mas Marcos Aurélio cabeceou por cima.

O time da Baixada teve ótima chance seis minutos depois. Após cruzamento da direita, Marcos Aurélio chutou na trave e ainda pegou rebote. Na seqüência, Kléber chutou na rede pelo lado de fora.

Mas, um minuto depois, o América abriu o placar. Bilos arriscou de fora da área e a bola entrou no canto do goleiro Fábio Costa: 1 a 0. Os visitantes quase ampliaram aos 36min, mas Cuevas, livre, chutou para fora.

“Temos que ir para frente, tomamos um gol de bobeira. Agora temos que ir atrás do resultado. Se levarmos outro gol, as coisas se complicam ainda mais”, disse o goleiro Fábio Costa, no intervalo, em entrevista à TV Globo.

Na segunda etapa, o técnico Vanderlei Luxemburgo optou pela entrada do meio-campista Pedrinho no lugar do lateral-direito Alessandro. Assim, Maldonado atuou na lateral.

Logo a 1min, o Santos já criou ótima chance. Kléber tocou para Jonas, que ajeitou para Zé Roberto bater de fora, e a bola passou muito próxima da trave mexicana.

Após longa pressão, o time brasileiro conseguiu o gol de empate. Aos 20min, Cléber Santana arriscou chute de fora, Jonas apareceu no meio do caminho para dominar e chutar para o fundo das redes: 1 a 1.

O gol da virada não demoraria a sair. Aos 26min, Pedrinho fez boa jogada pela esquerda e foi derrubado pelo marcador. Kléber cobrou falta na área e Rodrigo Souto testou forte, sem chances para o goleiro mexicano.

Depois disso, o time brasileiro soube conduzir a partida e sofreu pouca pressão do América.