Coritiba 0 x 1 Santos

Data: 21/11/2004
Competição: Campeonato Brasileiro – 2º turno – 42ª rodada
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba, PR.
Público: 9.972
Renda: R$ 136.524,00
Árbitro: Wagner Tardelli (FIFA-RJ)
Auxiliares: Aristeu L. Tavares e Hilton M. Rodrigues (ambos da FIFA-RJ)
Cartões amarelos: André Luis e Flávio (S).
Cartão vermelho: Aristizabal (C)
Gol: Deivid (20-2).

CORITIBA
Fernando; Reginaldo Nascimento, Flávio, Miranda e Adriano; Roberto Brum, Ataliba (Pepo), Capixaba e Ricardo; Tuta (Jucemar) e Laércio (Aristizábal).
Técnico: Antônio Lopes

SANTOS
Mauro; Ávalos, Antônio Carlos e André Luís; Flávio, Fabinho, Zé Elias (Marcinho), Ricardinho e Léo (Márcio); Basílio (Luis Augusto) e Deivid.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos supera desfalques, vence o Coritiba e mantém perseguição ao Atlético-PR

O Santos superou os desfalques. Sem Robinho, Elano, Paulo César e Léo (que só jogou até os 40min do primeiro tempo), o clube paulista venceu o Coritiba por 1 a 0 neste domingo, no estádio Couto Pereira.

Com isso, o time comandado pelo técnico Wanderley Luxemburgo segue na luta pelo título do Campeonato Brasileiro. Afinal, chegou a 79 pontos e assegurou a segunda colocação. Mais do que isso, manteve a pressão em cima do líder Atlético-PR, que tem 81.

Agora, o Santos tem quatro rodadas para descontar esta diferença em relação ao clube paranaense. Na reta final, o Campeonato Brasileiro segue completamente indefinido.

E o Coritiba, mesmo com a derrota, tem motivos para comemorar. Durante a semana, muito se falou que o clube poderia fazer “corpo mole” diante do Santos para prejudicar o arqui-rival Atlético-PR, o outro candidato ao título.

Apesar da derrota, a equipe paranaense brigou muito e mostrou vontade. Porém, isso não foi suficiente para tirar o Coritiba da 13ª posição do Brasileiro, com os mesmos 54 pontos.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O Coritiba joga dentro de casa, no Couto Pereira, contra o Vitória. O Santos viaja para Belém e encara o Paysandu no estádio Mangueirão.

O jogo

A lista de desfalques do Santos para o jogo deste domingo contou com alguns dos principais destaques da equipe. O clube paulista não contava com o atacante Robinho, com problemas particulares, e com o meia Elano, lesionado. Além disso, durante a madrugada, o lateral-direito Paulo César começou a sentir fortes dores abdominais e foi internado.

Assim, os visitantes mostraram falta de entrosamento no início do confronto com o Coritiba. O resultado disso foi um alto indíce de passes errados. Ricardinho, responsável pela armação do Santos, pouco tocou na bola nos primeiros minutos.

Prova disso é que o Santos só chegou ao gol em lances de longa distância. Foi assim a 1min, quando Zé Elias arriscou de fora da área e mandou por cima da meta. Aos 19min, André Luís cobrou falta da intermediária e também errou o alvo, à esquerda de Fernando.

E o Coritiba mostrou muito respeito pelo vice-líder do Brasileirão. O time da casa começou muito fechado, concentrado na parte defensiva. Na frente, o centroavante Tuta estava completamente isolado e exigia pouco da defesa paulista.

A melhor oportunidade do primeiro tempo aconteceu aos 32min. Depois de boa trama no meio-campo, Léo lançou a bola para Deivid dentro da área. O camisa 9 do Santos concluiu de pé direito e carimbou o travessão de Fernando.

O lance animou o time visitante, que cresceu dentro de campo. Aos 40min, Ricardinho cobrou falta da direita e colocou a bola na cabeça de Antônio Carlos. O experiente zagueiro desviou e a bola passou à direita do goleiro do Coritiba.

Entretanto, quando vivia bom momento dentro de campo, o Santos sofreu outra baixa: o lateral-esquerdo Léo sentiu uma lesão e foi substituído por Márcio. Assim, o clube paulista perdeu uma de suas principais opções na saída de bola.

O Santos teve muito trabalho para assimilar a perda de Léo. O Coritiba evoluiu e teve a única oportunidade do primeiro tempo. Aos 44min, depois de grande jogada individual, o lateral-esquerdo Adriano cruzou para Tuta. O centroavante tocou de cabeça e Mauro defendeu com segurança.

O ímpeto ofensivo do Coritiba, contudo, não se repetiu no início do segundo tempo. O time local voltou a recuar e apenas esperou o Santos em seu campo. Entretanto, a equipe paulista não encontrou espaços para criar e chegar ao gol.

A situação só mudou quando o técnico Wanderley Luxemburgo resolveu alterar a estrutura tática da equipe. Ele tirou o volante Zé Elias, que errou muitos passes, e colocou o atacante Marcinho. Além disso, recuou um pouco o meia Ricardinho.

Atuando em uma faixa diferente do campo, Ricardinho começou a aparecer mais. E foi dos pés do capitão santista que nasceu o primeiro gol do jogo. Aos 19min, ele fez lindo lançamento para a área e o zagueiro Miranda desviou de cabeça. A bola foi em direção ao gol e Fernando defendeu. No rebote, Deivid empurrou para as redes.

O Coritiba ficou atordoado com o gol. E antes mesmo de se recuperar, teve outro problema: aos 22min, Aristizábal cometeu falta dura sobre o zagueiro Antônio Carlos e levou o cartão amarelo. Depois, por reclamação, acabou sendo excluído de campo.

Com um jogador a menos e atrás no placar, o Coritiba não demonstrou poder de reação. Melhor para o Santos, que apenas administrou o resultado e trocou passes até o apito do árbitro carioca Wagner Tardelli Azevedo.