Guarani 0 x 1 Santos

Data: 02/10/2004
Competição: Campeonato Brasileiro – 2º turno – 34ª rodada
Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, SP.
Público: 6.134
Renda: R$ 66.633,00
Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP).
Cartões amarelos: Jean e Aílton (G), André Luís e Bóvio (S).
Gol: Deivid (17-2).

GUARANI
Jean; Simão (Catatau), Carlinhos, Thiago e Patrick; Careca (Marcos Paulo), Roberto, Harison e Aílton (William); Sandro Hiroshi e Valdeir.
Técnico: Agnaldo Liz

SANTOS
Mauro; Paulo César, Ávalos, André Luís e Léo; Fabinho, Bóvio (Basílio), Ricardinho e Elano (Luis Augusto); Robinho (Domingos) e Deivid.
Técnico: Vanderlei Luxemburgo



Santos bate lanterna Guarani, mas continua atrás do líder Atlético-PR

O poderoso ataque do Santos bateu o lanterna Guarani por um magro 1 a 0, neste sábado, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, mas continua atrás do líder Atlético-PR, que goleou o Atlético-MG por 5 a 0, em Curitiba.

Com o resultado positivo, o vice-líder Santos tem 64 pontos –três a menos do que os paranaenses. Os rivais tem o mesmo número de vitórias (20).

O Guarani, que não vence há quatro rodadas, continua com 31, em último lugar na competição.

Desde que perdeu a liderança na última rodada, ao ser derrotado pelo Internacional por 2 a 1, em Porto Alegre, o Santos persegue o Atlético-PR na briga pelo título do Nacional.

Naquela oportunidade, os paranaenses bateram o Vitória por 3 a 2, fora de casa, assumindo o topo do torneio, posição mantida após 34 rodadas.

Neste sábado, o Santos, dono do melhor ataque do torneio (77), teve muitas dificuldades para superar o pior ataque da competição (27). Para marcar, os santistas precisaram contar com um gol polêmico, mas legal, anotado por Deivid.

O atacante santista fez o gol da vitória aos 17min do segundo tempo. Basílio cruzou da esquerda, Deivid cabeceou, o goleiro Jean espalmou e a bola bateu na trave e entrou. Jean ainda tentou evitar, mas a bola ultrapassou a linha.

O fator sorte esteve do lado do Santos quando aos 38min do primeiro tempo Aílton desperdiçou uma cobrança de pênalti, anotado erroneamente pelo árbitro Paulo César de Oliveira –o zagueiro Paulo César derrubou Harison fora da área.

Antes, aos 11min da etapa inicial, Elano acertou a trave de Jean.

O Santos atuou desfalcado do volante Preto Casagrande e o Guarani não teve o atacante Viola, artilheiro da equipe do Nacional (nove gols), suspenso pelo terceiro cartão amarelo.