Navegando Posts marcados como 1996

Grêmio 3 x 0 Santos

Data: 12/11/1996
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio Olímpico, em Porto Alegre, RS.
Público: 11.079
Renda: R$ 102.522,00
Árbitro: Léo Feldman (RJ).
Cartões amarelos: Carlos Miguel, Rivarola, Dinho, Arce, Luis Carlos Goiano, Danrlei e Zé Alcino (G); Jamelli (S).
Cartões vermelhos: Narciso (S, 39-1) e Marco Antônio (G, 40-2).
Gols: Paulo Nunes (28-1) e Dinho (35-1); Zé Alcino (22-2).

GRÊMIO
Danrlei; Arce, Rivarola (Mauro Galvão), Adílson e Roger; Dinho (Marco Antônio), Luís Carlos Goiano, Emerson (Aílton) e Carlos Miguel; Paulo Nunes e Zé Alcino.
Técnico: Luis Felipe Scolari

SANTOS
Edinho; Ânderson, Daniel, Narciso e Marcos Adriano; Marcos Assunção, Carlinhos, Élder (Jean) e Vágner (Edgar Baez); Jamelli e Camanducaia (Andradina).
Técnico: Orlando Lelé


Santos 1 x 2 Vélez Sarsfield

Data: 30/10/1996, quarta-feira, 22h00
Competição: Supercopa dos Campeões da Libertadores – Semifinais – Jogo de ida
Local: Estádio João Havelange, Parque dos Sabiás, Uberlândia, MG.
Público: 2.534 pagantes
Renda: R$ 17.561,00
Árbitro: José Luiz da Rosa (URU)
Gols: Posse (12-1) e Alessandro (22-1); Chilavert (45-2, de pênalti).

SANTOS
Edinho; Anderson, Jean, Narciso e Marcos Adriano (Carlinhos); Marcos Assunção, Vágner (Robert) e Piá; Alessandro, Camanducaia e Jamelli.
Técnico: José Teixeira

VÉLEZ SARSFIELD-ARG
Chilavert; Mendez, Pelegrino, Cardozo e Herrera; Gomez (Zandoná), Hasain e Bassedas; Posse, Camps e Moriggi.
Técnico: Osvaldo Piazza



Santos perde do Vélez com gol do goleiro Chilavert

Peixe não consegue conter o organizado Vélez Sarsfield e leva gol no último minuto do jogo

A semifinal da Supercopa dos Campeões da Libertadores da América não poderia ter tido um início pior para o Santos. Jogando em casa, o time santista perdeu o jogo diante dos argentinos. Na partida de volta, marcada para 14/11 o Peixe precisará vencer para levar a disputa para as cobranças de pênaltis, como já ocorreu diante do Nacional de Medellin na fase anterior. Se a vitória vier com mais de um gol de diferença, não haverá necessidade de cobranças de pênaltis, e o Santos passará, pela primeira vez em sua história, para a decisão desse certame.

O Peixe começou dominando mas aos 12′ fez o Vélez fez o primeiro gol através de Posse, que avançou pela direita, invadiu a área e quase sem ângulo, enganou o goleiro Edinho, conferindo o primeiro tento.

Dez minutos depois, Alessandro dividiu com o goleiro Chilavert dentro da área e ganhou, ficando sozinho diante do gol e só teve o trabalho de empurrar para a rede.

Na segunda etapa o jogo continuou equilibrado, mas o Vélez continuou melhor organizado e mais tranqüilo em campo. E apesar do equilíbrio, os argentinos conseguiram a vitória no último minuto com um pênalti cometido por jean e batido pelo goleiro Chilavert, que já havia cobrado três faltas durante a partida.

Bahia 1 x 1 Santos

Data: 05/10/1996
Competição: Campeonato Brasileiro
Local: Estádio da Fonte Nova, em Salvador, BA.
Público: 9.373
Renda: R$ 81.410,00
Árbitro: Carlos Elias Pimentel (RJ).
Cartões amarelos: Mantena, Messias, Edmundo e Hermes (B); Narciso, Marcos Adriano, Jamelli, Carlinhos, Sandro e Daniel (S).
Cartão vermelho: Leandro Silva (B, 44-2).
Gols: Vladimir (44-1); Vágner (10-2).

BAHIA
Alexandre; Leandro Silva; Parreira, Vladimir e Daniel (Hermes); Mantena, Eduardo, Messias e Juninho; Róbson e Edmundo (Naldinho).
Técnico: Fito Neves

SANTOS
Sérgio; Ânderson Lima, Sandro, Narciso (Daniel) e Marcoas Adriano (Juari); Carlinhos, Marcos Assunção, Vágner e Jamelli; Alessandro e Andradina (Camanducaia).
Técnico: José Teixeira


Santos 1 x 2 Internacional

Data: 28/09/1996
Competição: Campeonato Brasileiro – 1ª Fase
Local: Estádio Municipal Primeiro de Maio, “Vila Euclides”, em São Bernardo do Campo, SP.
Público: 8.900 pagantes
Renda: R$ 84.875,00
Árbitro: Cláudio Vinícius Cerdeira (RJ)
Cartões amarelos: Jean, Jamelli, Robert, Baiano e Anderson (S); Fernando, Marcelo, Paulo Isidoro (I).
Cartão vermelho: Arílson (14-2).
Gols: Fabinho (35-1); Leandro (26-2) e Jamelli (35-2).

SANTOS
Edinho; Ânderson, Jean (Andradina), Narciso e Gustavo Nery (Camanducaia); Baiano, Carlinhos, Vágner e Robert; Jamelli e Alessandro.
Técnico: José Teixeira

INTERNACIONAL
André; César Prates, Tonhão, Gamarra e Arílson; Fernando, Enciso, Marcelo e Paulo Isidoro (Luis Gustavo); Fabinho (Cleomir) e Leandro Machado (Ânderson Luís).
Técnico: Elias Figueroa



Com a Vila Belmiro em reformas e o Estádio do Ibirapuera recebendo festividades, o Santos teve que mandar o jogo no Estádio da Vila Euclides, em São Bernardo do Campo. O estado do gramado era lastimável e pior ainda o vestiário, onde várias torcedoras do Santos espiavam os jogadores se trocarem devido as frestas nas paredes.

Após a derrota os torcedores do Santos pediram as saídas do técnico José Teixeira e do goleiro Edinho.

Santos 3 x 0 Peñarol

Data: 26/09/1996, quinta-feira, 21h00.
Competição: Supercopa dos Campeões da Libertadores – Jogo de volta
Local: Estádio Ícaro de Castro Mello, Ibirapuera, em São Paulo, SP.
Público: 2.603 pagantes
Árbitro: Javier Castrilli (ARG)
Gols: Sandro (08-2), Vágner (19-2) e Alessandro (32-2).

SANTOS
Sérgio; Anderson, Sandro, Narciso (Jean) e Marcos Adriano; Marcos Assunção, Carlinhos, Vágner, Robert, Jamelli (Camanducaia) e Alessandro.
Técnico: José Teixeira

PEÑAROL
Navarro; Gutierrez, Henrique De Los Santos, Lima e Adinolfi; Tais, Pereira e Gonzalo De Los Santos; Bengoechea (Gonzales), Pacheco (Rodrigues) e Sosa (Rotundo).
Técnico: Jorge Forssati.



Créditos:
Vídeo: hugosantista. Indicado por Danilo Barbosa.
Ficha técnica: Giovanni Dantas de Carvalho Miranda.