Goleiros:
Carlos Germano
Fábio Costa
Nando
Nei


Laterais:
Michel
Ceará
Rubens Cardoso
Dutra


Zagueiros:


Volantes:
Claudiomiro
Rincón
Elder
Anderson Luis
Marcelo Silva
Baiano
Paulo Almeida


Meias:
Caíco
Eduardo Marques
Robert
Valdo


Atacantes:
Dodô
Caio
Deivid
Valdir
Weldon
Adiel
Aílton


Técnicos:
Carlos Alberto Silva
Giba



Santos Futebol Clube

– Presidente: Marcelo Pirilo Teixeira (2000-2001)
– Patrocínio: Alphaclub (Master)
– Fornecedor: Umbro

Elenco:

G – Carlos Germano Schwambach Neto
G – Fábio Costa
G – Antônio Fernando Remiro Barroso (Nando)
G – Valdinei Cunha (Nei)

LD – Michel dos Reis Santana
LD – Marcos Venâncio de Albuquerque (Ceará)
LE – Rubens Vanderlei Tavares Cardoso
LE – Antônio Monteiro Dutra

Z – Márcio Roberto dos Santos
Z – Carlos Alberto Galván
Z – André Luis Garcia
Z – Fábio Pereira da Cruz

V – Freddy Eusebio Rincón Valencia
V – Claudiomiro Salenave Santiago
V – Élder Alencar Machado Campos
V – Anderson Luís Schveitzer
V – Marcelo José da Silva
V – Dermival Almeida Lima (Baiano)
V – Paulo Almeida Santos

MD – Aírton Graciliano dos Santos (Caíco)
MD – Eduardo Marques de Jesus Passos
M – Valdo Cândido de Oliveira Filho
ME – Robert Silva Almeida

A – Ricardo Lucas (Dodô)
A – Caio Ribeiro Decossau
A – Deivid de Souza
A – Valdir de Moraes Filho
A – Weldon Santos de Andrade
A – Adiel De Oliveira Amorim
A – Aílton de Oliveira Modesto

T – Carlos Alberto Silva
T – Antônio Gilberto Maniaes (Giba)



Histórico:

A nova diretoria do Santos, encabeçada por Marcelo Teixeira, movimentou o mercado: foram dez contratações e muitas brigas. O anúncio de Rincón, um dos melhores jogadores em aividade no país, bateu forte no Corinthians; o acerto com Carlos Germano irritou os vascaínos e fez com que o goleiro fosse afastado do Mundial de Clubes da Fifa; Robert interessava ao Palmeiras, e o Grêmio acusou o Peixe de atravessar seu negócio…

O Santos não vence uma competição tradicional há 15 anos e para um grande clube isso é sinônimo de crises. Crise financeira, principalmente. Com um elenco muito reduzido o Peixe teve que ir as compras.

Contando com o futuro acordo de um investidor forte, a CIE/Octagon, o clube investiu pesado. Os mais desconfiados, no entanto, perguntam de onde veio o dinheiro para montar um time praticamente novo, se a parceria com o consórcio, aprovada pelo conselho do clube em janeiro, ainda não havia saído do papel até meados de março? “Buscamos apoio do Clube dos 13, na Federação Paulista e no prestígio da minha família em Santos, que rendeu empréstimos bancários”, responde Marcelo Teixeira. Um investimento de alto risco, que após a contratação de Valdo passou dos R$ 25 milhões.

Desde a derrota roubada na final do Brasileiro 95 a torcida não ficava tão ansiosa pela chegada de um Paulista. O número de associados do Clube saltou 30% de dezembro de 1999 a janeiro de 2000 (são atualmente 4 mil sócios com a mensalidade em dia).

Quem chegou: Rincón, Carlos Germano, Galván, Márcio Santos, Valdo, Rubens Cardoso, Anderson Luís, Robert, Valdir e Fábio Costa. Voltaram de empréstimo Baiano (Vitória), Caio e Narciso (Flamengo). Este último começaria sua luta pela vida ao ser diagnosticado com leucemia.

Quem saiu: Zetti, Fricson George, Gustavo Neri, Cláudio, Andrei, Valdir, Elson, Sugawara, Marcos Bazílio, Piá, Lúcio, Aristizábal, Paulo Rink, Fumagalli, Juari, Camanducaia e Rodrigão.

Time-base: Carlos Germano, Baiano, Galván, Márcio Santos e Rubens Cardoso; Claudiomiro, Rincón, Robert e Valdo; Valdir e Dodô. Técnico: Carlos Alberto Silva.