Goleiros:
Rodolfo Rodríguez
Nilton
Silvio


Laterais:
Ijuí
Claudinho
Raul
Luisinho


Zagueiros:
Toninho Carlos
Nildo
Pedro Paulo
Davi


Volantes:
César Sampaio
Hugo de León
Celso
Dema


Meias:
Mendonça
Osvaldo
Ribamar
Carlos Alberto
Solano


Atacantes:
Chicão
Arizinho
Carlos Alberto Costa


Técnicos:
Candinho
Chico Formiga



Santos Futebol Clube

– Presidente: Manuel dos Santos Sá (1987/1988)
– Patrocínio: Suvinil
– Fornecedor: Adidas



Elenco:

G – Rodolfo Sergio Rodríguez y Rodríguez
G – Nílton Orlando da Costa
G – Silvio Carlos Muniz

LD – Gilberto Moacir Schubert (Ijuí)
LE – Cláudio G. Pereira (Claudinho)
LD – Raul Mendes da Rocha
LE – José Luis de Carvalho (Luisinho)
LD – Paulo César
LD – Paulo Vargas

QZ – Antônio Carlos Correa (Toninho Carlos)
ZC – Ivanildo Alves de Souza (Nildo)
QZ – Pedro Paulo Veríssimo
QZ – Davi Cortes da Silva

MV – Carlos César Sampaio Campos
MV – Hugo de León
MV – Celso Peixoto Diniz
MV – Waldemar Barbosa (Dema)

M – Mílton da Cunha Mendonça
MD – Osvaldo Luis Vital
MD – Ribamar José Denis
MD – Carlos Alberto da Silva
MD – Celso Solano Neto
M – Delson
M – Marcos B. F. Cicarelli (Marquinhos)

PD – Osmar G. Silva (Osmarzinho)
CA – Luís Carlos de Aquino Guirra
PE – Éder Aleixo de Assis
CA – Francisco Carlos Martins Vidal (Chicão)
A – Arimatéia Silva do Nascimento (Arizinho)
A – Carlos Alberto Costa
A – Ednaldo

T – Francisco Ferreira Aguiar (Chico Formiga) / T – José Cândido Sotto Maior (Candinho)

Comissão Técnica: Celso Diniz (Preparador físico), Ridênio Borges (Preparador físico)



Quem chegou: Hugo de León (Z, Grêmio), Osvaldo (MD, Grêmio), Raul (LD, Grêmio), Chicão (CA, Ponte Preta), Éder Aleixo (PE, Palmeiras), Mendonça (MA, Palmeiras), Nildo (Z, São Bento), Claudinho (LE, Rio Branco-SP), Osmarzinho (PD, Atlético-GO), Luís Carlos (CA, Sport Recife) e Luisinho (LE, Sport Recife).

Quem saiu: Mazinho, Paulo Róbson (LE, São Bento) e Juninho (M, Palmeiras), Éder Aleixo (PE, Sport Recife), Ribamar (M, Sport Recife), Dema (V, Rio Ave-POR)

Time-base: Rodolfo Rodríguez; Raul, Nildo, Toninho Carlos e Claudinho; César Sampaio, Hugo de León, Mendonça; Osvaldo (Osmarzinho), Luís Carlos e Arizinho.

Destaques: Rodolfo Rodríguez, Hugo de León, César Sampaio e Éder.



De volta aos bons tempos

Santos testa investimento de Cz$ 17,5 milhões

“É o início do novo Santos”, declarou o presidente Manoel dos Santos Sá. “O Clube precisa alterar tudo, principalmente sua estrutura e administração”, explicou. Passados dois meses, as mudanças nessas últimas áreas ainda caminham lentamente. Em compensação, no que diz respeito ao elenco de jogadores, os passos foram largos.

Entre todos os 20 participantes do campeonato, o time da Vila é o que mais investiu e promete uma repetição da campanha de 84. Nada menos do que quatro reforços importantes atracaram na Vila. “Sabemos que o futebol é o nosso carro-chefe”, frisa o vice-presidente de administração e finanças José Rubens Marino. “Não podemos ficar muitos anos sem título”, ressalta. Por isso (e acuado por uma dívida de 15 milhões de cruzados) o presidente Sá teve que colocar a mão no bolso.

O primeiro a se apresentar foi o centroavante Chicão, comprado à Ponte preta por 3,5 milhões de cruzados. Depois chegaram o meio campista Mendonça e o ponta esquerda Éder Aleixo, vindos do Palmeiras. Juntos custaram 4,7 milhões de cruzados além do empréstimo do meia Junior. Chegou também o meia-direita Osvaldo (ex-Grêmio). “Agora temos time para brigar pelo campeonato”, entusiasma-se o técnico Chico Formiga.

Completando a lista, o ponta-direita Osmarzinho (ex-Atlético-GO), o lateral esquerdo Claudinho (ex-Rio Branco-SP) e o uruguaio Hugo de León, amigo de Rodolfo Rodriguez, que emprestou seu passe ao Santos.

Troca-troca – Em 08/05, Santos e Sport Recife entraram em acordo pela troca de quatro jogadores. No Santos desembarcaram o centroavante e artilheiro Luís Carlos, que mais tarde defenderia a seleção brasileira nos Jogos Pan-Americanos de Indianápolis (EUA), e o lateral esquerdo Luisinho.

Para a Ilha do Retiro foram o ponta esquerda Éder Aleixo, que vinha muito bem mas tinha um alto salário, e o meia Ribamar que caiu em desgraça com o técnico Candinho ao retirar a camisa ainda dentro do gramado ao ser substituído no empate de 1 x 1 com o Juventus.

Marketing – A fábrica de tintas Suvinil pagará 5 milhões de cruzados em 12 parcelas de Cz$ 416 mil pelo espaço de publicidade nas camisas. O valor não chega a cobrir a quinta parte da folha de pagamento que gira em torno de 2,5 milhões de cruzados.