Ituano 2 x 3 Santos

Data: 27/03/2011
Competição: Campeonato Paulista – 1ª fase – 16ª rodada
Local: Estádio Novelli Júnior, em Itú, SP.
Público: 5.301 pagantes.
Renda: N/D
Árbitro: Philippe Lombard.
Auxiliares: Marco Antonio de Andrade Motta Junior e Mauricio Helder Luiz Alexandrino.
Cartões: Danilo, Possebon e Ganso (S); Leomir e Jackson (I).
Gols: Jefferson (24-1) e Tiago Alves (27-1) e Keirrison (35-1); Jonathan (21-2) e Alan (37-2).

ITUANO
Marcelo Bonan; Anderson Sales, Rodrigão, Jackson e Alex Cazumba; Adoniran, Junior Urso, Alemão (Oliveira) e Jefferson (Alan); Leomir (Welton) e Malaquias.
Técnico: Ruy Scarpino.

SANTOS
Rafael, Jonathan (Charles), Edu Dracena, Bruno Rodrigo (Bruno Aguiar) e Danilo; Possebon, Adriano, Ganso e Felipe Anderson; Tiago Alves (Alan Patrick) e Keirrison.
Técnico: Marcelo Veiga.



Reservas decidem, Santos vira sobre o Ituano e sela sua classificação

O Santos tinha muitos desfalques, incluindo os selecionáveis Neymar e Elano, e Paulo Henrique Ganso estava sendo bem marcado. Para piorar, começou perdendo do Ituano. Mas os reservas chamaram a responsabilidade, foram protagonistas da virada (3 a 2) e selaram a vaga santista à próxima fase do Campeonato Paulista.

A três rodadas para o encerramento, o Santos figura na quarta colocação, agora com 34 pontos e já não pode mais ser alcançado pela Portuguesa, que ocupa a 9ª posição, a primeira fora da zona de classificação, e contabiliza 22 pontos. “Alcançamos nosso objetivo”, resumiu o zagueiro Edu Dracena. Já o Ituano tem apenas 15 pontos e figura na degola.

O duelo, aliás, marcou a reabertura do estádio Novelli Júnior, interditado nos últimos oito meses em razão das obras de ampliação de capacidade, que passou de 15 mil para 19 mil, além de outras reformas para modernização do local.

Para esta partida, o Santos tinha inúmeros desfalques. Eram 11 entre vetados pelo departamento médico (Vinícius, Léo, Alex Sandro, Arouca, Diogo e Maikon Leite), suspensos (Durval, Pará e Zé Eduardo) e convocados para a seleção brasileira, casos de Elano e Neymar.

Mesmo assim, o time da Vila Belmiro deu sinais de que esse ‘detalhe’ não atrapalharia. Tiago Alves e Felipe Anderson criaram duas belas oportunidades no começo. O Ituano demorou a chegar ao ataque. Em sua segunda chance, porém, acabou sendo eficiente. Aos 24min, Jefferson aproveitou cruzamento de Urso e fez o primeiro

A resposta do Santos foi rápida. Apenas três minutos mais tarde, Tiago Alves arriscou da esquerda e viu a bola pegar um efeito inacreditável. 1 a 1. Isso foi suficiente para o elenco santista retomar o domínio da partida. E, aos 35min, virou. Keirrison recebeu de Felipe Anderson e tocou na saída de Marcelo.

“Quando trocamos passes e colocamos a bola no chão, nosso time mandou no jogo. Precisamos continuar com essa postura para definir a vitória”, disse o meia Paulo Henrique Ganso, que teve atuação discreta na etapa inicial. Para o segundo tempo, o camisa 10 voltou melhor e encontra mais espaços.

E foi dele a primeira grande jogada. Aos 11min, deu um toque de classe e deixou Keirrison na cara do gol. O atacante, porém, desperdiçou. O Ituano, por outro lado, sentia muitas dificuldades. Não bastasse isso, o Santos era eficiente. Aos 21min, Jonathan recebeu passe da direita e colocou no ângulo de Marcelo.

A vitória parecia certa. Não foi o que aconteceu. Na base da vontade, o Ituano se mandou para o ataque, viu o goleiro Rafael fazer uma espécie de milagre, aos 36min, e, no minuto seguinte, Alan diminuiu. O time de Itu ainda insistiu, mas evitou o revés e a classificação antecipada do rival santista.