Santos 2 x 1 Guarani

Data: 26/06/2004
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)
Assistentes: Ana Paula da Silva Oliveira (SP) e Aline Lopes Lambert (SP)
Cartões amarelos: André Luís (S), Simão e Netinho (G).
Gols: Deivid (25-1); Netinho (38-2) e Paulo César (43-2).

SANTOS
Tapia; Paulo César, Domingos, André Luís e Léo; Claiton, Preto Casagrande (Lello), Ricardinho e Elano (Marcinho); Robinho e Deivid (Basílio).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

GUARANI
Jean; Dida, Paulo André, Juninho e Adílio (Patrick); Roberto, Sidney, Alexandre e Simão (Netinho); Jonatas (Valdir Papel) e Viola.
Técnico: Zetti



Em ascensão, Santos bate o Guarani e conquista a 3ª vitória seguida no Nacional

Em ascensão, o Santos venceu o Guarani por 2 a 1, neste sábado, no estádio do Pacaembu, e conquistou sua terceira vitória consecutiva no Brasileiro-2004. Os santistas, que estavam desacreditados no início da competição, quando amargaram as últimas colocações, não perdem há quatro rodadas, e já venceram cinco dos 11 jogos que disputaram.

O time do técnico Vanderlei Luxemburgo, que preferiu trocar o mando de campo da Vila Belmiro pelo Pacaembu –na tentativa de privilegiar os torcedores santistas da capital e atrair mais público (22.807 pessoas foram ao estádio)–, chegou aos 16 pontos. Depois da derrota, o Guarani, que estava invicto há três jogos, permanece com 12 pontos.

Antes de bater o time de Campinas, o Santos já vinha embalado por conta de duas vitórias seguidas: contra o Vitória (2 a 1), em Salvador e, mais recentemente, diante do Internacional (3 a 0), na Vila Belmiro.

Dentro de campo, o Santos entrou com duas novidades: o goleiro Tapia, titular da seleção do Chile, com 37 anos e 1,82m, que estreou no clube, e Preto Casagrande, que substituiu o meia Diego, suspenso. Com isso, Elano jogou mais avançado. Já o Guarani, do técnico Zetti, teve o retorno do centroavante Viola após suspensão.

Mesmo jogando longe de casa, o Santos mostrou tranqüilidade no Pacaembu. O goleiro Tapia praticamente não foi exigido no primeiro tempo e o Santos não teve dificuldades para impor seu ritmo de jogo desde o início. Aos 3min, Ricardinho perdeu uma boa chance de abrir o placar, depois de receber passe de Robinho.

De tanto pressionar, o Santos chegou ao gol as 25min. Primeiro, Léo cruzou da esquerda para Robinho, que cabeceou na trave. No rebote, Léo cruzou novamente para a área e, dessa vez, Deivid chutou no canto do goleiro Jean: 1 a 0.

No segundo tempo, Luxemburgo sacou Preto Casagrande para a entrada de Lelo. Com isso, o Santos preferiu jogar mais recuado saindo nos contra-golpes.

Aos 30min, Luxemburgo tirou Deivid e Elano, colocando, respectivamente, Basílio e o meia-atacante Marcinho, 23, que estava no CRB-AL e, assim como Tapia, também fez sua estréia.

A postura tática do Santos, porém, custou o gol de empate do Guarani, anotado por Netinho, que entrou no segundo tempo, aos 38min, sem chances para Tapia: 1 a 1.

Quando a torcida santista já deixava o estádio, Paulo César colocou novamente o Santos a frente do placar ao bater de longe, aos 43min: 2 a 1.