Santos 2 x 1 Corinthians

Data: 15/05/2011, domingo, 16h00.
Competição: Campeonato Paulista – Final – Jogo de volta
Local: Estádio da Vila Belmiro, em Santos, SP.
Renda: R$ 745.610,00
Público: 14.322
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira.
Auxiliares: David Botelho Barbosa e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo.
Cartões amarelos: Chicão, Fábio Santos, Liedson (C); Elano, Pará, Léo (S).
Gols: Arouca (16-1); Neymar (38-2) e Morais (41-2).

SANTOS
Rafael; Jonathan (Pará), Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro); Adriano, Arouca, Elano e Alan Patrick (Possebon); Neymar e Zé Eduardo.
Técnico: Muricy Ramalho

CORINTHIANS
Julio Cesar; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho (Ramires), Bruno César (Morais) e Jorge Henrique; Dentinho (Willian) e Liedson.
Técnico: Tite



Santos vence o Corinthians por 2 a 1 e é bicampeão paulista

Alvinegro chega ao seu 19° título estadual

Um ano depois de encantar o Brasil com muitos gols, o Santos adotou o estilo do vitorioso técnico Muricy Ramalho para conquistar o bicampeonato paulista. Neste domingo, o time da Baixada marcou dois gols, se trancou na defesa, levou um, ganhou do Corinthians por 2 a 1 e fez a festa na Vila Belmiro.

O primeiro gol saiu dos pés de quem menos se esperava. Arouca, que nunca havia marcado em 65 partidas pelo Santos, fez 1 a 0, logo aos 16min. No segundo tempo, quando o Corinthians pressionava, Neymar anotou o segundo, em falha de Júlio César. Do outro lado, Rafael também falhou, Morais diminuiu aos 40min do segundo tempo e tornou emocionante os instantes finais.

Com o triunfo sobre o arquirrival, o Santos conquista o quarto título estadual neste início de século 21 (2006, 2007, 2010 e 2011) e deixa o Corinthians para trás com três (2001, 2003 e 2009). Além disso, dá o troco em relação a 2009, quando Ronaldo & Cia fizeram a festa na Vila.

No embalo da torcida, os donos da casa tomaram a iniciativa do jogo nos minutos iniciais. Os visitantes marcavam com quase todos os jogadores no campo de defesa.

As jogadas pelas laterais foram a solução encontrada pelos santistas para superar a retranca do rival. Jonathan era nome frequente pela direita e Zé Eduardo aparecia mais por aquele lado. Neymar, como de costume, atuou pela esquerda.

E foi em um apoio de Leo que surgiu o primeiro gol. O lateral-esquerdo tentou o passe nas costas da zaga, a bola desviou e sobrou para Zé Eduardo. O camisa 9 bateu cruzado, Arouca apareceu no caminho e desviou.

A vantagem no placar fez com que os santistas recuassem um pouco e os corintianos saíssem mais para o ataque. Jonathan saiu machucado minutos depois do gol.

O confronto ficou movimentado, e a equipe de Muricy teve as melhores chances. Arouca carimbou a trave, e Neymar perdeu um gol incrível, na cara de Júlio César, mas chutou em cima do goleiro. O conjunto de Tite assustava em lances de bola parada.

Tite mexeu no time na volta para o segundo tempo, quando sacou Dentinho para a entrada de Willian.

O Corinthians foi todo ataque, e o Santos abdicou de jogar. Chegou poucas vezes, principalmente graças a Neymar, que balançou as redes aos 38min. Morais diminuiu dois minutos depois.

Apesar dos sustos e da pressão corintiana, a equipe litorânea conseguiu segurar o resultado.

Predestinado, Arouca cumpre ‘profecia’ e marca sonhado gol na final

“Sonhei que marquei o gol do título contra o Corinthians, e todos vieram me abraçar”. A incrível profecia de Arouca virou realidade. Foram 65 jogos sem marcar um gol sequer com a camisa do Santos, e o esperado momento aconteceu justamente na decisão contra o Corinthians, fazendo o volante deixar o campo como o herói do bicampeonato santista.

“Vinha mentalizando essa possibilidade de marcar o gol do título”, disse Arouca ainda no intervalo da partida.

O volante revelou em entrevista coletiva na última sexta-feira ter sonhado coma experiência. Arouca tentou minimizar a possibilidade defendendo ser mais importante a conquista do título, no entanto, o sonho ficou registrado.

O volante santista que chegou ao clube no início do ano passado, em troca por Rodrigo Souto com o São Paulo, logo tornou-se o titular da camisa 5, e ganhou a admiração da torcida santista.

O apreço foi conquistado mesmo Arouca sendo o único titular de linha sem ter marcado gol com a camisa do Santos. Pelo jejum, o volante também sofria diversas gozações dos companheiros.

No fim do ano passado, Neymar & Cia chegaram a criar uma campanha “marca Arouca” pelo Twitter, e diziam estar dispostos a ajudar o volante. O gol chegou no jogo de número 66 após passe de Zé Eduardo.

Neymar esquece filho em comemoração, tira a camisa e desperta ira da Fiel

Após assumir publicamente ter engravidado uma jovem, Neymar não fez a tradicional comemoração de um jogador ‘papai’ ao marcar o gol do título na final contra o Corinthians, e sim, tirou a camisa, e despertou a ira da torcida corintiana ao festejar com os companheiros embaixo do lugar destinado aos torcedores visitantes.

Ao ver a bola entrar, Neymar logo tirou a camisa e a atirou no chão. O atacante foi até bem próximo da marcação de escanteio do lado esquerdo da defesa corintiana, e logo acabou cercado pelos companheiros.

Durante boa parte da comemoração, os santistas foram alvejados por sinalizadores da torcida corintiana. Diversos objetos também foram atirados no gramado.

Em direção ao banco de reservas para comemorar com Muricy Ramalho e o restante dos jogadores, Neymar passou pelos camarotes da Vila Belmiro festejando. A mesma reação que ele teve antes de voltar ao local do chute para buscar a camisa.

Pela comemoração retirando o uniforme, Neymar foi punido por Luiz Flávio de Oliveira com o cartão amarelo. O arbitro ainda tentou fazer o atacante buscar a camisa retornando por fora do campo de jogo, mas não conseguiu evitar que ele entrasse na área corintiana acenando para a torcida santista antes de pegar a camisa.

Assim que o árbitro encerrou o jogo, a primeira atitude de Neymar foi novamente tirar a camisa do Santos, e caminhar em direção aos camarotes do estádio. O jovem foi muito abraçado pelos companheiros, e outra vez não fez nenhuma menção ao futuro filho.

Muricy comemora título “merecido”, mas já pensa na Libertadores

O técnico Muricy Ramalho não poupou as palavras para falar da superioridade do Santos na grande final do Campeonato Paulista, disputada neste domingo, na Vila Belmiro. Após a vitória por 2 a 1 e o 20º título estadual da equipe santista na história, o treinador considerou o triunfo mais do que merecido, considerando até o gol do Corinthians como um acidente no jogo.

“Sinceramente, o Corinthians não teve chances, se teve alguém que merecia ganhar esse jogo era o Santos. Tomamos o gol sem querer, e tivemos chance para aumentar”, disse o vitorioso treinador, que afirmou nem lembrar mais quantos títulos tem na carreira. “Não sei, bastante…”, brincou o comandante santista, que fez apenas a sua 11ª partida à frente da equipe.

Mas Muricy, que não é muito de festa, já aproveitou para lembrar que o Santos não pode perder o foco na Copa Libertadores, na qual é o único representante brasileiro nas quartas de final. “Não pode ser muita festa, por que a gente tem que descansar. Dá tempo de dar um beijo na esposa e voltar para a concentração”, exemplificou o treinador.

O Santos já volta a campo nesta quarta-feira, quando recebe o Once Caldas no Pacaembu. A equipe santista venceu a partida de ida, na Colômbia, por 1 a 0, e pode até empatar para chegar às semifinais da Libertadores, competição que não conquista desde 1963.