Data: 20/02/2011.
Competição: Campeonato Paulista – 1ª Fase – 9ª rodada
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo, SP.
Público: 19.448 pagantes.
Renda: R$ 577.548,50.
Árbitro: Raphael Claus.
Auxiliares: Luis Alexandre Nilsen e Marcio Jacob.
Cartões amarelos: Ralf, Wallace (C); Possebon, Arouca, Edu Dracena, Danilo (S).
Gols: Fábio Santos (23-1) e Elano (40-1); Fábio Santos (15-2) e Liedson (41-2).

CORINTHIANS
Julio Cesar, Alessandro, Wallace, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Morais (Ramírez); Dentinho (Bruno César), Liedson e Jorge Henrique.
Técnico: Tite.

SANTOS
Rafael, Danilo (Zé Eduardo), Edu Dracena, Durval e Léo; Arouca, Possebon (Adriano), Elano e Róbson (Maikon Leite); Diogo e Neymar.
Técnico: Adilson Batista.



Corinthians bate Santos e segue como único ínvicto

Em baixa desde que foi contratado pelo Corinthians, o lateral-esquerdo Fábio Santos foi decisivo na vitória sobre o Santos por 3 a 1, neste domingo, no Pacaembu. Ele voltou a ser titular após ficar na reserva de Marcelo Oliveira e anotou dois gols, um de falta e outro de pênalti. Liedson fez um golaço de cobertura para fechar o placar, enquanto Elano marcou o único gol do time da Baixada.

Assim, o Corinthians fez prevalecer o retrospecto recente de vitórias em clássicos no estádio municipal. O sucesso diante de rivais é o principal responsável para amenizar a eliminação precoce na Copa Libertadores, no início do mês. O time do técnico Tite ganhou do Palmeiras e agora do Santos na temporada. O último revés em clássicos no Pacaembu ocorreu em outubro de 2006, justamente para o Santos.

Com o triunfo, a equipe de Parque São jorge chega a 19 pontos e deixa o clube de Vila Belmiro com 18 para trás. O Palmeiras lidera o Paulista com 20 pontos.

Antes de a bola rolar, Ronaldo foi homenageado. Acompanhado dos seus filhos Ronald e Alex, o ex-atacante deu uma volta olímpica no gramado e foi ovacionado pelos torcedores.

Tite realizou três alterações de ordem técnica e duas por desfalques em relação ao time que venceu o Mogi Mirim por 2 a 0, sem convencer, na última quinta-feira. Dentinho voltou a ser titular, e sobrou para o peruano Ramírez perder espaço.

Morais ganhou a vaga de Danilo na meia, enquanto Fábio Santos recuperou a titularidade na lateral esquerda. Chicão, machucado, e Jucilei, a caminho do futebol russo, foram substituídos por Wallace e Paulinho.

No Santos, Adilson Batista sacou um dos três volantes que enfrentaram o Deportivo Táchira, pela Libertadores, e colocou Robson na meia.

Os donos da casa começaram o confronto melhores, mais presentes no campo de ataque, e forçaram faltas próximas à área. Aos 23min, Fábio Santos aproveitou o lance de bola parada e colocou, em uma cobrança de intermediária, a bola no ângulo do goleiro Rafael.

“Tive um aproveitamento muito bom no treinamento e fui feliz de fazer o gol, ainda mais em um clássico. É um novo começo no time, cada um buscando seu espaço”

A forte marcação dos corintianos na saída de bola impediu a criação de jogadas do rival litorâneo, cujos meio-campistas erraram muito passes. Em vantagem no placar, o time da capital recuou um pouco na intenção de explorar os contra-ataques.

Com dificuldades para penetrar na área adversária, o Santos empatou com um belo gol de Elano de fora da área aos 41min.

“Recuamos um pouco no finalzinho e tomamos o gol. Mas está bom o jogo, a bola está chegando na frenmpote”, comentou Liedson, que recebeu a bola dez vezes na etapa inicial.

“Começamos muito defensivamente e merecemos tomar o gol”, opinou o centroavante Diogo.

Adilson mexeu na equipe no início do segundo tempo. Sacou Felipe Possebon e Robson para as entradas de Adriano e Maikon Leite. Aos 16min, Adriano derrubou Dentinho na área, e Fábio Santos fez seu segundo gol, em cobrança de pênalti.

A partir daí, o Santos partiu com tudo para cima enquanto o Corinthians explorou os contra-ataques. Em um deles, Liedson saiu na cara de Rafael e anotou um belo gol de cobertura.