Navegando Posts marcados como 1969

Santos FC x Congo
Santos Futebol Clube x Seleção do Congo


Retrospecto:

05 jogos
03 vitórias
01 empate
01 derrota
11 gols pró
08 gols contra
03 saldo

Resultados:

07/06/1967 – Santos 3 x 2 Congo – Amistoso – Brazzaville, Congo
19/01/1969 – Santos 3 x 2 Congo – Amistoso – Brazzaville, Congo
21/01/1969 – Santos 2 x 0 Congo, Seleção B – Amistoso – Kinshasa, Congo
23/01/1969 – Santos 2 x 3 Congo – Amistoso – Kinshasa, Congo
16/08/1983 – Santos 1 x 1 Congo – Amistoso – Pointe-Noire, Congo




Santos 3 x 1 Coritiba

Data: 22/10/1969
Competição: Taça de Prata (Torneio Roberto Gomes Pedrosa) – 14ª rodada
Local: Estádio Belfort Duarte, em Curitiba, PR.
Público: 29.868 pagantes
Renda: NCr$ 129.431,00 (recorde em Curitiba)
Árbitro: Arnaldo César Coelho (RJ)
Gols: Pelé (29-1) e Krieger (46-1); Pelé (22-2) e Edu (37-2).

SANTOS
Agnaldo; Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias e Turcão (Lima); Clodoaldo e Lima (Jair Bala, aos 20-2); Manuel Maria, Edu, Pelé e Abel (Luís Carlos, aos 42-2).
Técnico: Antoninho

CORITIBA
Joel; Modesto, Nico, Berto e Augusto; Rinaldo e Nair; Oromar (Lucas, aos 30-2), Paquito, Krieger e Edson (Passarinho, aos 24-2).
Técnico: Francisco Sarno


Grêmio 2 x 1 Santos

Data: 28/09/1969, domingo.
Competição: Taça de Prata / Torneio Roberto Gomes Pedrosa – Fase
Classificatória
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS.
Público:
Renda: NCr$ 123.097,00
Árbitro: Aírton Vieira de Moraes
Gols: Pelé (38-1); Davi (15-2) e Júlio Amaral (18-2).

GRÊMIO
Arlindo; Espinosa, Ari Hercílio, Áureo e Everaldo; Jadir e Júlio Amaral; Sérgio Lopes (Joãozinho), Davi, Alcindo e Volmir.
Técnico: Sérgio Moacir

SANTOS
Gilmar; Lima, Ramos Delgado, Joel e Rildo; Djalma Dias (Léo) e Nenê; Manoel Maria, Douglas, Pelé e Abel.
Técnico: Antoninho


Zeljeznicar 1 x 1 Santos

Data: 19/09/1969
Competição: Amistoso
Local: Kosevo Stadium, em Sarajevo, Iugoslávia.
Público: 30.000 pessoas
Árbitro: Lado Jaksa (IUG).
Gols: Bukal (45-1, de pênalti); Pelé (33-2).

ZELJEZNICAR
Radović, Hrvat, Bećirspahić, Saračević, Hadžiabdić, Bratić, Jelušić, Osim (Deraković), Bukal, Musemić (Janković), Bajić (Kojović).

SANTOS
Gilmar; Lima, Ramos Delgado, Joel Camargo e Turcão; Clodoaldo (Leo Oliveira) e Nenê (Negreiros); Manoel Maria, Edu (Douglas), Pelé e Abel.
Técnico: Antoninho



Você sabia que o famoso Pelé marcou gol em Kosevo?

Era um dia chuvoso em Sarajevo. No entanto, os fãs mais velhos com a cor azul no coração lembram bem de um 19 de setembro de 1969. Esse foi o dia na cidade do Miljacka apareceu o Santos do Brasil (ex-campeão bi mundial), liderados pelo melhor jogador do planeta de todos os tempos – Pelé. A razão de sua vinda foi um jogo amistoso com os ferroviários.

“É um grande prazer estar aqui”, disse Pelé em outubro de 2010. Comemorou seu 70º aniversário. Aquela foi a quarta partida amistosa dos brasileiros na ex-Iugoslávia. Antes de Sarajevo jogaram em Belgrado, Zagreb e Kragujevac.

Mas, de volta para o jogo. O Estádio Koševo, apesar do mau tempo, reuniu cerca de 30.000 espectadores que queriam ver ao vivo uma das engenhosas obras-primas brasileiras. Para reforçar os azuis atuou Vahidin Musemic, 22 anos, jogador da seleção iugoslava, que na época estava em grande forma.

Depois de uma penalidade contra Musemic, Bukal trouxe os “azuis” a liderança

Para o “azul” de Grbavica jogaram: Radovic, um croata Bećirspahić Saracevic, Hadžiabdić, Cousin, Jelusic, exceto (Deraković) Bukal, Musemic (Jankovic), Bajic (Kojovic).

No começo da partida os donos da casa foram absolutos no campo. Conforme registrado pelos repórteres, em seguida, os jogadores do Santos começaram a bloquear os perigosos ataques do Zeljeznicar.

As melhores jogadas vinham dos pés de Bukal, além de Musemic e Jelusic. A iniciativa deu frutos apenas aos 45 minutos. O reforço de vestiário, Vahidin Musemic, fez uma grande jogada individual e entrou na grande área sendo derrubado por um defensor do Santos e o árbitro Lado Jaksa de Ljubljana apontou o penal.

Bukal acertou a cobrança e trouxe alegria as arquibancadas. Cabe ressaltar que na primeira etapa a equipe brasileira perdeu duas oportunidades muito boas de marcar. E ao final do primeiro período o placar foi de 1×0.

Igualdade

A continuação da partida foi ainda melhor. Objetivo, o Santos buscou e o empate veio em um momento em que o “azul” tentava aliviar a pressão. De fato um ótimo passe de Abel pela esquerda até o Pelé, que magistralmente matou a bola no peito e finalizou de voleio para marcar 1×1 aos 78 minutos.

Santos e Zeljeznicar jogaram ofensivamente mas os jogadores não foram felizes em busca do objetivo final, a vitória. Apesar de todos os esforços que o resultado não é alterado.

No final, todos espectadores presentes em Kosevo sairam felizes com o resultado e ficaram um pouco surpresos pelas jogadas duras dos defensores, por se tratar de uma partida amistosa. Deixaram melhor impressão ao público Abel e Pelé, enquanto os melhores do time local foram Jelusic, Bajic, Bukal, Musemic e Osim.



Texto original em croata:

Znate li da je slavni Pele postigao gol na Koševu?

Bio je to kišni dan u Sarajevu. Međutim, stariji navijači kojima je plava boja pri srcu dobro pamte 19. septembar 1969. godine. Tog je dana je u gradu na Miljacki gostovao brazilski Santos (tadašnji trostruki svjetski prvak), kojeg je predvodio jedan od najboljih nogometaš na planeti svih vremena – Pele. Razlog dolaska bila je prijateljska utakmica sa Željezničarom.

“Veliko zadovoljstvo mi je biti ovdje“, rekao je tada Pele koji je u oktobru 2010. godine proslavio svoj 70. rođendan. To je bio četvrti prijateljski okršaj Brazilaca u tadašnjoj Jugoslaviji. Prije Sarajeva gostovali su u Beogradu, Zagrebu i Kragujevcu.

No, vratimo se utakmici. Tribine koševskog stadiona bile su dobro popunjene, bez obzira na loše vrijeme. Okupilo se negdje oko 30 hiljada gledalaca koji su željeli da uživo vide genijalne majstorije Brazilca. Sastav tima sa Grbavice pojačao je nogometaš FK Sarajevo Vahidin Musemić, koji je u to vrijeme bio u odličnoj formi.

Nakon jedanaesterca nad Musemićem, Bukal doveo “plave” u vodstvo

Za “plave“ sa Grbavice igrali su: Radović, Hrvat, Bećirspahić, Saračević, Hadžiabdić, Bratić, Jelušić, Osim (Deraković), Bukal, Musemić (Janković), Bajić (Kojović).

Sam početak meča pripao je domaćima koji su bili apsolutni gospodari terena. Kako su zabilježili tadašnji sportski novinari nogometaši Santosa su cijelo vrijeme pokušavali da individualnim potezima opasnije ugroze gol Željezničara.

S druge strane, lijepim akcijama i potezima publiku na noge dizali su Bukal, Musemić, Osim i Jelušić. Incijativa je urodila plodom tek u 45.minuti. “Pojačanje“ iz bordo svlačionice ,Vahidin Musemić, napravio je odličan solo prodor i ušao u šesnaesterac gostiju. Jedan od odbrambenih nogometaša Santosa ga je srušio, a glavni sudija Lado Jakše iz Ljubljane pokazao je na jedanaest metara.

Siguran realizator bio je Bukal, što je izazvalo oduševljenje na tribinama. Treba istaći da su Brazilici u prvom poluvremenu imali dvije izuzetno dobre prilike, ali ih nisu iskoristili. Na odmor se otišlo kod rezultata 1-0.

Majstorija kod izjednačenja

Nastavak je ponudio mnogo bolju igru gostiju. Izjednačujući gol stigao je u trenucima kad su se “plavi“ oslobodili pritiska. Naime, Abel je sjajno prošao po lijevoj strani, asistirao Peleu koji je majstorski prihvatio loptu na prsa i volej udarcem poravnao na 1-1. To se desilo u 78.minuti.

Igrači Željezničara su nakog pogotka Santosa zaigrali još ofanzivije kako bi došli do konačnog cilja – pobjede. No, i pored svih napora rezultat je ostao nepromijenjen.

Na kraju su se svi složili da Santos nije oduševio prisutne gledaoce na Koševu.

Svi su bili pomalo iznenađeni grubom igrom odbrambenih igrača, jer je utakmica imala prijateljski karakter. Najsnažniji utisak na publiku ostavili su Abel i Pele, dok su kod domaćih bolji od ostalih bili Jelušić, Bajić, Bukal, Musemić i Osim.



Créditos:
Ficha técnica: Colaboração do Prof. Guilherme Nascimento.
Fonte: http://www.klix.ba/sport/nogomet/znate-li-da-je-slavni-pele-postigao-gol-na-kosevu/110514028

Jogos inesquecíveis


Internazionale Milano 0 x 1 Santos

Data: 24/06/1969, terça-feira, 16h00 de Brasília.
Competição: Recopa Mundial Interclubes 68
Local: Estádio San Siro, em Milão, Itália.
Público: N/D
Renda: estimada em 200 mil dólares (NCr$ 800 mil)
Árbitro: Ortiz de Mendivil (ESP).
Gol: Toninho (11-2).

INTERNAZIONALE
Borbon; Burgnich, Guarnieri, Cella e Poli; Bedin e Mazzola; Jair da Costa, Domenghini, Corso e Vastola.
Técnico: Mario Neri

SANTOS
Cláudio (Laércio 14′), Carlos Alberto, Ramos Delgado, Djalma Dias e Rildo; Clodoaldo e Negreiros; Edu, Pelé, Toninho e Abel.
Técnico: Antoninho



Santos vence a Inter em San Siro

O Santos precisou jogar apenas meio tempo para superar por apenas 1 a 0, porém, de maneira incontestável, a Internazionale em seus domínios, em Milão. O time brasileiro fez o gol da vitória aos 11′, quando o goleiro italiano Borbon não conseguiu segurar potente chute de Pelé em cobrança de falta e soltou a bola para o oportunista Toninho concluir.

As duas equipes fizeram um jogo trancado e praticamente idêntico na primeira etapa, jogando com apenas dois atacantes efetivos. Pelo Santos, somente Edu e Pelé é que tentaram realmente atacar. Toninho, neutralizado plos adversários no meio-de-campo, não conseguiu jogar de forma eficiente naquele setor. E como Clodoaldo e Negreiros tiveram preocupações defensivas, nada restou a Pelé e Edu senão se baterem, inutilmente, contra a defesa adversária.

Como não poderia deixar de ser, Pelé foi o mais marcado, dificilmente conseguiu escapar do esquema armado pelos italianos para contê-lo: primeiro o médio Bedin, que lhe deu combate inicial e depois a cobertura do marcador eventual “líbero” Cella.

A Inter enfrentava os mesmos problemas que os santistas e procurou explorar mais os contra-ataques, afim de aproveitar a velocidade de Jair e Domenghini, pois, a exemplo dos brasileiros, os demais atacantes tratavam de guarnecer o meio de campo. Disso tudo resultou apenas a impressão de um jogo mais eficiente do Santos, porém menos perigoso que os contra-ataques italianos. Num deles Mazzola chocou-se com Djalma Dias, aos 20 minutos e Vastola apanhoua a rebatida e atirou no poste. Enfim, o primeiro tempo terminou equilibrado e não se pode prever como se desenvolveria o segundo.

A segunda etapa

O Santos melhorou desde o início da segunda etapa, quando Pelé deslocou-se para o lado direito a fim de evitar a marcação de Bedin; Toninho avançou com decisão e marcou o gol; Abel e Edu alternaram-se nas duas pontas e aí surgiu o melhor período do jogo.

Aos 13′, dois minutos após abrir o marcador, o Santos foi prejudicado pelo juiz, quando Pelé, o condutor da reação santista, foi derrubado na área poor Cella, sem que se marcasse o penal.

O Santos dominou a partida e se impôs até os 30′ da segunda etapa, quando passou a prender a bola e correu alguns riscos, porque a Internazionale, para tentar empatar, copiou o seu esquema: avançou com os seus quatro atacantes e até com Bedin e outros defensores. Os italianos porém não se livraram dos contra-ataques santistas. Mas quem perdeu mesmo a grande oportunidade foi o time italiano, faltando um minuto para o fim da partida. Bedin e Mazzola tramaram até que a bola fosse a Burgnich, que com um forte chute atigiu a trave.

Laércio e todos os zagueiros na defesa; Clodoaldo no meio de campo e Toninho e Edu foram os melhores jogadores santistas; e pelo trabalho na segunda etapa Pelé foi o melhor da partida. No time italiano destacaram-se Bordon, Guarnieri, Bedin, Mazzola, Jair e Corso.

Desempate

Esta foi a sétima vez em que Santos e Inter se enfrentaram. Nos embates anteriores cada um vencera três vezes.

Pelé não sai

Pelé disse antes do jogo de ontem que por enquanto não pensa em deixar o Santos e o futebol brasileiro para jogar no exterior. O jogador admitiu, porém, que recebera realmente uma oferta de um milionário mexicano. O empresário Gerardo Sanella, dias antes, garantira que Pelé poderia jogar na Itália em defesa do Milan, Juventus ou Internazionale, na próxima temporada.

Pelé adiantou que “se quisesse abandonar o futebol brasileiro, o teria feito há três ou quatro anos, quando clubes italianos e o Real Madrid me fizeram boas propostas. No momento não estou pensando em sair do Brasil, muito embora as propostas sejam tentadoras.”