Data: 09/03/2011
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 12ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público: 7.897 pagantes
Renda: R$ 249.436,26
Árbitro: Vinicius Furlan.
Auxiliares: Giuliano Neri Colisse e Fábio Rogério Basteiro.
Cartões amarelos: Diogo, Adriano (S); Maurício, Ferdinando (P).
Gols: Neymar (41-1); Neymar (05-2) e Léo (23-2).

SANTOS
Rafael, Jonathan, Edu Dracena (Bruno Aguiar), Durval e Léo; Adriano, Danilo, Elano (Possebon) e Diogo; Neymar e Zé Eduardo (Maikon Leite).
Técnico: Marcelo Martelotte

PORTUGUESA
Weverton; Jaime, Maurício (Ananias) e Preto Costa; Marcos Pimentel, Ferdinando (Glauber), Ademir Sopa, Henrique e Fabrício; Jael e Rafael Silva (Ivo).
Técnico: Jorginho



Neymar ignora ‘ressaca’, finda jejum com dois golaços e comanda vitória do Santos

Neymar passou os primeiros quatro jogos do ano sem vitórias e gols pelo Santos, ganhou quatro dias de folga para curtir o Carnaval, e voltou revigorado. O jovem atacante teve atuação inspirada contra a Portuguesa, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 12ª rodada do Campeonato Paulista, marcando dois golaços e dando o passe para o gol de Léo, na vitória por 3 a 0.

A atuação de gala foi repleta de dribles ousados, passes precisos, e gols marcados em jogadas individuais. Desta forma, Neymar findou o jejum na temporada, e comemorou o primeiro triunfo com o Santos em 2011 – agora são cinco jogos, uma vitória, três empates e uma derrota -.

A lembrança carnavalesca de Neymar só se fez presente na comemoração do atacante. Após marcar o primeiro golaço, sozinho ele reproduziu a coreografia da música “Liga da Justiça”, da Banda Leva Nóiz, que foi um dos principais hits do Carnaval de Salvador, e contou com a presença do jovem em um desfile no trio elétrico.

Com o triunfo, o Santos deu um significante salto na tabela e saiu da quinta para a vice-liderança do Estadual, com 25 pontos – o alvinegro pode ser ultrapassado pelo São Paulo em caso de vitória contra o Ituano, no Morumbi, nesta quinta-feira.

O Santos de Marcelo Martelotte iniciou o jogo demonstrando o empenho ofensivo prometido pelo treinador. Criando espaços pela esquerda, Neymar começou a infernizar a defesa adversária abusando das jogadas individuais, e com um arremete perigoso logo aos oito minutos de jogo.

Aos poucos, a Portuguesa foi melhorando na partida, e também passou a levar perigo. Chutes de longa distância começaram a ser arriscados com frequência. Fabrício obrigou Rafael a fazer um boa defesa. Já Henrique viu o arremate que parecia certeiro bater na trave direito do goleiro santista.

Ousando em atacar em plena Vila Belmiro, a Portuguesa foi sofrendo com os contra-ataques do Santos. O gol de Neymar, aos 40 minutos, foi marcado em um rápida jogada armada por Elano, e finalizada após dribles desconcertantes do atacante santista nos adversários.

Com o golaço, o atacante encerrou o jejum de gols na temporada, e partiu para vencer a primeira partida com o Santos em 2011.

“Estava com saudade de tudo, da rede, da vitória, e tirei o jejum dos gols. Agora só falta o de vitória”, disse Neymar ao sair para o intervalo.

O jovem fez o triunfo ficar ainda mais perto com outro belo gols logo aos 4 minutos do segundo tempo. O jejum estava perto de ser encerrado por completo.

A promessa do jovem para o pai (Neymar da Silva Santos), presente em um dos camarotes da Vila Belmiro, era a de marcar um terceiro gol no jogo. Apesar do desejo, o atacante foi solidário em campo, e deu um preciso passe para Léo fechar o triunfo santista.

Neymar não deu espaço para qualquer polêmica sobre o período de folga ganho no Carnaval. Pelo contrário, com a exibição de gala, ele fez parecer que o descanso era necessário.