Peñarol 2 x 1 Santos

Data: 31/03/1965
Competição: Copa Libertadores – Semifinal – Partida de desempate
Local: Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, Argentina.
Público: 50.133
Renda: Cr$ 200.000.000,00 (aproximadamente)
Árbitro: Roberto Goycochea (ARG)
Gols: Joya (14-2), Pelé (30-2). Prorrogação: Sasia (07-2)

PEÑAROL
Mazurkiewicz; Forlán, Pérez, Varela e Caetano; Gonçalvez e Rocha; Ledesma, Silva, Sasía e Joya.
Técnico:

SANTOS
Laércio; Ismael; Mauro, Haroldo e Geraldinho; Zito e Mengálvio; Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe.
Técnico: Lula



Ocorrências: Por haver o tempo regulamentar terminado com empate em 1 a 1, houve prorrogação de 30 minutos. Aos 12 minutos da prorrogação, Mengálvio foi expulso por dar um pontapé em Gonçalvez.

Enquanto o Santos perdia para os uruguaios, seus reservas foram massacrados pelo Palmeiras no Pacaembu por 7 a 1 em partida válida pela 13ª rodada do Torneio Rio SP.

Dupla tristeza para torcida santista: a eliminação da Libertadores e a goleada alvi-verde.