Data: 23/11/2011
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 15ª rodada
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Público e renda: N/D
Árbitro: Antonio Rogério Batista do Prado.
Auxiliares: Rafael Ferreira da Silva e Maiza Teles Paiva.
Cartões amarelos: Pará, Durval, Zé Eduardo (S), Val, Denilson (MM).
Gols: Zé Eduardo (06-1); Keirrison (02-2), Cristiano (26-2) e Edu Dracena (29-2).

SANTOS
Rafael, Bruno Rodrigo, Edu Dracena, Durval; Jonathan (Crystian), Possebon, Felipe Anderson (Alan Patrick), Paulo Henrique Ganso e Pará; Zé Eduardo e Keirrison (Tiago Alves).
Técnico: Marcelo Martelotte

MOGI MIRIM
João Paulo, Audálio, Tiago e Everton Dias; Niel, Baraka, Val, Paulo Isidoro (Ytalo) e Maisena (Cleidson); Roberto Jacaré (Cristiano) e Denílson.
Técnico: Guto Ferreira



Ganso participa de gols, evita pressão e ajuda Santos a vencer Mogi por 3 a 1

Paulo Henrique Ganso escapou das vaias com participação fundamental nos três gols santistas na vitória por 3 a 1 contra o Mogi Mirim, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Campeonato Paulista. Ganso, extremamente criticado por ter o desejo de transferência externado pelo presidente Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, deu a assistências para os gols de Zé Eduardo e Edu Dracena, e iniciou a jogada do gol marcado por Keirrison.

O camisa 10 precisou de poucos minutos para evitar a pressão do baixo público santista presente (apenas 3.785 torcedores) na Vila. Com sete minutos de jogo, ela já tranquilizou o torcedor colocando Zé Eduardo na cara do gol para marcar o primeiro.

Como estrela solitária em campo, o meia ajudou o Santos a superar os diversos desfalques, nove no total, incluindo os selecionáveis Elano e Neymar, e conseguiu minimizar a crise vivida pelo clube.

Com o triunfo, o Santos pula para 31 pontos, mas segue na quarta colocação do campeonato, já que Corinthians, o líder, e Palmeiras, o vice, venceram na rodda. O Mogi segue com 18 pontos, na 12ª colocação.
Na próxima rodada, o Santos pode antecipar a classificação e enfrenta o Ituano, em Itu, domingo, às 18h30. Já o Mogi-Mirim encara a Portuguesa jogando em casa, sábado, às 18h30.

O Santos iniciou o jogo impondo pressão no adversário e com Paulo Henrique Ganso sabendo aproveitar bem o espaço para distribuir as jogadas. O meia teve um início brilhante com passes precisos, deixando no mesmo minuto, Felipe Anderson, e posteriormente Zé Eduardo na cara do gol. O primeiro desperdiçou ótima chance, enquanto o segundo abriu o placar para o Santos.

O ritmo santista diminuiu bruscamente na medida em que o futebol de Ganso também foi decaindo. O camisa 10 ainda armou boas jogadas, com longas enfiadas de bola, mas os erros de passes minaram a atuação.

Com o passar do tempo, Ganso ganhou a ‘sombra’ do volante Val em campo. O marcador do Mogi Mirim foi viril, e não poupou o camisa 10. Após uma entrada dura, o meia chegou a levar a mão no joelho esquerdo recém operado deixando os santistas apreensivos.

“Não foi nada. É apenas um mal-estar. Estou pronto para o segundo tempo”, disse Ganso no intervalo.

Ganso escapou das vaiais direcionadas para si no intervalo do jogo. No entanto, elas vieram para o Santos em geral. A torcida reclamou da exibição santista na primeira etapa.