Bragantino 2 x 1 Santos

Data: 19/03/2011
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 14ª rodada
Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, SP.
Público e renda: N/D
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho.
Auxiliares: Daniel Luis Marques e Gustavo Rodrigues de Oliveira.
Cartões amarelos: Murilo, Carlinhos, Nego (B); Zé Eduardo, Adriano, Danilo, Paulo Henrique Ganso, Neymar (S).
Gols: Léo Jaime (25-1), Elano (31-1) e Marcelinho (43-2).

BRAGANTINO
Gilvan, Carlinhos, Murilo e Everaldo; Nego, Diego (Cristian), Éder, Marcelinho e Julio César; Rodriguinho (Paulo Roberto) e Léo Jaime (Fabrício Carvalho).
Técnico: Marcelo Veiga

SANTOS
Rafael, Danilo, Edu Dracena, Durval e Pará; Adriano, Rodrigo Possebon, Elano e Paulo Henrique Ganso (Maikon Leite); Neymar e Zé Eduardo.
Técnico: Marcelo Martelotte



Santos erra na defesa, perde para o Bragantino e Muricy ganha força

Na semana passada, o presidente do Santos, Luiz Álvaro Ribeiro, afirmou que aguardaria os jogos contra Colo-Colo e Bragantino antes de definir a contratação de um novo treinador. O time de Vila Belmiro sucumbiu no Chile, pela Libertadores, na última quarta-feira, e neste sábado perdeu por 2 a 1, fora de casa, pelo Campeonato Paulista.

Assim, o nome de Muricy Ramalho, já aprovado publicamente pelo presidente santista, ganha força. Ainda mais porque a defesa segue como ‘calcanhar de Aquiles’ da equipe litorânea e é o ponto forte do técnico tetracampeão brasileiro.

O capitão Edu Dracena vacilou no gol de Léo Jaime, anotado aos 25min do primeiro tempo. O Santos igualou aos 31min, em uma cobrança de pênalti de Elano, artilheiro do Estadual com dez gols. Aos 43min da etapa final, em jogada de escanteio, Marcelinho subiu sozinho e cabeceou para o fundo da rede. Pará marcava o atacante, mas ficou só olhando.

Os visitantes ainda reclamaram de um gol anulado aos 33min, quando Murilo Henrique marcou contra. A arbitragem assinalou falta de ataque de Neymar.

Com o segundo revés no Paulistão, o Santos segue com 28 pontos e pode ver São Paulo, Corinthians e Palmeiras chegarem a 31 neste domingo. Já o Bragantino sobe para 19 e encosta no G-8, zona de classificação para a fase final.

Com cinco desfalques (Jonathan, Leo, Alex Sandro, Arouca e Diogo), o interino Marcelo Martellote repetiu a mesma formação que atuou durante boa parte do tempo na derrota no Chile. Rodrigo Possebon formou a dupla de volantes ao lado de Adriano, Pará foi deslocado para a lateral esquerda, com Danilo pela direita.

A partida começou movimentada. Neymar era o principal articulador dos santistas, e as melhores jogadas ofensivas passavam pelos seus pés.

Já o Bragantino explorava as falhas defensivas do time da Baixada. Assim, chegou com perigo ao gol de Rafael mais frequentemente.

Aos 25min, Edu Dracena errou dentro da área e deixou a bola passar, Leo Jaime apareceu nas suas costas e chutou de esquerda. A bola ainda tocou em Durval, e o camisa 1 santista não teve o que fazer.

Quatro minutos depois, Léo Jaime quase marcou o segundo após novo vacilo da retaguarda litorânea. O atacante avançou pelo meio, sem marcação, e chutou. A bola saiu rente à trave.

Os visitantes reagiram aos 30min. Zé Eduardo recebeu de Neymar e foi derrubado por Everaldo. Pênalti. Elano cobrou no canto, a bola ainda tocou na trave e entrou.

“A nossa equipe começou muito bem, mas depois demos espaço. Temos de corrigir um pouco a saída de bola lá atrás, porque eu e o Paulinho [Ganso] sofremos uma marcação individual”, analisou o ídolo santista.

“Nossa defesa está totalmente amarelada. Precisamos de calma na marcação, não chegar duro de primeira”, apontou o meia Julio Cesar, citando os cartões para os zagueiros Carlinhos e Murilo Henrique.

O Santos voltou mais organizado no segundo tempo, e Elano quase marcou por duas vezes. Na primeira ele recebeu de Neymar na área e chutou para fora. Na segunda, em uma cobrança de falta, acertou a trave.

O Bragantino chegou com perigo aos 39min, com uma cabeçada de Fabrício Carvalho que resvalou a trave. Aos 43min, o gol da vitória, na autoria de Marcelinho.